Tradução - Rebirth - Angra

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Rebirth - Angra

Traduzido por Cristina Nunes Mendes

  | Comentários:
Imagem

Rebirth" foi produzido em cerca de dois meses, com a gravação sendo realizada na Alemanha e no Brasil. Produzido por Dennis Ward, o que deu uma característica especial ao álbum, Rebirth já nasceu aclamado pela crítica e fãs, de maneira não vista desde o lançamento de "Angels Cry". Rebirth significa o renascimento da banda em uma volta as origens e a busca de novos horizontes.

Uma peça chave para o sucesso absoluto da nova formação foi a escolha certeira dos novos integrantes que sem sombra de dúvida souberam ocupar a altura o lugar dos ex-membros. Eles mostraram em "Rebirth" sua técnica e capacidade musical apurada, contribuindo demais para as músicas e às vezes criando pérolas como "Heroes of Sand". Edu Falaschi trouxe sua experiência e sua voz límpida e perfeita, Aquiles Priester trouxe um peso e técnica nunca antes vistos e Felipe Andreoli trouxe a melodia, a juventude e os ritmos impressionantes do Jazz para complementar a melodia do Angra.

Rafael Bittencourt escreveu, num resumo do que queria para a capa do CD, as seguintes palavras sobre o que viria a ser o "Rebirth":

"Um dos argumentos do disco é o retorno às raízes, portanto a capa deve remeter mais aos dois primeiros discos, Angels Cry e Holy Land. A sutileza dos movimentos e a clareza das informações devem realçar algum elemento em primeiro plano que será usado como símbolo do disco. Baseado no conto fictício da reconstrução, esse disco do Angra usará a palavra Rebirth em vários sentidos, literal e metafórico.

Estará relacionado a Rebirth uma variedade de temas como o começo de um novo milênio, o amadurecimento do ser humano, o recomeço após uma separação, o nascimento de uma vida, a redescoberta dos valores etc...

Catástrofes naturais como a chuva ácida, a falta de tolerância entre os países em guerra, a corrupção, a índole egocêntrica do homem e outros temas negativos, ajudam a trançar o paralelo entre a vida e a morte, sempre com otimismo."

A História de "Rebirth" fala sobre um mundo destruído, e os esforços que os seres que restaram fazem para reconstruir a sociedade e os valores de uma nova maneira, mais humana e correta. Isto é um paralelo com a própria história da banda em si, numa demonstração de metalinguagem. Vale dizer para o ouvinte menos atento, que a história é contada ao contrário, ou seja, começa em "Visions Prelude" e termina em "Nova Era".

É isso aí! O Angra voltou de vez, de cara nova e um som renascido! A tão anunciada nova era chegou e promete levar o Angra a horizontes nunca antes alcançados e confirmar mais uma vez a incontestável posição de banda número 1 do metal nacional

A Nova Era trouxe os anjos de volta a vida!

IN EXCELSIS

(Loureiro)

(Instrumental)

IN EXCELSIS

(Loureiro)

(Instrumental)

A introdução instrumental é uma preparação para o conceito do disco. A história que envolve este conceito é contada de trás pra frente. Acordes, vozes e efeitos sonoros criam uma atmosfera etérea que leva o ouvinte a um estado de espírito bastante relaxado. Quebrando o silêncio, o primeiro som aparece, representando uma força divina vinda dos céus - como o título implica - trazendo força e esperança às pessoas, que assim, podem reconstruir o mundo pós-guerra.

NOVA ERA

(Falaschi/Loureiro)

Somehow I know
The things are gonna change
New boundaries on the way
Like never before
Find a meaning to your life
Healing whispers of the angels
Bring the sunrise again

New day shines
Fallen angels will arise
Nova Era brings the ashes back to life
All over now
Sores in pain and awful lies
Angels will arise
Back to life!

Fresh winds of hope
Has taken us ahead
Forever is a place
You have to keep in mind
No way to limit our goals
You'll find a reason to believe
Facing Nova Era

Oh! Come on! Arise!

Find a meaning to your life
No way to limit our goals
Healing whispers of the angels
Bring the sunrise again!

New day shines
Fallen angels will arise
Nova Era brings the ashes back to life
All over now
Sores in pain and awful lies
Angels lead you through paradise

Nova Era is a passage to your mind
And forever you may
Find a better time
Nova Era bring the angels back to life...
Life!

NOVA ERA

(Falaschi/Loureiro)

De alguma maneira eu sei
Que as coisas irão mudar
Novos limites no caminho
Como nunca antes
Encontre um sentido para sua vida
Os sussurros que curam dos anjos
Trazem o nascer do sol novamente

Um novo dia brilha
Anjos caídos irão se erguer
A Nova Era traz as cinzas de volta à vida
Tudo acabado agora
Ferimentos doloridos e terríveis mentiras
Os Anjos irão se erguer
De volta à vida!

Ventos frescos de esperança
Nos levaram à frente
Para sempre é um lugar que
Você deve manter em sua mente
Não há como limitar nossos objetivos
Você encontrará uma razão para acreditar
Encarando a Nova Era

Oh! Venha! Erga-se!

Encontre um sentido para sua vida
Não há como limitar nossos objetivos
Os sussurros que curam dos anjos
Trazem o nascer do sol novamente

Um novo dia brilha
Anjos caídos irão se erguer
A Nova Era traz as cinzas de volta à vida
Tudo acabado agora
Ferimentos doloridos e terríveis mentiras
Os Anjos te levarão através do paraíso

Nova Era é uma passagem para sua mente
E para sempre você deverá
Encontrar uma época melhor
A Nova era traz os anjos de volta à vida...
Vida!

Esta é uma típica speed metal do Angra, com orquestra, guitarras rápidas e refrão épico. Essa canção é o final apoteótico na história Rebirth. A nova era descrita na letra é o momento em que todos os povos que lutaram pela sobrevivência finalmente redescobriram o otimismo e a motivação para se manterem vivos. A frase "Angels are back to life" significa que o espírito original da banda, que acreditava-se estar morto, retornou mais forte do que nunca.

MILLENNIUM SUN

(Loureiro/Bittencourt)

An eagle breaks the silence
And overflies the field
My eyes will try to follow
Till it vanishes away

Like candles in the darkness
We fight against the wind
Devotion to your idols
Soon will overthrow the king

Out of order
Taming borders
Tearing down the fences
On and on and after all
The century has gone
Racism jumble
Turbulence
My eyes believe
We have gone to the end

Ordinary Earth
Sailing through the space

Population alienation
Losing all affection
Calling on to heaven's hope
To watch for my protection
Out of luck
Potential stuck
Remote controlled
By the TV again

Carries human souls
Lead us the journey of our fate
So come millennium sun
Won't you show us the way
Future's begun
So words from my mouth come
Whispering for your return

Pictures a sunset on the lake
Mirrors of crystal your portrait
Walking on this field while I wait

So come millennium sun
Won't you show us the way
Future's begun
So words come from my mouth
Whispering for your return
Show us the future's began
Burning millennium sun

O SOL DO MILÊNIO

(Loureiro/Bittencourt)

Uma águia quebra o silêncio
E sobrevoa o campo
Meus olhos tentarão segui-la
Até que ela desapareça em seu caminho

Como velas na escuridão
Nós lutamos contra o vento
Devoção a nossos ídolos
Em breve irá derrubar o rei

Fora de ordem
Fronteiras tomadas
Destruindo as cercas
Cada vez mais e depois de tudo
O século se foi
Confusão racista
Turbulência
Meus olhos acreditam
Que chegamos ao fim

Terra comum
Navegando através do espaço

População, alienação
Perdendo toda a afeição
Chamando pela esperança do paraíso
Para nos olhar em proteção
Sem sorte
Potencial preso
Remoto, controlado
Pela T.V. novamente

Carrega almas humanas
Nos lidera na jornada de nosso destino
Então vem o sol do milênio
Você não irá nos mostrar o caminho?
O futuro começou
Então as palavras de minha boca vêm
Sussurrando por seu retorno

Pinta um pôr do sol no lago
Espelhos de cristal você desenha
Andando por este campo enquanto eu espero

Então vem o sol do milênio
Você não irá nos mostrar o caminho?
O futuro começou
Então as palavras de minha boca vêm
Sussurrando por seu retorno
Mostre-nos que o futuro começou
O ardente sol do milênio

Começa como uma balada e vai ficando cada vez mais progressiva. Belos acordes e harmonias interessantes são os principais aspectos musicais desse tema. A letra dessa canção é uma mistura entre nossa história fictícia e a atual situação do mundo. A tentativa de encontrar otimismo no futuro é uma reação ao presente aparentemente caótico. O "sol do milênio" é a esperança no futuro.

ACID RAIN

(Bittencourt)

When the world had a tragic fate
We were draining the poisoned sea
Though the scenes were indeed too sad
Only prayers were taking lead

Oh! Just some of us survived
At least a descent woman and a man
Wide awake! Am I alone in this place?
Someone hear me? My only hope!

The Acid Rain is burning
Right into your eyes
Again your dreams may loose the glow
Allow the sorrow of your thoughts
To meet sunrise
And shall the hopeful words
Bring love inside your heart

So the world knew a tragic fate
We were draining the deadly sea
And the scenes were indeed too sad
Only prayers were taking lead

The Acid Rain is burning your eyes!

CHUVA ÁCIDA

(Bittencourt)

Quando o mundo teve um destino trágico
Nós estávamos drenando o mar envenenado
Apesar de as cenas serem de fato tão tristes
Apenas orações foram levadas adiante

Oh! Apenas alguns de nós sobrevivemos
Ao menos uma mulher decente e um homem
Totalmente acordado! Estarei eu só neste lugar?
Alguém me ouve? Minha única esperança!

A chuva ácida está queimando
Diretamente dentro de seus olhos
Novamente seus sonhos podem perder o brilho
Permita que a mágoa de seus pensamentos
Possa encontrar o nascer do sol
E que as palavras de esperança
Tragam amor para dentro de seu coração

Então o mundo conheceu um destino trágico
Nós estávamos drenando o mar envenenado
E as cenas eram de fato tão tristes
Apenas orações foram levadas adiante

A chuva ácida está queimando seus olhos!

Grandes coros dão início a um clássico da banda aclamado pelos fãs na versão demo. Trata-se de uma música de andamento médio, que combina as principais influências do Angra, como orquestras, coros, percussões étnicas, partes progressivas, refrão melódico e os tradicionais riffs heavy metal. A letra resume parte da história escondida sob o conceito. Catástrofes naturais, como a chuva ácida, destruíram o mundo, como conseqüência de guerras nucleares, das armas biológicas e das doenças endêmicas. Algumas pessoas sobreviveram e agora querem reconstruir a civilização.

HEROES OF SAND

(Falaschi)

Sealing light
Nothing to see
Like a miracle life
Starts with the pain
Forever this will be

Close my eyes
Thunders won't cease
Crawling down to the edge
I break down and weep
Tears on the river deep
Oh! Back to the sea

Shout loud
Moving ahead
Ride the horses of justice
Virtues of men, yawns!

Down and out
Losing my head
Like a dream you're returning
Back from the dead-awake!
Shadows will fade some day
All the heroes go down
Shed their blood on the land
Dreaming somehow
The divine will now stand
Heroes go down
With their hearts in their hands
Building their castles on the sand

Haunted by the heavy clouds
Thunder scaring away
Howling like a mountain wolf
Warriors are leading the way

HERÓIS DE AREIA

(Falaschi)

Luz selada
Nada para ver
Como uma vida de milagre
Que começa com a dor
Para sempre será assim

Fecho meus olhos
Os trovões não cessarão
Rastejando até o limite
Eu desabo e choro
Lágrimas no rio profundo
Oh! De volta para o mar

Grite alto
Indo em frente
Cavalgue nos cavalos da justiça
Virtudes dos homens, bocejos!

Para baixo e para fora
Perdendo minha cabeça
Como em um sonho você está retornando
De volta dos mortos vivos
As sombras irão desaparecer algum dia
Todos os heróis caem
Espalham seu sangue pela terra
Sonhando de algum modo
Os divinos agora ficarão
Os heróis caem
Com seus corações em suas mãos
Construindo seus castelos na areia

Assombrado pelas nuvens carregadas
Trovões amedrontando
Uivando como um lobo da montanha
Guerreiros lideram o caminho

Muito poderosa e melódica! A primeira parte dessa música foi arranjada para guitarras limpas e tocada com duas mãos sobre o braço da guitarra, uma técnica muito sofisticada. Os heróis descritos aqui poderiam ser qualquer pessoa. Qualquer ser humano que nasce, cresce, tem conflitos pessoais, aprende a viver em sociedade e descobre princípios para finalmente tentar construir algo. Todos nós somos heróis, pois a vida é suficientemente grandiosa por si só. Nós "construímos nossos castelos na areia"! Nossas ações serão as únicas coisas a serem lembradas, ou esquecidas. Esse é o milagre da vida!

UNHOLY WARS

(Loureiro/Bittencourt)

A lethal bolt pierces the air
Like a falling star
Young eyes are observing in the darkness
His stare's reflecting fright
And scared he's struggling hard
To go back

Uneasy warders guard
The jail on quiet nights
Young eyes contemplating
Somewhere to hide
Mankind will soon learn
That the end has come in time

Dividing lands, retracing
All the borders will collide
Revealing ages when the absence
Of forgiveness rules our lives

Home how I go
My badge is wearing out
Written on the sand
Words to reconcile - unholy wars

Forgive us our father
For we have sinned
Blinded by pride
We know not what we do
Thy kingdom will be done
By holy wars
The battle is over
But the war still rages on!

GUERRAS PROFANAS

(Loureiro/Bittencourt)

Um raio letal perfura o ar
Como uma estrela cadente
Seus olhos estão observando na escuridão
Seu olhar está refletindo pavor
E com medo ele está se esforçando
Para retornar

Guardas inquietos cuidam
Da cadeia em noites quietas
Seus olhos contemplam
Algum lugar para se esconder
A humanidade em breve aprenderá
Que o fim veio com o tempo

Dividindo terras, delineando novamente
Todas as fronteiras irão colidir
Revelando eras onde a ausência
De perdão comanda nossas vidas

Para casa agora eu vou
Minha insígnia está gasta
Escrita na areia
Palavras para reconciliar - guerras profanas

Perdoe-nos, nosso pai
Pois nós pecamos
Cegados por orgulho
Não sabemos o que fazemos
Vosso reino será feito
Pelas guerras santas
A batalha acabou
Mas a guerra ainda continua

A música folclórica tradicional e os ritmos afro-brasileiros estão muito presentes aqui. A primeira parte, "Imperial Crown", foi inspirada por um antigo ritmo nativo chamado maracatu, surgido quando o Brasil ainda era uma colônia portuguesa. Em "Forgiven Return", ocorre uma grande fusão entre speed metal e ritmos latinos, enquanto melodias épicas vão também surgindo. O texto é uma crítica ao que chamam de guerras santas. O principal assunto aqui é a intolerância entre seres humanos e as terríveis conseqüências disso. Na nossa história fictícia esse foi um dos fatores que levaram ao fim do mundo.

REBIRTH

(Loureiro/Bittencourt)

Cooling breeze from a summer day
Hearing echoes from your heart
Learning how to recompose the words
Let time just fly

Joyful seagulls roaming on the shore
Not a single note would sound
Raise my head after I dry my face
Let time just fly

Recalling, retreating
Returning, retrieving
A small talk your missing
More clever but older now

A leader, a learner
A lawful beginner
A lodger of lunacy
So lucid in a jungle
A helper, a sinner
A scarecrow’s agonizing smile

Oh! Minutes go round and round
Inside my head
Oh! My chest will now explode
Falling into pieces
Rain breaks on the ground-blood!

One minute forever
A sinner regretting
My vulgar misery ends

(And I) ride the winds of a brand new day
High where mountain's stand
Found my hope and pride again
Rebirth of a man

Time to fly...

RENASCIMENTO

(Loureiro/Bittencourt)

Brisa refrescante de um dia de verão
Ouvindo ecos de seu coração
Aprendendo a como recompor as palavras
Deixe o tempo apenas voar

Alegres gaivotas vagando pela praia
Nem mesmo uma única nota irá soar
Levanto minha cabeça após secar meu rosto
Deixe o tempo apenas voar

Chamando de volta, retirando-se
Retornando, recuperando-se
Você sente falta de uma pequena conversa
Mais inteligente mas mais velho agora

Um líder, um aprendiz
Um legítimo iniciante
Um hóspede da insanidade
Tão lúcido em uma selva
Um ajudante, um pecador
O sorriso agonizante de um espantalho

Oh! Minutos rodam e rodam
Dentro de minha cabeça
Oh! Meu peito irá explodir agora
Caindo em pedaços
A chuva cai no chão cheio de sangue!

Um minuto para sempre
Um pecador se arrependendo
Minha miséria vulgar acaba

(E eu) vôo nos ventos de um novo dia
Ao alto onde ficam as montanhas
Encontrei minha esperança e orgulho novamente
Renascimento de um homem

Hora de voar...

Muito clássica e progressiva, essa música empresta seu nome ao disco. Essa foi uma das primeiras canções escritas para o disco. Com um refrão pesado, Rebirth é a síntese do momento que a banda esteve vivendo. A letra fala do renascimento da autoconfiança, descrevendo uma situação em que um personagem da história se vê como uma pessoa mais madura após um período ruim, tendo a sensação de ter renascido. Lembranças dos tempos de confusão conduzem-no a resgatar as forças para continuar.

JUDGEMENT DAY

(Loureiro/Falaschi/Priester)

Inside the cage of your mind
Waiting for the day
Just a victim of the guilt
Living in despair

Out on your own in the dark
Sinners meet the saints
Bloody river overflows
You don't really care

Setting on fire
Your own freedom
Played the hardest game
Now you will burn
Your eternal flame

Even the brave won't deny
Evil warns again
And your conscience isn’t safe
Driving you insane

Playing with fire
Put your freedom
Through the hardest test
Don't blame the scare
On your final day
One last minute passes by your soul
Just one minute more in the horizon
You will face the judgement day
(Scream your voice free to the air)
Waiting for the judgement day

One last minute passes by your soul
Just one minute more in the horizon
One more minute passes by your eyes
Just one minute less in tre horizon

Then you face the judgement day
(Scream your voice free to the air)
There'll no more time to pray
(Sweat in pain you are afraid)
We all face the judgement day

O DIA DO JULGAMENTO

(Loureiro/Falaschi/Priester)

Dentro da gaiola de sua mente
Esperando pelo dia
Apenas uma vítima da culpa
Vivendo em desespero

Por conta própria na escuridão
Os pecadores encontram os santos
Um rio de sangue flui
Você realmente não se importa

Ateando fogo
Em sua própria liberdade
Jogou o jogo mais difícil
Agora você queimará
Sua chama eterna

Mesmo os corajosos não negarão
O mal avisa novamente
E sua consciência não está a salvo
Levando-o à loucura

Brincando com fogo
Colocou sua liberdade
Dentro do teste mais difícil
Não culpe o medo
Em seu dia final
Um último minuto passa por sua alma
Apenas mais um minuto no horizonte
Você irá encarar o dia do julgamento
(Grite alto para o ar)
Esperando pelo dia do julgamento

Um último minuto passa por sua alma
Apenas mais um minuto no horizonte
Um último minuto passa por seus olhos
Apenas mais um minuto no horizonte

E então você encara o dia do julgamento
(Grite alto para o ar)
Não há mais tempo para rezar
(Suando em pânico você está com medo)
Nós todos encararemos o dia do julgamento

Pesada, progressiva e étnica. As bonitas harmonias e o belo ritmo constroem um ambiente perfeito para as letras. Um prisioneiro no corredor da morte aguarda por seu chamado final. Às vezes, ele se sente cheio de ódio e sem remorsos, mas em outras ele pensa sobre os seus atos e teme a um julgamento de sua alma mais adiante. Um texto existencialista que traz à discussão assuntos como pena de morte, vida após a morte, valores e princípios religiosos, sem dar opinião. A palavra "Rebirth" representa aqui esta vida pós-morte.

RUNNING ALONE

(Bittencourt)

When the brave fought
On the land of freedom for the men
Now the bells of hope are ringing
Angels cry again

The goddess of wind was mad, oh no!
Spreading the fire
Rushing our destiny (and) from now
Dividing us all
Visions of steady land
Cheering the sight
Orders to wait until the night

Answer me
What happened to your life?
Answer me, what do you hide?

The storm made us angry, I don't know!
Spreading the fear
Old friends like enemies, be strong!
And hide all your tears
Revolting the high command
Don't let it drown
Captain took off before the dawn

Answer me
What happened to your life?
Answer me, what do you hide?
Can't you see
Salvation without fight?
Can't you see it?
That you are blind

Under the sun
In a solitary world
I am running alone
Scars on my face
Weary hands from digging dirt
I was dying all alone

Am running?
Where am I?
Where has everyone gone this time?
Left my future far behind
I am nothing but the sole survivor

Under the sun I still see this world burning
Scars on my face shows
The eyes of a man running

FUGINDO SOZINHO

(Bittencourt)

Quando os corajosos lutaram
Na terra da liberdade pelos homens
Agora os sinos da esperança estão soando
Os Anjos choram novamente

A deusa do vento estava louca, oh não!
Espalhando o fogo
Apressando nosso destino (e) de agora
Dividindo todos nós
Visões de uma terra permanente
Paisagem animadora
Ordens para esperar até o anoitecer

Responda-me
O que aconteceu com sua vida?
Responda-me, o que você esconde?

A tempestade nos deixou raivosos, eu não sei
Espalhando o medo
Velhos amigos como inimigos, seja forte!
E esconda todas as suas lágrimas
Revoltando o alto comando
Não o deixe se afogar
O capitão zarpou antes do nascer do sol

Responda-me
O que aconteceu com sua vida?
Responda-me, o que você esconde?
Você não pode ver
A salvação sem luta?
Você não pode ver?
Que você está cego

Sob o sol
Em um mundo solitário
Eu estou fugindo sozinho
Cicatrizes em meu rosto
Mãos cansadas de cavar na terra
Eu estava morrendo sozinho

Estou fugindo?
Onde eu estou?
Pra onde foi todo mundo desta vez?
Deixei meu futuro para trás
Não sou nada a não ser o único sobrevivente

Sob o sol eu ainda vejo este mundo queimar
Cicatrizes em meu rosto mostram
Os olhos de um homem fugindo

Coros épicos apontam para um retorno ao estilo do Angra. Um speed metal com bons riffs e melodias de guitarra. Toda a história de Rebirth é contada do ponto de vista de um soldado que entrou em desacordo com os ideais da Grande Guerra. Observando como o ódio está destruindo o mundo, ele tenta escapar. Ele percebe que está só após a grande batalha, por isso, corre sem direção tentando entender o que aconteceu a ele e a todos à sua volta. Ele foi traído? Está tudo acabado? Ele não sabe. Ele corre sozinho até achar algumas pessoas reconstruindo a civilização.

VISIONS PRELUDE

(Loureiro)

Cold wind, sad moonrise
Dark clouds in the sky
Storm ends the morning time
Howling in the night

Vision of the land
After the horrid end
We build again from the start
Holy lenient heart

A treasure of the land
Torments have brought the end
We build again from the start
Holy lenient heart

Visions come from the sea
Oceans bring to me
I reach the sand with a kiss
Treasures bristling from a bliss

PRELÚDIO DAS VISÕES

(Loureiro)

Vento frio, triste nascer da lua
Nuvens negras no céu
A tempestade acaba o tempo da manhã
Uivando na noite

Visão da terra
Que após um fim horrível
Nós reconstruímos desde o começo
Sagrado e brando coração

Um tesouro da terra
O sofrimento trouxe o fim
Nós reconstruímos desde o começo
Sagrado e brando coração

Visões vêm do mar
Os oceanos as trazem para mim
Eu alcanço a areia com um beijo
Tesouros surgindo da felicidade

Adaptado de um prelúdio para piano de Chopin (Opus 24). A banda dá força máxima a uma melodia dramática. Uma das marcas registradas do Angra é a fusão entre heavy e peças clássicas. A letra é o começo e o final da história. Uma visão da devastação total da humanidade tenta sem efeito alarmar as pessoas. Agora que todas as civilizações foram destruídas, uma nova visão surge trazendo esperança para um novo futuro.








Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Angra"

Rafaell Bittencourt: ensinando novas bandas no Injeção na Testa
Judas Priest: Painkiller e seus diversos covers
Edu Falaschi: confira vídeos para o especial Yamaha
Edu Falaschi: vocalista fala sobre Rock In Rio e vídeo polêmico
Rafael Bittencourt: desafios e riscos com Roberto Shinyashiki
Rafael Bittencourt: cervejas em vídeo com Ardanuy e Michel Leme
Angra: conheça o Angragode e o Progpagod da Bahia
Angra: finalmente revelado o que é "Z.I.T.O."
Noturnall: Um renascimento para músicos que vieram pra ficar
Kiko Loureiro e Felipe Andreoli: Em bate-papo com fãs
Angra: Show em Rio Branco confirmado para turnê em maio
Rafael Bittencourt: presença no festival Tamo Aí na Atividade
Rafael Bittencourt: vídeo de gravação no novo álbum do Symmetrya
Angra: vídeo da entrevista na Rádio Bandeirantes
4Action: vídeo de música de DVD gravado no estúdio do Green Day

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Cristina Nunes Mendes

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Cristina Nunes Mendes no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas