Eric Martin e Jeff Scott Soto: a apresentação no Carioca Club

Resenha - Eric Martin e Jeff Scott Soto (Carioca Club, São Paulo, 16/03/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Otávio Augusto Juliano
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.









































Que maneira mais interessante de se terminar um final de semana! Essa frase define bem o que foi o encerramento do domingo das pessoas que estiveram presentes no Carioca Club para ver a voz do MR. BIG, o vocalista ERIC MARTIN, e ainda JEFF SCOTT SOTO (TALISMAN, YNGWIE MALMSTEEN, JOURNEY), um verdadeiro "habitué" do Brasil, marcando sempre presença por aqui.

Dessa vez a promessa era de se ouvir sucessos do MR. BIG e algumas surpresas por parte de ERIC MARTIN e um show tributo ao QUEEN trazido pelo competentíssimo JEFF SCOTT SOTO, um dos maiores fãs de caipiroska que se conhece no meio do Rock.

Ambos os vocalistas se utilizaram de músicos brasileiros para execução das canções e trouxeram nas malas de viagem apenas suas vozes e talento.

ERIC MARTIN

Passava um pouco das 18:30h quando ERIC entrou em cena, para um Carioca Club com um bom público. Logo de cara algumas surpresas: "Lost In America", canção extraída de um dos dois álbuns de estúdio gravados com Richie Kotzen na guitarra, "Actual Size" (2001); e ainda "Wonderland", música com uma pegada incrível, originalmente gravada por MARTIN e o supergrupo TMG (TAK MATSUMOTO GROUP), formado no Japão por Jack Blades (NIGHT RANGER), Brian Tichy (BILLY IDOL) e pelo produtor, compositor e guitarrista japonês Tak Matsumoto. Grata surpresa e uma canção que funcionou muito bem ao vivo.

ERIC não parou um minuto sequer no palco: dançou, relembrou sua vinda com o MR. BIG para o Brasil, conversou bastante com a plateia e recebeu até mesmo a visita de JEFF SCOTT durante sua apresentação, para alguns goles de caipiroska. MARTIN não conseguiu acompanhar o ritmo frenético de "vira, vira, vira, virou" de SOTO, mas deu suas bicadas na bebida.

Enquanto ERIC agitou bastante no palco, o público pareceu estar em um ritmo um pouco menos acelerado, embora tenha o recebido com muitos aplausos e por vezes tenha cantado letras de sucessos como "Daddy, Brother, Lover, Little Boy", "Wild World", música de CAT STEVENS, mas muito famosa também pela versão do MR. BIG, além, é claro, de "To Be With You", a balada mundialmente conhecida.

MARTIN tem uma voz incrível e parece um "menino" no palco, longe de aparentar ter os 53 anos de idade que tem. Ao seu lado estiveram os brasileiros Rogério Delayon (guitarra), Flávio "Jagger" Simões (baixo) e Teofilo Laborne (bateria), músicos que se saíram muito bem e deram conta do recado.

JEFF SCOTT SOTO

Como falei acima, SOTO é quase um brasileiro. Já esteve diversas vezes por aqui, com seus shows solo e também com o TALISMAN. Além de adorar cantar em território brasileiro, SOTO é garantia de diversão e simpatia com o público.

Se o show de MARTIN foi muito bom, mas contou com pouca interação do público, JEFF subiu ao palco com o som muito alto e literalmente "chegou, chegando". Não deixou ninguém parado da primeira e convidativa música "Let Me Entertain You" até o final.

Tá bom que você pode estar pensando que é muito fácil entreter uma plateia quando se canta canções de sucesso de uma banda gigante e eterna como é o QUEEN. Ok, é realmente uma missão mais tranquila agitar um público com famosos clássicos do Rock, mas quando o show é apresentado de forma primorosa, bem executado e com um vocalista carismático e visivelmente disposto a divertir os fãs, tudo isso fica ainda melhor e ganha proporções enormes.

SOTO manteve o público "na mão" o tempo todo e passeou pelo repertório do QUEEN cantando com facilidade as canções, contando ainda com a participação de músicos brasileiros de qualidade, dentre eles, Márcio Sanches. O guitarrista toca muito bem os sucessos do QUEEN, além de parecer fisicamente com BRIAN MAY, o que fez SOTO brincar com a plateia ao apresentá-lo como "Brian Maybe". Claro que arrancou muitas gargalhadas de todos os presentes, em mais um dos inúmeros momentos engraçados da noite.

Em "Crazy Little Thing Called Love" muitos casais transformaram a pista em um verdadeiro salão e começaram a dançar como se estivessem em um baile dos anos 70. Já em "Love Of My Life", o momento foi de emoção e quem estava acompanhado aproveitou para curtir a canção a dois e cantar junto com JEFF.

O Carioca Club estava muito quente e abafado, o que fez JEFF perguntar se todos estavam conseguindo respirar, devido à combinação de agitação e calor. Nem as caipiroskas estavam refrescando o vocalista, que tomou muitas delas no palco, mas reclamou de que as bebidas estavam quentes.

A apresentação denominada "JEFF SCOTT SOTO`s QUEEN Tribute" realmente vale a pena. Posso afirmar pelo que vi e também pela reação das pessoas que estiveram no Carioca Club que a sensação de satisfação foi imensa. Ao final, MARTIN voltou ao palco com um rodo e um pano, vestindo um boné, brincando como se fosse fazer a limpeza do local depois do show.

Logo deixou tudo isso de lado e assumiu novamente o microfone, para cantar ao lado de SOTO e de todos os músicos brasileiros a música "Addicted To That Rush", do MR. BIG, fechando esse domingo de puro Rock N' Roll e shows de qualidade.

Nem preciso ficar na torcida para que eles voltem ao Brasil, pois a julgar pelo número de vezes que MARTIN e SOTO já passaram por aqui, é certeza que os veremos futuramente. Sorte nossa.

Agradecimentos a Heloisa Vidal (Brasil Music Press) e Free Pass pela atenção e credenciamento.

ERIC MARTIN - Banda:

Rogério Delayon (guitarra)
Flávio "Jagger" Simões (baixo)
Teofilo Laborne (bateria)

Set List ERIC MARTIN:

Lost in America (MR. BIG)
Wonderland (TAK MATSUMOTO GROUP)
Wind Me Up (MR. BIG)
Green-Tinted Sixties Mind (MR. BIG)
Superfantastic (MR. BIG)
Wild World (CAT STEVENS)
Goin' Where the Wind Blows (MR. BIG)
Shine (MR. BIG)
Mary Goes 'Round (MR. BIG)
Daddy, Brother, Lover, Little Boy (The Electric Drill Song) (MR. BIG)
Alive and Kickin' (MR. BIG)
Promise Her the Moon (MR. BIG)
Take a Walk (MR. BIG)
To Be With You (MR. BIG)
Dancin' with My Devils (MR. BIG)

JEFF SCOTT SOTO - Banda:

Marcio Sanches (guitarra)
Henrique Baboom (baixo)
BJ (guitarra/teclado)
Edu Cominato (bateria)

Set List JEFF SCOTT SOTO:

Let Me Entertain You (QUEEN)
Tie Your Mother Down (QUEEN)
Another One Bites the Dust (QUEEN)
I Want to Break Free (QUEEN)
Keep Yourself Alive (QUEEN)
Crazy Little Thing Called Love (QUEEN)
Fat Bottomed Girls (QUEEN)
Hammer to Fall (QUEEN)
I Want It All (QUEEN)
Stone Cold Crazy (QUEEN)
Love of My Life (QUEEN)
Somebody to Love (QUEEN)
These Are the Days of Our Lives (QUEEN)
Under Pressure (QUEEN)
Radio Ga Ga (QUEEN)
We Will Rock You (QUEEN)
We Are the Champions (QUEEN)

Bis:

Bohemian Rhapsody (QUEEN)
The Show Must Go On (QUEEN)

Addicted to that Rush (MR. BIG) - com Eric Martin e banda

Fotos por Diego Camara
http://www.flickr.com/diegocamara



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Eric Martin"Todas as matérias sobre "Jeff Scott Soto"


SOTO: veja novo clipe da música "Torn"SOTO: um disco sólido e que vale a pena ouvir

Jeff Scott Soto: memórias ruins de quando cantou para MalmsteenJeff Scott Soto
Memórias ruins de quando cantou para Malmsteen

Jeff Scott Soto: comentários sobre a sua saída do JourneyJeff Scott Soto
Comentários sobre a sua saída do Journey

Jeff Scott Soto: tinha medo do Kiss quando era criançaJeff Scott Soto
"tinha medo do Kiss quando era criança"


Planno D: 10 coisas que irritam metaleiros (vídeo)Planno D
10 coisas que irritam metaleiros (vídeo)

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?Slash
Por que ele usa óculos escuros o tempo todo?

Duff McKagan: se arrependendo de Duff Beer dos SimpsonsDuff McKagan
Se arrependendo de Duff Beer dos Simpsons

Slayer: Kerry King fala sobre sua relação com religiõesHalloween: dez clássicos do Heavy Metal para curtir a dataGuns N' Roses: Melissa Reese comenta relação com os músicosJason Newsted: "nunca me arrependi de deixar o Metallica"

Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano no Whiplash.Net.