Os diários secretos de Roger Waters

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Os diários secretos de Roger Waters

Traduzido por Amir R. De Toni Jr.

  | Comentários:

Este texto foi publicado em alt.music.roger-waters e em alt.music.pink-floyd em meados de 1996 por Stuart Greig. É totalmente fictício e é reproduzido aqui como sátira.

Imagem
SEMANA 1

Segunda-feira: Levantei, tomei um banho. Reparei que a água parecia bastante escura - então entendi que ainda estava usando meus óculos de aviador. Ouvi rádio e me senti um pouco alienado. Escrevi outro álbum conceitual sobre vídeo-cassetes mas me dei conta de que eu já fiz isso com rádio e TV. Almocei e o carteiro apareceu. Uma carta da mamãe para me lembrar que o tio Bob está de aniversário semana que vem. O poder que ela detém... eu jamais serei livre?? Bati meus punhos contra o muro por raiva e frustração por uns 20 minutos. Decidi tomar uma xícara de chá. Não havia mais leite. [N.T: É costume dos ingleses pingar um pouco de leite no chá] Eu sinto a mão de David Gilmour nisso.

Terça-feira: Acordei. Pensei sobre a guerra e as forças do mercado destruindo o mundo por mais de uma hora. Me senti um pouco deprimido e decidi vestir meus jeans pretos, camiseta preta, jaqueta casual preta e os óculos de aviador. Me senti muito melhor e resolvi sair para comprar leite e um cartão para o tio Bob. Estava quase saindo pela porta quando notei que não havia dobrado as mangas da minha jaqueta!!! Foi por pouco.

Quarta-feira: Levantei e subitamente percebi que meu pai está morto e que ninguém entende minha alienação de gênio musical. Incendiei o novo conservatório num ímpeto furioso. O vizinho de porta tentou puxar conversa sobre alguém chamado "Gazza" antes de eu queimar a casa dele também.Ele é um plebeu e eu sou um artista. Ele estava inclinado sobre a cerca me encarando. Eu senti que havia ali uma grande obra conceitual sobre o golfo que separa os artistas da massa filistéia. Não consegui pensar em um símbolo para sustentar a obra e prendi minha jaqueta numa farpa da cerca. Perguntei ao plebeu se ele havia visto alguém parecido com David Gilmour colocando aquela farpa ali mas David obviamente pagou o plebeu para ficar quieto.

Quinta-feira: Acordei, mensagem de Dave na secretária eletrônica pedindo para que eu voltasse pra banda. Liguei para Eric Clapton e pedi que ele enviasse flores para a esposa do Dave agradecendo as maravilhosas noites que eles passaram juntos. Isso vai deixá-lo puto. Me senti tão bem que me surgiu uma grande idéia para um novo álbum - A Cerca!!! Eu poderia colocar o palco na Casa Branca ou quem sabe na Lua! Eu poderia executar tudo sozinho, mas quem interpretaria mamãe e tio Bob? Sinead? Van [Morrison]? Madonna? Liguei pro Bob Geldof para ver se ele estava interessado. Ele mandou eu me "furrar". Me senti mal, quase escrevi outro álbum mas decidi perdoar o Bob e ir encontrá-lo para batermos nossos punhos contra um muro por umas duas horas.

Sexta-feira: Levantei, mas logo voltei pra cama porque não pude encarar o dia - ninguém mais vê que passamos nossas vidas em torno da TV?? Pelo amor de Deus, deveríamos ficar em torno da minha genialidade musical!!! Mamãe ligou à noite para ver se estava tudo bem. Ela veio aqui trazendo canja de galinha - eu não comi porque devia ter alguma daquelas drogas controladoras da mente ali, mas pelo menos ela me trouxe minha outra jaqueta preta de volta da lavagem à seco. Quando esta mulher deixará de controlar minha vida!!??

Sábado: Liguei pra Sinead. Aparentemente ela tinha que arrumar o quarto. Van ligou, mas foi difícil ouvir se ele estava interessado ou não porque havia muito barulho no fundo - garrafas ressoando e disputa de páreo. Madonna não ligou de volta. Sinto a mão de David Gilmour nisso.

Domingo: Projeto esfarrapado. Carteiro veio e recebi minha primeira carta com royalties da última turnê do Pink Floyd. Estou certo de que falta uma libra. Carta da mamãe - tio Bob morreu atropelado por um ônibus ontem. Eu senti um álbum conceitual de grandes proporções sobre os perigos do transporte público num estado monopolista. Eu o acabei a tempo de assistir a MTV na cama. Vi David Gilmour dançando com Madonna!!! Sinto a mão da minha mãe nisso!!

SEMANA 2

Segunda-feira: Acordei. Tomei banho. O doutor chegou aqui – disse que precisava me operar para remover meus óculos de aviador. Decidi que não os tiraria – afinal, nunca vi Dave de óculos escuros. Carteiro apareceu com meu box em 55 volumes da Primeira Guerra Mundial. Não vi meu pai ali, mas havia um cara parecido com ele. Os Corações Sangrentos [banda que acompanhou carreira solo de Waters] apareceram aqui a tarde - aparentemente Snowy [White, guitarrista] começou a ter umas aulas com Dave. Nós improvisamos por um tempo até alguém dizer que eu não podia cantar. Botei todos pra correr.

Terça-feira: Reunião com o pessoal da Sony. Aparentemente eles recusaram meu novo ábum conceitual triplo provisoriamente intitulado "Gravadoras destroem a vida de gênios criativos mais cruelmente do que Maggie Thatcher fez com os mineiros". Filisteus. Eles se acalmaram um pouco quando perceberam que o álbum não sairia pelos próximos três anos e que o conceito se tornaria irreconhecível de qualquer forma . Falamos sobre as fracas vendas. Eles falaram em arranjar melhores guitarristas. Eles sugeriram Dave – eu sugeri que eles fossem pro inferno.

Um jornalista ligou perguntando quando seria minha próxima turnê. Eu disse que seria assim que o inferno atingisse zero graus e que toda a umidade lá se cristalizasse num sólido – ou se mais de uma centena de pessoas comprasse ingressos. Ele não compreendeu a primeira parte mas acho que ele entendeu a mensagem.

Quarta-feira: Liguei para Eric Clapton – mas a mãe dele disse que ele não vai mais tocar comigo porque eu o deprimo. Falei pra ela sobre a guerra por uns instantes mas ela desligou. Mães – todas iguais. Fui ao estúdio e encontrei um cara chamado Steve Vai – aparentemente ele toca guitarra. Pedi pra ele colocar algumas coisas nas minhas demos mas ele só se aqueceu por uma hora, perguntou se estava tudo bem e se foi. Dave e os rapazes estavam no estúdio ao lado e me mandaram a demo deles para saber se eu podia colocar algumas letras ali. Eu escrevi algo como -

Fuck off Dave Gilmour | Foda-se Dave Gilmour
And the rest of you too | E o resto de vocês
Keep your sodding Ferraris | Peguem suas malditas Ferraris
Your mums smell like poo | Suas mães fedem como cocô

You got the Floyd name | Vocês tem o nome Floyd
but I know your game | mas eu conheço seu jogo
It's all metaphysics | É tudo metafísica
And I write better lyrics | E eu escrevo letras melhores

Não é meu melhor trabalho mas acho que foi adequado às circunstâncias. Liguei pro meu advogado pedindo que ligasse pro advogado do Dave para dizer que ele é um onanista. E, de qualquer forma, eu já não recebi uma ordem judicial de proteção??

Quinta-feira: Novo álbum indo bem – deverá estar terminado em cerca de 40 mixagens esquisitas e diversas mudanças de título. Trabalhei mais um pouco na ópera. Finalmente encontrei o meu tipo de música – não precisa cantar!!! Você tem uma gorda para fazer isso por você. Pelo menos é uma mudança, não é o Paul Carrack. Sinead apareceu por um tempo e juntos lamentamos sobre como é duro ser um gênio musical incompreendido. Ela me pediu se podia fazer algo pelo novo álbum – eu disse que pelo menos já tínhamos alguém para fazer sanduíches.

Sexta-feira: Dave ligou de novo. Aparentemente ele quer minha jaqueta casual emprestada. Não pude encontrar uma sem as mangas dobradas então comprei uma nova em folha. Valeu a pena depois que eu costurei alguns carangueijos no forro e enchi a gola com pó de mico. Vi Dave mais tarde usando-a no Top of The Pops - ele não está tocando tão bem quanto costumava!!! Mamãe apareceu rapidamente e me perguntou se eu queria jantar com ela e minha esposa. Quer dizer que sou casado??

Sábado: Liguei para o Ministro da Defesa de novo e perguntei porque meu pai tinha que morrer na guerra. Recebi a resposta padrão da abjeta telefonista – "porque ele foi atingido na cabeça por um disparo alemão, Sr Waters". Típico. Escrevi uma música sobre a abjeta garota chamada "Eu envio pessoas para a morte e não dou bola (Potzdamer Mix)".

Almocei com meu empresário. Aparentemente o Floyd vai receber alguns prêmios grandes e Dave e os garotos irão nas cerimônias. Eu disse que eu devo ir para dar umas gargalhadas. Telefonei pra minha esposa perguntando se ela gostaria de me acompanhar, mas Dave já a tinha convidado. Vagabundo.

Domingo: Dirigi até a casa do Dave às 3 da manhã ouvindo “The Final Cut” realmente alto – Dave apareceu na porta e jogou uma guitarra em mim. Eu disse que isso tinha sido a melhor coisa que ele fez com uma guitarra desde “The Wall”. Voltei realmente rápido depois que ele ameaçou não cantar mais nenhuma das músicas que ainda me pertencem em parte.

Decidi não ir nas premiações – enviei um cartoon meu desenhado pelo Gerald Scarfe. Um VJ da MTV disse que quase não me reconheceu sem minha jaqueta casual e óculos de aviador mas que eu estava mais carismático que de costume. Fiquei realmente deprimido e decidi vender fotos de Dave transando com Kate Bush para o News of the World. Isso é o que eu chamo 'um achado'!!

SEMANA 3

Segunda-feira: Levantei, tomei banho. Decidi beber uma xícara de chá. Não havia leite outra vez. Fiz uma nota mental para lembrar de balear Dave Gilmour. Fui caminhar no parque. Era um dia bonito, muitas mães com suas crianças nos balanços etc. Nenhum pai ali – talvez tenham todos morrido na guerra. Não pude ficar mais – a polícia apareceu e me levou pra delegacia. Fui interrogado durante duas horas para explicar o quê um homem de meia idade vestido todo de preto com óculos escuros fazia rondando o parquinho. Falei para eles sobre a guerra e sobre como meu pai foi morto. Fui liberado com uma advertência e prometendo visitar um analista. No caminho para casa tive uma idéia brilhante – um tabuleiro de jogo do copo! [em inglês, Ouija Board] Fui direto para uma loja e comprei um. No caminho de volta comprei outras mil cópias de “Amused To Death” com meus royalties do Floyd - para deixar os garotos da Sony felizes e o Snowy em suas aulas de guitarra.

Terça-feira: Me senti realmente mal essa manhã então fiquei na cama fazendo ligações anônimas e ofensivas para Maggie Thatcher e Ronald Reagan. Isso os ensinará a não arruinar a vida das pessoas, iniciar guerras e promover um Estado de faz de conta. Mas como eles sempre sabem que sou eu? Telefonei para Dave para rir – ele não estava, então fiz minha voz de Kate Bush e disse que estava grávida e que tinha certeza que o bebê era dele.

Contato!!! Depois de 3 horas eu acho que consegui contatar meu pai!!! Pedi milhares de coisas com respostas 'sim' e 'não' e ele respondeu todas. Eventualmente perguntei a GRANDONA, o que eu deveria fazer da minha vida... a mensagem que veio: “CHEGA DESSA PORRA DE LAMENTAÇÃO!!” Fui pra cama cedo com um xícara de chocolate quente depois de bater meus punhos ensaguentados contra o muro.

Quarta-feira: BBC ligou perguntando se eu tomaria parte num documentário – Dave fará o que eles disserem. Decidi participar depois que o cara da BBC me assegurou que gravaremos em dias separados. O vizinho de porta veio me pedir para parar de bater na parede – dei-lhe uma cópia do álbum, assim ele poderia entender. Ele voltou duas horas depois me pedindo para autografar – eu assinei e ele ficou me olhando abismado. Ouvi ele falando depois "Merda... Achei que fosse David Gilmour... quem é Roger Waters afinal?" Tomei uma xícara de café preto e me deitei. Decidi dar uma folga pras batidas na parede.

Não consegui dormir, decidi fazer uma lista de coisas que me deixam acordado a noite -

1.Pensar sobre a guerra;
2.Pensar sobre meu pai/minha mãe/a guerra;
3.Ir até a casa do Dave às 3 da manhã e cantar "and when the band you're in starts playing different tunes" o mais alto que posso;
4.Ser repetidamente golpeado na cabeça com uma galinha de borracha;
5.Pensar sobre as forças do mercado e o Estado de faz de conta.
6.Ir até a casa do Dave às 4 da manhã e correr pelo jardim cantando "the lunatic is on the grass" o mais alto que posso;
7.Pensar um pouco mais sobre a guerra;
8.Imaginar o que fazer com Dave caso ele apareça e comece a fazer coisas com uma galinha de borracha;
9.Ficar acordado elaborando listas

Eu adormeci antes de escrever o item 10.

Quinta-feira: Acordei tarde, devo dormir mais no futuro. Decidi trabalhar em um novo álbum mas não consegui pensar em um bom conceito. Ouvi todos os meus álbuns (INCLUINDO “The Final Cut”) em seqüência e decidi me matar em função da futilidade de todos eles. Não pude seguir com meu plano sem escrever um novo álbum sobre os sentimentos de quem deseja cometer suicídio. Terminei o disco e me senti muito melhor. Enviei-o à Sony através de uma companhia de postagem local – curiosamente chamada Dave Gordo. Eu sempre me empolgo ligando para lá e dizendo "Alô, Dave Gordo?? É Roger, eu preciso de você para um servicinho seu bastardo gordo e sem talento". Fui à BBC para gravar o documentário mas ele havia se tornado um tributo ao Dave!!! E ele estava lá!!! De acordo com eles um dos novos negócios dele é uma companhia de postagens!!! Falaram um monte de baboseiras sobre ele em cena mas ele chegou correndo ao meu redor rindo e ficou fazendo chifrinhos em mim. Eventualmente ele desfaleceu como um monte de banha coberta de suor. Fiz uma nota mental para enviar a ele 400 bolos de creme e um pouco do meu estoque de Grecin 2000. Parece que ele não gostou muito da peruca que enviei.

Sexta-feira: Acordei tarde outra vez, cabeça ainda doendo das galinhadas de borracha. Messagem da Sony na secretária eletrônica – aparentemente todos os executivos se mataram essa manhã. Sinto a mão de... er... melhor não pensar nisso. Telefonei perguntando se eles tinham tido a oportunidade de ouvir o álbum – a secretária desligou na minha cara. Passei algumas horas no jardim descarregando minha fúria ensandecida. O vizinho de porta plebeu ficou me encarando, eu disse que iria colocar meu CD do Paul Carrack no talo se ele não sumisse dali. Ele se foi. Continuei meu surto enfurecido até estar um pouco escuro e acabei batendo minha canela na churrasqueira de jardim. Da próxima vez que eu fizer isso no escuro vou tirar meus óculos de aviador.

Mensagem na secretária eletrônica de alguma mulher anônima me mandando deixar de ser um miserável insano e me recompor. Soava como minha mãe. Gravei uma nova mensagem na secretária:

"Olá, aqui é Roger 'eu sou pirado' Waters, não posso te atender porque estou ocupado demais compondo grandes obras conceituais com concertos espetaculares que jamais acontecerão por venderem poucos ingressos. VEJA BEM... MEU PAI MORREU NA GUERRA!!! EU SOU ATORMENTADO PELA MINHA MÃE DESDE BEM PEQUENO!!! EU ACHO QUE ISSO ME DÁ O DIREITO DE SER UM GÊNIO CRIATIVO INCOMPREENDIDO!!! Bem, OK, sou um vagabundo miserável. Deixe seu recado após o bipe. Ah sim, eu disse que excursionaria se 'Amused To Death' vendesse 2 milhões de cópias mas só vendeu 1.3 milhão até agora, então pare de me encher com isso. Obrigado."

Sábado: Acordei cedo – é meu aniversário!!! Mamãe apareceu por aqui com presentes – um pouco de leite e uma geladeira.Tio Bob nem enviou um cartão!!! Dave mandou alguns folders sobre lições de vocal – maldito!!! Fiz uma nota mental para enviar pra ele meu novo livro "Escrevendo álbuns conceituais de sucesso baseados em música e boas letras ao invés de alguma porcaria com alguns solos de guitarra" se eu algum dia publicar essa porcaria. Por alguma razão todos os editores acharam o livro um pouco hipócrita. Explodi de raiva quando mamãe notou que tinha esquecido a geléia e o sorvete. Fui pro quarto e sentei no escuro por um tempo, então liguei pro Snowy. Ele me disse que não podia aparecer para tocar um pouco porque havia aceito o convite de ser o guitarrista base do novo disco solo do Dave!!! Telefonei pros Testemunhas de Jeová fingindo estar em uma profunda crise espiritual e dei o endereço de Dave pra eles. Voltei pra cama mas tive que levantar duas horas mais tarde porque Dave havia me enviado alguns Mórmons. Me livrei deles falando sobre os primeiros anos com Syd e tocando “Interstellar Overdrive” para eles.

Domingo: Decidi fazer as pazes com Dave – fui até a casa dele e me ofereci pra escrever algumas letras para o disco solo dele, deixando de lado coisas de guerra/estado de faz de conta/alienação. Escrevi uma grande música intitulada "A Bravura de ser Ronald Reagan por trás de uma coisa enorme como um Muro que protege seus entes queridos na cabeça de ponte de Anzio" [N.T. Anzio Bridgehead, posição militar provisória onde o pai de Roger morreu]. Dave não gostou, então prometi ir para casa e escrever outra.

Fui para casa e notei que não me sentia bem sendo legal com ele. Acabei mandando essa letra:

My dad went off to a great big battle | Meu pai foi mandado para uma grande batalha
The TV satellites watched from Seattle | As Tvs por satélite assistiam em Seattle
He fought the buggers left and right | Ele enfrentou miseráveis a direita e a esquerda
Then the cameras panned to a dreadful sight | Então as cameras registraram uma terrível cena
As some German Kraut | Quando algum gringo
Snuffed his life right out | Decepou sua vida
Bugger | Miserável

And a monkey sat on Daves old bones | E um macado senta sobre os ossos do velho Dave
Buggered his ferraris and wrecked his homes | Destruindo suas Ferraris e demolindo seus lares
And Billy chipped in with Radio Waves | e Billy, chapado pelas Ondas de Rádio
Shot right up the arse of fat old Dave | Atirou bem no rabo gordo do velho Dave
For good lyrics he'll forever hunt | Ele sempre caçará boas letras
'Cause that Dave Gilmour, well | Porque esse Dave Gilmour, bem
He's just a cunt | Ele é um cuzão
Yeah | Yeah

NOTA DO AUTOR DESTE TEXTO:

OK, já chega!!! Está ficando cada vez mais difícil, eu já fui nas piadas fáceis e estou perigando me repetir. Talvez faça sobre Dave depois..
Eu considero Roger um gênio e amo seu discos – mas ele é um alvo tão fácil para simplesmente ignorar!!
Stuart.

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Humor
Todas as matérias sobre "Roger Waters"
Todas as matérias sobre "Pink Floyd"

Mais capas de álbuns: a história do rock no Google Street View
Rock e metal: o outro lado das capas de discos
Pink Floyd: Rolling Stone lança edição especial sobre a banda
Pink Floyd: entenda o "estilo Gilmour" de tocar guitarra
Mustaine: uma nota de Gilmour vale mais que muitos solos
Pink Floyd: banda ganhará exposição multi-sensorial
Vocalistas: belíssimos timbres de alguns cantores de rock
Pink Floyd: DSOTM - o que escutar antes do fim do mundo?
Alan Parsons Project: Um álbum de audição agradabilíssima
Hunger: uma versão bem mais pesada de "Another Brick In The Wall"
Pink Floyd: um inusitado tributo a Syd Barrett
Pink Floyd: Shine On... a atmosfera Syd Barrett
Pink Floyd: E do caos nasceu "The Wall" - Primeira Parte
Em 05/01/1974: Pink Floyd tenta fazer um álbum sem instrumentos
Pink Floyd: as brincadeiras e enigmas nas capas dos álbuns

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Amir R. De Toni Jr.

20 e poucos anos, engenheiro. Começou muito tarde no rock, aos 17 anos, com "The Dark Side of The Moon" e não conseguiu mais parar. Pink Floyd, Rush, Metallica, Dream Theater e Rammstein em bom volume são o sinal de que está em casa. A vontade de ser músico é suprida com resenhas e invencionices no www.figment.cc.

Mais matérias de Amir R. De Toni Jr. no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas