Jason: bom, divertido, e para rir bastante de histórias passadas

Resenha - Jason (Matriz Live Sessions, Rio de Janeiro, 26/03/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Fernandes
Enviar Correções  

Não foram muitos os abnegados que encararam a chuva numa noite de terça-feira para assistir ao show da longeva banda Jason na Casa da Matriz, em Botafogo, para o promover o lançamento do novo EP do grupo, "Obtuso". O evento faz parte do projeto Matriz Live Sessions, que pretende abrir mais um espaço para bandas alternativas na quase inexistente cena rock carioca.

publicidade

O show, marcado para 22h, começou com meia hora de atraso para dar tempo ao público, preso em diversos engarrafamentos da alagada cidade chegar. Aqueles que conseguiram e não desanimaram viram um bom show de rock, do tipo que a cidade.

Pulverizando as canções do novo trabalho entre músicas de álbuns passados, o que não faltava era coisa para a banda mostrar a fãs, neófitos e perdidos (como um grupo de gringos que nem sabia onde estava), afinal, são 15 anos de carreira com quatro discos, dois EPs (!), uma façanha para um grupo alternativo sem muita visibilidade na mídia.

publicidade

O público, como de costume em muitas apresentações no underground carioca, parecia mais focado em observar o show do que curtir, embora o Jason se esforçasse, e muito no palco para empolgar. Músicas diretas, sem muitas firulas como é a tradição deles, e um vocalista que se sacudia o tempo todo. Porém, o melhor ainda são as letras: sarcásticas, reclamando da vida e cheias de ironia, são o que todo rock teria que ser se o mundo fosse mais justo e menos chato.

publicidade

De resto, o Jason mostra músicas com gosto de "já ouvi isso antes", porém, como cada vez menos pessoas tem feito, é como um almoço na casa de um amigo que você não visitava há muito: bom, divertido, e para rir bastante de histórias passadas.

SET LIST

Todo o trabalho da banda, inclusive o novo EP, está disponibilizado em
www.jasonbrasil.bandcamp.com

RIVOTRIL
A CRISE
DESPEDIDA AO VOLANTE
BIPOLAR
333
TARANTELA
DRAMÁTICA
PÁLPEBRAS
CONFUSA
QUE BOM QUE EU NÃO AMO NINGUÉM
EU NÃO MATEI UM KENNEDY
EU POSSO ESPERAR
O CRIME COMPENSA
A INCRÍVEL ARTE DE ERRAR EM TUDO
QUANDO A BOMBA BATER NA JANELA DO TEU QUARTO
O CICLO
RODA GIGANTE
MARRA DE CÃO

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Angra: Kiko Loureiro relembrando o tempo de DominóAngra
Kiko Loureiro relembrando o tempo de Dominó

Andre Matos: o que ele faria se fosse mulher por um dia?Andre Matos
O que ele faria se fosse mulher por um dia?


Sobre Marcelo Fernandes

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin