Bret Michaels: "Ensinei Charlie Sheen a destruir quartos!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

O frontman do POISON, Bret Michaels, revelou durante sua participação no "Access Hollywood" em 18 de março de 2011 que ele "profissionalmente" ensinou Charlie Sheen a destruir um quarto de hotel porque o perturbado ator "não estava fazendo um bom trabalho a princípio".

"Eu disse, 'Você tem que realmente botar tudo pra fora, cara! Você tem que se soltar e destruir essas coisas'", disse Michaels.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bret e Sheen tinham uma empresa produtora de filmes que produziu o "A Letter From Death Row" pela Showcase Entertainment bem como o "No Code Of Conduct" pela Miramax/Dimension Films, que Michaels escreveu, dirigiu e estrelou. Eles também produziram o filme "Free Money" ("Assaltantes de Primeira" no Brasil), estrelando Marlon Brando e Mira Sorvino.

"Ele me mostrou como fazer filmes e ganhar dinheiro, e eu mostrei a ele como perder muito dinheiro destruindo quartos de hotel", brincou Michaels no "Access Hollywood".

Sheen foi preso em outubro de 2010 no hotel New York Plaza após ficar bêbado e destruir seu quarto de hotel.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Rock In Rio 1991: 10 curiosidades sobre a 2ª edição do eventoRock In Rio 1991
10 curiosidades sobre a 2ª edição do evento

Rock of Ages: uma celebração à farofice do Rock N' Roll!Rock of Ages
Uma celebração à farofice do Rock N' Roll!


Guns e Sabbath: semelhança entre Zero the Hero e Paradise CityGuns e Sabbath
Semelhança entre "Zero the Hero" e "Paradise City"

Batom, laquê...: Como formar uma banda de Hard Rock em 69 liçõesBatom, laquê...
Como formar uma banda de Hard Rock em 69 lições


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

Goo336 GooInArt