Fallensky: banda lança a música "Please Die"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rafael Marinho da Paz, Fonte: Rafampaz
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 26/08/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

No último dia 22/08/2012, a mais nova banda do cenário underground, Fallensky, lançou " Please Die", a primeira música do EP que ainda não tem um título indefinido.
Para quem quiser ouvir o som da banda, e conhecer um pouco do que é a Fallensky, clique no link http://soundcloud.com/druh-monteiro/please-die

5000 acessosTom Grosset: O mais rápido baterista do mundo segundo o Guinness5000 acessosIron Maiden: Caipiras finlandeses fazem versão de "The Trooper"

Please Die, foi produzida pelo Paulo Roberto no estúdio Zero Produções, localizado na Rua Duarte da Costa n 76 - Caieiras - SP. E antes do início das gravações, que eu pude acompanhar, tive uma rápida conversa com o mais novo pessoal do cenário independente de São Paulo.

E aí galera, valeu, muito obrigado por ceder alguns minutos para falar comigo. Pois quero saber quem são os integrantes da Fallensky e como vocês se conheceram?

Vitor Lorenzo: Opa, nós que agradecemos o espaço, Rafael. Os integrantes são, Eu e o Carlos Botejara na guitarra, o Druh – Scream Vocal, Rogério – Vocal , Caique no baixo, e Renato na bateria.

Bom, galera se conheceu na escola, primeiro conheci o Druh por um outro amigo e assim conhecemos o Caique, decidimos montar uma banda que no inicio era a "The Furcks". O Druh conhecia na própria escola um baterista, chamamos o Renato para tocar e o Niki (amigo do Victor), nosso antigo guitarrista. Mas, logo depois tivemos mudanças quando o nosso guitarrista resolveu sair. Foi então que convidamos o Carlos Botejara para tocar com agente que estudava na mesma escola que o Druh e Renato, que no tempo tinha um projeto com o Rogério. Na saída do antigo vocalista Alexandre e um dos fundadores da banda tambem, resolvemos trazer o Rogério para a banda, assim se deu a nossa formação atual.

Entendi, me diz um pouco da influência da banda e como surgiu o nome Fallensky?

Druh: Fallensky, significa decadência do céu, ou seja, diz um pouco como éramos. Posso resumir isso, da ingenuidade e inocência da vida, para o brutal, sexo, drogas e muito rock.
As nossas influências são: Asking Alexandria, Trivium, Gloria e também de algumas bandas que servem de influência para muita gente que começa, como, Metallica e Iron Maiden e Pantera

Com a reformulação que vocês me destacaram, mudaram o som de vocês de alguma forma?

Druh: Claro, digo que ganhamos diferença, um peso melhor nas músicas com a presença de mais um guitarrista e do vocal do Rogério também que diferencia o nosso estilo musical, a Fallensky, ficou diferente, talvez melhor, mas isso não sou eu quem vou dizer.

Quais as temáticas que vocês seguem e quem é que mais compõe na banda?

Carlos Botejara: As nossas letras levam uma crítica à sociedade e crítica pessoal, tudo que enxergamos. Desde a hipocrisia até a falta de respeito com o próximo. O Druh e o Vitor compõem bastante viu, e depois o pessoal se reúne para as opiniões básicas e dar uma finalizada na letra ou acrescentar algo, claro, sempre há essas mudanças.

Como analisam a internet hoje, um meio para divulgar o som das bandas independentes. Ajuda o suficiente?

Botejara: Ajuda sim, a internet hoje é o jeito mais fácil de mostrar o nosso trabalho, mesmo sendo difícil de absorver uma boa parte do público.

Cite algumas outras bandas do cenário independente que vocês admiram e curtem o som :

Druh: Os nossos amigos da Irvin, que sempre nos deram muita força. Tem os caras da John Wayne que representa demais e não posso deixar de falar também da galera da Sea Smile e os mestres do Underground da LexLevel.

Como vocês analisam o cenário atual do rock independente?

Botejara: A cena do metal independente no Brasil é uma tragédia, o Brasileiro não valoriza os nossos artistas e bandas, não comparecem em shows, enfim, é triste a realidade que assola nosso país.

Rogério: Sem falar também das casas de shows que, em sua maioria, não respeitam as bandas. Pois quem gosta de fazer música, não faz por somente querer aparecer e sim para ser reconhecido.

Bom galera, muito obrigado pela rápida conversa, sucesso e abraços!

Druh: Valeu Rafa, nós que agradecemos pelo espaço dado. Galera, ouça Fallensky e fiquem ligados nas próximas quatro músicas que vem por aí.

https://twitter.com/@BandaFallensky
http://soundcloud.com/druh-monteiro/please-die

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Fallensky"

Tom GrossetTom Grosset
O mais rápido baterista do mundo segundo o Guinness

Iron MaidenIron Maiden
Caipiras finlandeses fazem versão de "The Trooper"

Heavy MetalHeavy Metal
Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire

5000 acessosNirvana: Kurt Cobain leva surra em cima do palco em 19915000 acessosU2: as 10 melhores músicas de todos os tempos da banda5000 acessosEmo: gênero que todos amam odiar sem conhecer absolutamente nada5000 acessosO peso da emoção: a trajetória de Blaze Bayley5000 acessos30 Seconds To Mars: Jared Leto comenta sobre o Coringa de Heath Ledger5000 acessosMetallica: Newsted arrebenta nos vocais de Creeping Death em 1992

Sobre Rafael Marinho da Paz

Nascido em 1993, sou back vocal e guitarrista da Bob do Rock. Posso dizer que sou contestador e sempre tenho metas em minha vida. Estudando para que no futuro me torne um jornalista especializado em música. Embora tenho preferência pelo Heavy Metal, desde muito cedo especificamente com 10 anos de idade, passei parte da adolescência aficionado pela banda Red Hot Chilli Peppers. Além disso, sempre acompanho outros grandes nomes do rock como, Dead Kenedys, Bullet For My Valentine, Suicide Silence, entre outras. Tenho um blog em que busco um só objetivo: Mostrar que existe rock de qualidade em nosso país. Pois é dessa forma que sigo na missão de mostrar bandas existente no meio underground.

Mais matérias de Rafael Marinho da Paz no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online