Alice In Chains: guitarrista comenta o novo álbum

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

O guitarrista do ALICE IN CHAINS, Jerry Cantrell, disse à revista Rolling Stone mês passado no tributo Dimebash em Los Angeles, o show anual em homenagem ao falecido guitarrista "Dimebag" Darrell Abbott, que a banda está trabalhando na sequencia ao álbum de 2009 "Black Gives Way To Blue", que recebeu disco de ouro, estreou no Top 10 da The Billboard 200 e recebeu múltiplas indicações ao Grammy.

publicidade

"Começamos a compor «em 2010», disse Cantrell. «Daí» eu passei por uma cirurgia no ombro. Eu tive de tratar umas lesões ósseas e nas cartilagens, e então isso me atrasou um pouco. Mas estivemos compondo durante todo o processo."

Após seu disco autointitulado em 1995, a poderosa banda de Seattle entrou em um longo período de inativade, parcialmente em virtude de problemas com drogas do vocalista Layne Staley. Staley morreu em 2002, mas levou mais quatro anos até que os membros remanescentes da banda, Jerry Cantrell, o baixista Mike Inez e o baterista Sean Kinney, reformassem para um show beneficente e então retornassem oficialmente com o novo frontman William DuVall.

publicidade

O ALICE IN CHAINS recrutou a lenda do pop Elton John para contribuir com o piano na faixa título do "Black Gives Way To Blue", que foi composta em homenagem a Staley.

"É o universo se alinhando favoravelmente. Eu não tive de fazer nada além de convidá-lo," disse Cantrell disse à Rolling Stone. "O que ele é, além de qualquer outra coisa, é um puta de um músico incrível. E ele é o cara que me inspirou a começar a tocar, então ter ele tocando em um de nossos discos – especialmente um com tanto significado, onde estamos recomeçando nossas carreiras musicais e dando adeus e homenageando nosso camarada – é algo tremendo."

publicidade

O ALICE IN CHAINS lançou o "Black Gives Way To Blue" após um hiato de 14 anos entre álbuns. Cantrell falou sobre esse periodo: "Meio que se tornou mais longo do que esperávamos... Nos recriarmos sem perder nossa identidade e ter nossos fãs nos apoiando durante isso e fazer sair música de qualidade do jeito que foi. Fazer a transição da formação antiga da banda e seguir em frente, foi muita coisa. É uma carreira inteira de mudanças em seis, sete anos. É bom ter uma segunda vida e estamos no meio disso."

publicidade

Veja abaixo imagens filmadas profissionalmente do show na íntegra do ALICE IN CHAINS em 12 de novembro no Maquinaria Festival em Santiago, Chile.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Soundgarden: membros de Anthrax, Alice In Chains e Mastodon gravam cover de Rusty CageSoundgarden
Membros de Anthrax, Alice In Chains e Mastodon gravam cover de "Rusty Cage"

Alice In Chains: biografia peca ao ignorar fase pós-Layne StaleyAlice In Chains
Biografia peca ao ignorar fase pós-Layne Staley

Alice in Chains: Cover de brasileira viraliza na redeAlice in Chains
Cover de brasileira viraliza na rede

Alice in Chains: William DuVall fala sobre racismo no rock e revela ofensas que recebeAlice in Chains
William DuVall fala sobre racismo no rock e revela ofensas que recebe

Grunge: por que as músicas do estilo trazem tanta angústia, segundo Eddie VedderGrunge
Por que as músicas do estilo trazem tanta angústia, segundo Eddie Vedder

Alice in Chains: celebrando 30 anos de Facelift com vinil e posts exclusivos na webAlice in Chains
Celebrando 30 anos de Facelift com vinil e posts exclusivos na web

Metal Hammer: do grunge ao black metal, os melhores álbuns de 1992Metal Hammer
Do grunge ao black metal, os melhores álbuns de 1992

Há 30 anos: Alice In Chains lançava Facelift, seu álbum de estreia


Loudwire: em vídeo, dez bandas clássicas que ainda detonam!Loudwire
Em vídeo, dez bandas clássicas que ainda detonam!

Mad Season: Fui ao apartamento de Layne em 1997 e vi um cenário macabroMad Season
"Fui ao apartamento de Layne em 1997 e vi um cenário macabro"


Separados no nascimento: Sebastian Bach e Fernanda LimaSeparados no nascimento
Sebastian Bach e Fernanda Lima

Slayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela bandaSlayer
Fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin