RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemRoger Waters se defende, mas David Gilmour fica do lado da esposa e confirma tudo

imagemRodinha de mosh gigantesca em show do System of a Down viraliza e impressiona

imagemQuem ganhou e quem devia ter ganhado o Grammy de metal desde 1989, segundo Loudwire

imagemEm 1974, Raul Seixas explicava detalhes dos significados por trás da letra de "Gita"

imagemMegadeth é processado por artista que criou capa do último disco da banda

imagemVeja o que esperar da turnê do Mayhem no Brasil

imagemAs 20 melhores músicas do Nightwish, em lista da Metal Hammer

imagem"Somewhere In Time - Um Clássico do Iron Maiden", lançamento da Estética Torta

imagemRússia pede para que Roger Waters fale com a ONU sobre a situação da Ucrânia

imagemIron Maiden está atrás de George Michael e Cyndi Lauper em votação do Rock Hall Of Fame

imagemA opinião de Humberto Gessinger sobre movimentos separatistas da região Sul do Brasil

imagemBruce Dickinson explica como cuida de sua voz

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemVocalista do Stryper afirma que Metallica é a banda de metal que ele menos gosta

imagemOpeth: Mikael Akerfeldt se interessa por Elis Regina em loja de disco de SP


Def Leppard Motley Crue 2

Crashdïet: Detonando seu Sleaze para felicidade do público gaúcho

Resenha - Crashdïet (Teatro CIEE, Porto Alegre, 16/10/2014)

Por Guilherme Dias
Postado em 21 de outubro de 2014

O Crashdïet esteve no Brasil para realizar dois shows, sendo um deles em São Paulo e outro em Porto Alegre. Fora de uma grande turnê, eles estiveram por aqui apenas para esses shows mesmo. Essa foi a primeira passagem da banda pela capital do Rio Grande do Sul.

Fotos por: Liny Oliveira
facebook/photoslinyoliveira

Por volta das 21 horas, as luzes do Teatro CIEE foram apagadas, a intro de abertura foi tocada no som mecânico e as cortinas do palco foram abertas. Lá estava Simon Cruz (vocal), Martin Sweet (guitarra), Peter London (baixo) e Eric Young (bateria) que iniciaram o show tocando "Falling Rain" (do disco"The Unattrative Revolution") e em seguida quatro músicas do álbum "Generation Wild": "Down With The Dust, "Rebel", "Native Nature" e "So Alive".

Logo em seguida foi a vez de "Queen Obscene/ 69 Shots" (do primeiro álbum, "Rest In Sleaze") que teve a primeira interação de Simon Cruz com o público, pedindo apenas para as garotas cantarem primeiro e em seguida apenas os garotos, porém o público não respeitou muito bem, pois Simon percebeu vozes muito masculinas em determinado momento e pediu para apenas as garotas cantarem novamente.

Sem perder tempo, mais duas músicas de "The Unattrative Revolution" foram tocadas em sequencia: "XTC Overdrive" e "In The Raw". Até esse momento do show apenas os fãs que estavam mais próximos ao palco pareciam aproveitar bastante a noite, pois o restante do público não esboçou muito mais do que aplausos após cada música. Isso até a banda tocar "Breakin’ The Chainz" (também do primeiro disco da banda) em que o público fez uma ótima participação, alegrando demais os suecos que se movimentavam bastante no palco.

Após uma pequena pausa, a banda voltou para tocar duas músicas do último disco de estúdio ("The Savage Playground", lançado em janeiro do ano passado) que agradaram bastante o público também. Foram elas "Cocaine Cowboys" e "Garden Of Babylon", que terminou com Peter no palco apenas. Depois de mais um intervalo, Martin Sweet subiu ao palco antes do restante da banda para introduzir "Beautiful Pain".

Simon perguntou para o público se estavam se sentindo bem e apresentou "Chemical", para a alegria de todos, que cantaram com empolgação a canção inteira. Faltavam poucas músicas para serem tocadas, entre elas "Riot in Everyone" (Rest in Sleaze) e "Generation Wild", que anunciou o fim do show.

O show foi muito bom, porém poderia ter sido melhor caso o som das caixas estivessem com o volume mais alto e o público participasse um pouco mais junto com a banda. Fora isso a presença de palco de todos os integrantes foi ótima. Sem frescura o Crashdïet detonou o seu Sleaze e fez a felicidade do público gaúcho.

Set-list:
Falling Rain
Down With the Dust
Rebel
Native Nature
So Alive
Queen Obscene / 69 Shots
XTC Overdrive
In the Raw
Breakin' the Chainz
Cocaine Cowboys
Armageddon
Garden of Babylon
Beautiful Pain
Chemical
Riot in Everyone
Generation Wild

[an error occurred while processing this directive]

[an error occurred while processing this directive]

[an error occurred while processing this directive]

[an error occurred while processing this directive]

[an error occurred while processing this directive]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

LGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuais


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Guilherme Dias

Fanático por heavy metal e hard rock desde os 12 anos de idade. Coleciona CDs e LPs, principalmente do Helloween e seus derivados. Colabora com o site desde 2013. Nasceu em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.
Mais matérias de Guilherme Dias.