Para entender: o que é Groove Metal?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

O groove metal surgiu no final dos anos 1980 e início dos 1990 através de bandas como Pantera, Sepultura, Machine Head e White Zombie, que começaram a criar uma sonoridade totalmente nova onde o groove andava lado a lado com o peso do heavy metal. As influências iniciais do gênero estão no thrash, que foi o ponto de partida de onde diversas bandas, principalmente norte-americanas, evoluíram para algo até então inédito. A principal características do estilo são os riffs curtos e sincopados, mais concentrados no groove e no peso do que na velocidade. Percebe-se também uma onipresente influência do hardcore permeando os nomes do gênero.

2481 acessosCavalera Conspiracy: capa e tracklist de novo álbum5000 acessosVídeo: ex-rockeiro explica o real significado da mão chifrada

Ainda que comumente o surgimento do groove metal seja apontado para duas bandas em particular - o Pantera e o Sepultura -, alguns grupos já haviam lançado as sementes e as estavam desenvolvendo paralelamente. Entre os pioneiros menos conhecidos estão a banda norte-americana Exhorder, a inglesa Reign, o também americano Creeper, a canadense Varga, a japonesa Outrage e a norte-americana Psychosis. É preciso citar também o Bad Brains, que influenciou o desenvolvimento do gênero com os seus discos lançados a partir da década de 1980 e que injetaram doses maciças de balanço ao peso de suas canções.

No entanto, apesar dessa variedade de grupos que, de alguma maneira, estavam na vanguarda do que viria a ser um dos estilos mais populares do metal, indiscutivelmente os trabalhos mais populares e influentes do groove metal estão na discografia de quatro bandas: Pantera, Sepultura, White Zombie e Machine Head. A guitarra singular de Dimebag Darrell é um dos instrumentos mais icônicos do estilo, assim como as batidas desenvolvidas pelo Sepultura a partir de "Chaos A.D." (1993), os flertes com a eletrônica e o industrial de Rob Zombie e sua turma e o desenvolvimento de uma nova sonoridade para o thrash levada a cabo pelo Machine Head.

Em seu período inicial, o groove metal foi popularizado e teve as suas bases divulgadas e fincadas profundamente no universo do metal através de discos como:

- "Cowboys From Hell" (1990), "Vulgar Display of Power" (1992), "Far Beyond Driven" (1994) e "The Great Southern Trendkill" (1996), do Pantera
- "Chaos A.D." (1993) e "Roots" (1996), do Sepultura
- "Burn My Eyes" (1994) e "The More Things Change ..." (1997), do Machine Head
- "La Sexorcisto: Devil Music, Vol. 1" (1992) e "Astro-Creep: 2000 - Songs of Love, Destruction and Other Synthetic Delusions of the Electric Head" (1995), do White Zombie
- "Power of Inner Strength" (1995), do Grip Inc.
- "Prove You Wrong" (1991) e "Cleansing" (1994), do Prong
- "The Law" (1992), do Exhorder

O crescimento imenso de bandas como Pantera e Sepultura no período tornou o groove um dos gêneros mais populares do metal, principalmente no maior mercado fonográfico do planeta, os Estados Unidos. A influência que a então nova sonoridade teve sobre jovens de todo o planeta, notadamente os norte-americanos, foi a faísca e o ponto de partida para o nascimento de outro estilo que marcou a década de 1990, o nu metal.

Porém, a separação da Sepultura em 1996 - que levou ao surgimento do Soulfly, liderado por Max Cavalera - e a hibernação do Pantera causada por conflitos internos a partir do mesmo ano - quebrada apenas pelo lançamento de "Reinventing the Steel" (2000) e retomada definitivamente com a morte de Dimebag, em 2004 -, somadas às experimentações do Machine Head com o nu metal e o fim do White Zombie, fizeram com que houvesse uma mudança na hierarquia do estilo. Com criatividade de sobra e levando a cabo os ensinamentos dos pioneiros, grupos como Lamb of God, DevilDriver, Throwdown e Chimaira deram novo fôlego ao gênero. No que podemos chamar de segunda geração de bandas desta corrente, destaque para os álbuns abaixo:

- "Primitive" (2000), "Prophecy" (2004) e "Dark Ages" (2005), do Soulfly
- "As the Palaces Burn" (2003), "Ashes of the Wake" (2004) e "Sacrament" (2006), do Lamb of God
- "The Fury of Our Maker’s Hand" (2005), do DevilDriver
- "1919 Eternal" (2002) e "Hangover Music Vol. VI" (2004), do Black Label Society
- "Chimaira" (2005) e "Resurrection" (2007), do Chimaira
- "... And They Shall Take Up Serpents" (2005), do Byzantine
- "The Onslaught" (2007), do Lazarus A.D.
- "Vendetta" (2005) e "Venom & Tears" (2007), do Throwdown

Com as suas características consolidadas no DNA do heavy metal, o groove metal tornou-se um gênero bastante influente, com seus elementos sendo facilmente identificados na maioria das bandas atuais e até mesmo em grupos veteranos, como é o caso do Anthrax (ouça "Sound of White Noise", de 1993) e do Exodus (a fase mais recente, a partir de "Tempo of the Damned", de 2004), que usaram com inteligência essas influências para atualizar e levar a sua música para outros caminhos.

Nos anos mais recentes, alguns gigantes paridos pelo groove entraram em uma espiral ascendente de qualidade. O Machine Head retomou a sua popularidade e hoje é uma das maiores bandas de metal do planeta, tudo isso graças a álbuns sensacionais como "The Blackening" (2007) e "Unto the Locust" (2011). O Lamb of God deixou meio mundo sem palavras com "Wrath" (2009) e o estonteante "Resolution" (2012). E o Soulfly gravou o seu melhor disco, "Enslaved" (2012). Isso mostra o quanto ainda é possível desenvolver uma das sonoridades mais cativantes do metal, e o quanto ela ainda está longe de soar estagnada.

Para entender o groove metal e saber mais sobre o estilo, ouça a playlist que preparamos. E, nos comentários, poste o seu top 10 com os seus discos preferidos do gênero.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

3464 acessosPara entender: o que é New Wave of American Metal?5000 acessosPara entender: o que é metalcore?5000 acessosPara entender: o que é power metal?1288 acessosPra entender: o que é post-punk?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 29 de fevereiro de 2016

Cavalera ConspiracyCavalera Conspiracy
Capa e tracklist de novo álbum

1857 acessosSepultura: banda nega supostos shows com Cavalera Conspiracy353 acessosPra conhecer: Death Metal latino americano984 acessosSepultura: Visões Mórbidas Previram Próspero Futuro0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Sepultura"

SepulturaSepultura
O solo de Eloy que fez o RIR aplaudir o Gloria

Regis TadeuRegis Tadeu
"Roots" do Sepultura e o mimimi dos metaleiro troo

Metal NacionalMetal Nacional
A união condensada em uma única foto

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Pantera"0 acessosTodas as matérias sobre "Sepultura"0 acessosTodas as matérias sobre "White Zombie"0 acessosTodas as matérias sobre "Machine Head"

VídeoVídeo
Ex-rockeiro explica o real significado da mão chifrada

Bruce DickinsonBruce Dickinson
Ele lamenta não ter dado um soco em Axl Rose

SlashSlash
Chapação, a louca e atraente Fergie e Axl Rose

5000 acessosAnitta: "Eu era roqueira. Comecei no funk por destino."5000 acessosVocalistas: belíssimos timbres de alguns cantores de rock5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19805000 acessosKiss: Análise vocal de Paul Stanley5000 acessosCarmine Appice: Jason Bonham não é lendário e não é velha guarda4706 acessosFloor Jansen: cantora diz que "crítica" ao Slayer foi retirada do contexto

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online