Death Angel: o prodígio da Bay Area não decepcionou Recife

Resenha - Death Angel (Clube Internacional, Recife, 30/10/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Pablo Vilela, Fonte: Música na Bagagem
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Noite de 30 de Outubro. O tradicional calor pernambucano fazia com que todos os presentes no Clube Internacional do Recife suassem ainda mais com a expectativa do aguardado show do Death Angel. Após uma abertura correta da banda pernambucana Cruor, que despejou seu potente Thrash Metal com direito a cover do Sepultura, Escape to the Void, o público estava mais do que aquecido para a entrada dos prodígios da Bay Area.

559 acessosLoudwire: os dez melhores álbuns de thrash metal do século 215000 acessosMetallica: TMZ descobre o que Lars usava por baixo da calça

E a banda não decepcionou! Entraram com força total emplacando I Chose the Sky com muita animação e movimentação de palco. O som estava impecável e o público correspondia à empolgação da banda participando nas intensas rodas de pogo e cantando junto com o vocalista Mark Osegueda, que com seus enormes dreadlocks não deixava ninguém parado.

Quem esperava por alguma balada como A Room With a View, ficou sem respiração porque o setlist trouxe apenas pedradas rápidas e intensas de todos os álbuns da banda. As cinco músicas tocadas do novo álbum, Relentless Retribution, provaram que além de ser um fantástico álbum de estúdio, as músicas têm enorme força ao vivo que empolgam todos os bangers presentes.

Obviamente os clássicos como Seemingly Endless Time e Thrashers deixaram o público tão empolgado e as rodas mais aceleradas fazendo com que os seguranças enlouquecessem na tentativa de segurar a grade de proteção do palco. Era visível a empolgação dos músicos que se comunicavam com a platéia todo o tempo, distribuíam água e energéticos aos fãs que transpiravam enquanto “bangeavam” nas grades.

Impressionante também a movimentação de palco e a técnica dos guitarristas Rob Cavestany e Ted Aguilar que duelavam com suas guitarras deixando todos boquiabertos. Kill as One foi o golpe de misericórdia, fazendo com que todos cantassem juntos e colocassem para fora o que restava de forças após um show tão intenso.

A banda se despediu de todos distribuindo palhetas, água e sorrisos, agradecendo muito ao público e dando um show de simpatia. O guitarrista Ted Aguilar com um sorriso enorme filmava toda reação e os calorosos aplausos dos headbangers que deixaram o local exaustos, mas muito felizes.

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Death Angel (Clube Internacional, Recife, 30/10/2010)

450 acessosDeath Angel: a arte do thrash metal no Recife974 acessosDeath Angel: Thrash Metal da velha escola em seu melhor

Thrash MetalThrash Metal
Os 10 melhores discos do século 21, segundo o Loudwire

559 acessosLoudwire: os dez melhores álbuns de thrash metal do século 210 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Death Angel"

KissKiss
As dez mais pesadas releituras de músicas da banda

Thrash MetalThrash Metal
Os 10 melhores discos do século 21, segundo o Loudwire

Thrash MetalThrash Metal
Os melhores discos lançados depois do ano 2000

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Death Angel"

MetallicaMetallica
TMZ descobre o que Lars usava por baixo da calça

SlashSlash
A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gay

Dave MustaineDave Mustaine
"Joguei dois feitiços em pessoas, ambos funcionaram!"

5000 acessosSlash: o segredo do timbre do guitarrista5000 acessosMarcos De Ros: os álbuns que marcaram o guitarrista5000 acessosPaul McCartney: um baita susto pregado por George Harrison3768 acessosMetallica x Reverend: a oração que ambas bandas usaram em letra5000 acessosKiss: quando eles resolveram abandonar a maquiagem5000 acessosJason Newsted: o que ele achou do "Hardwired" e do trabalho de Trujillo?

Sobre Pablo Vilela

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online