Bret Michaels: comentários sobre a tour com o Motley Crue

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: blabbermouth.net/, Tradução
Enviar Correções  

O frontman do POISON, Bret Michaels, falou recentemente ao Pittsburgh Post-Gazette sobre sua turnê com o MÖTLEY CRÜE e NEW YORK DOLLS.

Quando perguntado sobre como surgiu a turnê, Michaels disse, "Bem simples, eu ia seguir solo esse ano. Eu tenho uma nova turnê e um novo CD, 'Get Your Rock On'. Eu ia seguir com o trabalho solo e íamos fazer alguns shows com o POISON pelo nosso aniversário de 25 anos. Bem, eu mencionei em alguns locais que eu achava que seria ótimo se o MÖTLEY e o POISON fizéssemos uma turnê juntos por nossos aniversários de 30 e 25 anos. E eu obtive muitas respostas «risos» de certos membros do MÖTLEY CRÜE, que disseram que jamais iriam fazer isso. Bem, aqui estamos nós. Eu olho para tudo que faço como um fã da música. Acho que o MÖTLEY e o POISON juntos em uma turnê será incrível. O mais importante é que, tudo o que importa é que a gente se divirta e que os fãs fiquem totalmente extasiados."

publicidade

Sobre como tem sido a relação entre o MÖTLEY CRÜE e o POISON ao longo dos anos, Michaels disse, "Eis a coisa mais engraçada. O Vince fez turnê solo com o POISON várias vezes. Nos demos super bem. Quanto ao MÖTLEY e o POISON, nunca houve uma conexão. Essa é a primeira vez que fizemos uma turnê juntos. Eu sei que ao longo dos anos o MÖTLEY quis se rotular de uma certa forma ou quis ser visto de uma certa forma. Com o POISON, nós só queríamos sair e tocar para os fãs e para as pessoas que aparecessem. Se vai haver uma competição amigável a ponto de querer fazer um grande show, absolutamente sim. Mas dizer algo ruim sobre eles, de forma alguma. Quanto a se dar bem, eu não estou ao lado deles o suficiente para saber ou me importar com o que eles sentem. Mesmo se eles gostarem do POISON ou não gostarem de mim, eu vou tocar para os fãs que vierem. Não tem de ser uma festa do amor entre nossas bandas. Eu não quero que os fãs fiquem separados. Os fãs do MÖTLEY são fãs POISON e são fãs de rock. A música é uma linguagem universal. Veja, eu fiz turnê com o DEF LEPPARD, LYNYRD SKYNYRD, ALICE IN CHAINS, KISS, e outros, e sempre nos divertimos demais. Acho que o mais importante, o MÖTLEY provavelmente fez algumas declarações ousadas à imprensa que provavelmente foram desnecessárias, e acho que o que importa é, tudo nos levou a sair e tocar para um monte de fãs, e acho que será a turnê do verão. Eu sei que estarei lá para me divertir depois de tudo que passamos."

publicidade

Leia a entrevista na integra aqui.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Black Sabbath: avó de Iommi era brasileira e pais eram católicosBlack Sabbath
Avó de Iommi era brasileira e pais eram católicos

Sonho de Consumo: os 10 palcos de shows mais desejadosSonho de Consumo
Os 10 palcos de shows mais desejados


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin