4º Piabetá Rock Fest: noite de muito metal em Duque de Caxias

Resenha - 4º Piabetá Rock Fest (Sítio do Sukinha 2, Magé, 07/04/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Sigried Neutzling Buchweitz
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

É claro que cheguei no Sítio do Sukinha 2 (Piabetá, Magé) quando o show já estava rolando... Mas consegui estar presente a tempo de assistir ao final do show da primeira banda que vi. Foi a 4Change, mandando ver nas covers de Red Hot Chili Peppers, Creed, Pearl Jam e Rage Against The Machine.

Fotos de Infância: Yngwie MalmsteenMetallica: ouça apenas o baixo de Cliff Burton em clássicos

A segunda banda a se apresentar foi Opala de Prata, prata da casa (são de Magé, ali pertinho) que anda causando boa impressão por onde passa. Com várias composições originais de hard rock apimentadas por heavy metal, entremeadas a covers, teve realmente uma reação bastante positiva da platéia, que ficou grudada no palco.

Em todos os intervalos, o Dj Spike Minoda deixava a galera bastante animada, com uma seleção musical muito boa.

Rolou um pequena troca de posições na programação original do evento e a terceira banda a subir ao palco foi a Örror. Tocam um grindcore mega agressivo e brindaram o público com músicas curtíssimas e furiosas, tais como "Dengue", "Paes" e por aí vai... Muito legal!

Entre uma banda e outra, aproveitei pra curtir o público e as banquinhas, que faziam seu show à parte. Tinha uma galera andando de skate, pulando inclusive sobre obstáculos humanos; as banquinhas vendiam camisetas e CDs diversos, pastel, bijoux... Quem é chegado a uma comprinha podia matar a vontade ali.

E chegou a vez da quarta banda, Unmasked Brains. Por conta do horário, o show deles acabou sendo bem curto. Foi uma pena, pois a platéia parecia ter curtido bastante! Imagina se eles tivessem apresentado todo o setlist preparado pro show... Ficaram faltando algumas músicas do EP virtual que estavam divulgando (para baixar o EP, clique aqui, como A Máquina. De qualquer forma, a galera ficou animadíssima, no ponto para receber a banda que fechou a noite, a Gangrena Gasosa.

Há muito estava curiosa para assistir a um show deles. Devo dizer que era tudo o que esperava ou ainda mais. Apesar de a banda ter mudado um bocado desde sua formação há anos e anos atrás, ao ouvir as músicas, parece que fui imediatamente transportada ao Garage, onde eles tocavam com todas aquelas bandas loucas como Sex Noise, Poindexter, Sutiã Xiita, Piu Piu, Z1bi do Mato... Ao detonar suas composições como Eu Não Entendi Matrix e Se Deus é 10 satanás é 666 mostraram que andam melhores do que nunca: presença de palco, qualidade na execução das músicas, timing, humor. Os caras estão mesmo de parabéns.

Então, produção! Que venham os próximos! Vi que a quinta edição já está sendo preparada e aposto que será ainda melhor.

Pra quem quiser conferir mais, abaixo está o álbum com quase 300 fotos do evento.

https://plus.google.com/photos/106104716388066972459/albums/...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Gangrena Gasosa"Todas as matérias sobre "Unmasked Brains"Todas as matérias sobre "4Change"Todas as matérias sobre "Opala de Prata"Todas as matérias sobre "Orrör"


Metal: 5 músicas inacreditavelmente insanas. Isso existe mesmo?Metal
5 músicas inacreditavelmente insanas. Isso existe mesmo?


Fotos de Infância: Yngwie MalmsteenFotos de Infância
Yngwie Malmsteen

Metallica: ouça apenas o baixo de Cliff Burton em clássicosMetallica
Ouça apenas o baixo de Cliff Burton em clássicos

Dream Theater: o suposto plágio de música de Leandro & Leonardo?Dream Theater
O suposto plágio de música de Leandro & Leonardo?

Dimebag Darrell: namorada fala sobre a vida e a morte do músicoAvenged Sevenfold: The Rev dizia que não passaria dos 30Pra ouvir e discutir: os melhores discos lançados em 1995Guns N' Roses: Éramos mais Judas Priest que o Judas Priest!

Sobre Sigried Neutzling Buchweitz

Sou arquiteta e urbanista, blogueira nas horas vagas, apaixonada por novidades sonoras. Por isso edito o blog Rio de Metal, pra ajudar a divulgar eventos e bandas (autorais) independentes de rock pesado que acontecem no estado do Rio de Janeiro. De vez em quando, falo de outros assuntos ligados a esse som poderoso que é o Metal, tipo arquitetura, decoração, humor... Gosto muito quando os leitores participam com comentários!

Mais matérias de Sigried Neutzling Buchweitz no Whiplash.Net.