Gloria: Resenha e fotos do show no Rio de Janeiro

Resenha - Gloria (Teatro Odisseia, Rio de Janeiro, 03/07/2016)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Gabriel von Borell
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Crédito das fotos:
Fabrício Mainenti

No último domingo (3), o Glória voltou ao palco do Teatro Odisseia, na Lapa, Centro do Rio de Janeiro, para se apresentar diante de seus fãs. Com produção da Cena Rock, o evento contou com abertura das bandas 8MM, The Ocean Revives e Âncora, enquanto o público chegava aos poucos. Marcado para começar às 21h, o show do grupo liderado pelo vocalista Mi Vieira teve início com 20 minutos de atraso, deixando o público carioca bastante ansioso. Se a plateia não encheu o local, talvez em função do dia da semana, por outro lado não faltou empolgação dos presentes. Embaixo a galera formava rodinhas de respeito, com segurança e responsabilidade (como sempre deve ser), já em cima do palco o Gloria respondia com vigor e energia.

5000 acessosQueen: 10 coisas que você não sabe sobre Bohemian Rhapsody5000 acessosMotorhead: a dieta que mantinha Lemmy jovem e viçoso

A faixa escolhida para abrir o show foi "Desalmado", do álbum "(Re)nascido" (2011), para fazer o chão tremer logo de cara. Ao perceber a disposição do público, Mi agradeceu com um "muito obrigado" e se dirigiu aos fãs colados na beira do palco para pegar nas mãos que estivessem por perto. Mais para frente da apresentação, o grupo, também formado por Elliot Reis (guitarra e vocais), Peres Kenji (guitarra solo), Thiago Abreu (baixo) e Leandro Ferreira (bateria), executou "Horizontes", faixa que tem participação de Lucas Silveira, da Fresno. Como não poderia ser diferente, a plateia cantou os versos da canção em coro e a plenos pulmões.

Então foi chegada a hora do Gloria anunciar sua banquinha, disposta à direita do público e atrás de onde todos estavam. Depois de "Presságio", outra música que contagiou bastante os presentes, o vocalista do Gloria anunciou que o batera Leandro estava completando um ano na banda, fazendo com que os fãs, claro, se manifestassem com muitos aplausos. A noite seguiu com "Minha Paz" e "Tudo Outra Vez". Antes de "Previsões", faixa que estará presente no novo disco "O Quinto", Mi aproveitou para lembrar os últimos 15 anos do Gloria e falou sobre a composição da música. Inclusive, esta não foi a única canção do próximo álbum a figurar no setlist, o grupo também apresentou "A chama" para o público do Rio de Janeiro.

O show contou ainda com "Asas Fracas", que, conforme Mi explicou, foi composta em parceria com o guitarrista do NX Zero Gee Rocha, além de ser a única música que o Gloria toca da primeira formação. Outros sucessos do grupo de post-hardcore paulista também apareceram no repertório, como "Vai Pagar Caro Por Me Conhecer", "É Tudo Meu", "Bicho do Mato", "Anemia", "A Arte de Fazer Inimigos" e "Me Tira Daqui".

Na hora de fechar o show, que teve exatos 60 minutos, Mi desejou que todos voltassem bem para casa e cantou em seguida "Onde Estiver", para catarse dos fãs, "roubando" ainda um chapéu na plateia. Logo após o som do Teatro Odisseia subir, o público ficou com a sensação de "quero mais", por causa da curta apresentação. Mas, como em qualquer grande espetáculo de rock, o ingresso acabou valendo, de toda forma.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Gloria"

Andreas KisserAndreas Kisser
"Eloy Casagrande talvez não seja humano"

QueenQueen
Brasileiro regrava o clássico "Bohemian Rhapsody" sozinho

SepulturaSepultura
O solo de Eloy que fez o RIR aplaudir o Gloria

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Gloria"


QueenQueen
10 coisas que você não sabe sobre Bohemian Rhapsody

MotorheadMotorhead
A dieta que mantinha Lemmy jovem e viçoso

Jason BeckerJason Becker
O mais tocante desafio do balde de gelo até agora

5000 acessosRaul Seixas: 10 importantes obras do Maluco Beleza5000 acessosJohnny Ramone: "Não era bom abrir o show do Black Sabbath"5000 acessosEllen Jabour: Slayer, Metallica, Guns e Judas no seu Top105000 acessosFotos de Infância: Simone Simons muito antes da fama5000 acessosGuns N' Roses: caviar, vodka e Elton John em "November Rain"5000 acessosLinkin Park: os álbuns da banda, do pior para o melhor

Sobre Gabriel von Borell

Gabriel von Borell, nascido em 30/03/85, jornalista. Não vive sem música e também não se apega a rótulos musicais. Acredita que todo preconceito é burro, inclusive o musical. Escuta de tudo um pouco, considerando que um jornalista deve estar aberto pra conhecer e comentar sobre qualquer músico ou banda. Pode ser encontrado no Twitter em @gabrielborell.

Mais matérias de Gabriel von Borell no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online