Resenha - Inferno - Motorhead

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Falar o que? Todo grupo, por mais brutal que seja, por mais que transpire agressividade em sua música, sempre prestará tributo a Lemmy & cia. O Motorhead deixou de ser uma banda para ser uma referência de som pesado e agressivo. Uma banda que consegue soar rock, heavy, thrash, não pode ser desprezada por ninguém. A voz de Lemmy, rouca e detonada por anos de cigarros e bebida, já virou símbolo para muitos vocalistas. Desde “Sacrifice” eles vêm lançando discos de boa qualidade, no padrão Motorhead de ser.
Saxon: Novo álbum em 2018 e homenagem a LemmyAmazonas: homem convencia garotas a fazer sexo para montar grupo de rock

E não poderia ser diferente neste novo “Inferno”. Faixas pesadas e agressivas como “Terminal Show”, “Killers” (com uma bateria insana de Mikkey Dee) e a excelente “In the Name of Tragedy” soam como uma paulada nas orelhas. Já “Suicide” (que foi apresentada aos fãs brasileiros na última turnê dos rapazes) é mais cadenciada e não menos empolgante.

É difícil escolher uma favorita, afinal o Motorhead prima por uma linearidade fantástica em suas músicas, mas “Life’s a Bitch” (uma das mais rockeiras) e a “speed” “Fight” são fortes candidatas ao posto. Phil Campbell cada vez mais ganha espaço na banda, sendo agora o braço direito de Lemmy, como mostram os excelentes “riffs” de “In the Year of The Wolf” e a pegada mais blues de “Keys to the Kingdom”.

Para quem acha que a banda não apresentaria uma surpresa neste cd, ou uma balada, basta aguardar o final. “Whorehouse Blues” é um dos números mais interessantes que a banda já gravou. Um “mezzo” de blues e country, com Lemmy e Phil nas guitarras acústicas e Mikkey na percussão. Acaba soando engraçado, mas é um momento curioso e marcante para uma banda pesada como o Motorhead.

Frase final da resenha: já comprou?

Site Oficial: http://www.imotorhead.com

Lançado em 2004 pela Rock Brigade/LaserCompany

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Inferno - Motorhead

Resenha - Inferno - Motorhead

Motörhead
Pela 1ª vez, Mikkey Dee visita estátua de Lemmy

Saxon: Novo álbum em 2018 e homenagem a LemmyBlend Guitar: em vídeo, as dez maiores bandas de Heavy MetalRock e Metal: em vídeo, as 10 despedidas mais épicas da históriaTodas as matérias e notícias sobre "Motorhead"

Slash
Homenagem a Lemmy Kilmister com cover de "Ace of Spades"

Inspiração
Bandas que adotaram títulos de músicas como nome

Lemmy Kilmister
O personagem de Super Mario que foi inspirado na lenda

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Motorhead"

Amazonas
Homem convencia garotas a fazer sexo para montar grupo

G. G. Allin
No mundo dele Ozzy apresentaria programas infantis

Freddie Mercury
Um espírito livre, criativo, generoso, cheio de energia e talento

Alessandro Silveira - Colecionador de bootlegs do Dream TheaterMetallica: Lars concorda quando Bruce diz que Maiden é superiorNightwish: Anette não queria Floor Jansen na banda em 2012Metallica: pela oitava vez no Rock In Rio, será que um dia cansa?Heavy Metal: cinco discos necessários dos anos setentaThe Haunted: Dolving relata ida a uma Sauna Gay

Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online