Iron Maiden: Bruce Dickinson lamenta a indústria musical, os haters e trolls

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruce William, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Durante participação no talk show Opie Radio em 31 de agosto, Bruce Dickinson falou sobre a atual situação da indústria musical, onde a música tem valor muito baixo - ou nenhum valor - vista como um produto de consumo.

4592 acessosIron Maiden: em vídeo, crianças reagem às músicas da banda5000 acessosJoão Gordo: Crente? Vai tomar no cu quem tá acreditando!

"Sim, os artistas são furtados" respondeu, ao ser perguntado se serviços como Spotify são prejudiciais, mas esclareceu que é o tipo de coisa que tem de ser vista sob o ponto de vista do consumidor, pois os garotos amam música mais que no passado, e a culpa de tudo é das gravadoras que não compreenderam a mudança no processo, e que na verdade estes serviços de streaming são muito bons para artistas já estabelecidos e uma lástima para quem está chegando agora ao mercado.

"Como eles vão fazer pra viver?", pergunta. "Pois, basicamente, eles estão sendo lesados pelo download não exatamente ilegal" complementa, explicando que o valor atribuído à criatividade das pessoas hoje em dia está despencando ladeira abaixo, se dá mais valor atualmente ao culto de personalidades que não tem talento para nada a não ser explorar o fato de ser famoso e fazer coisas idiotas, e que parece ser mais importante que valorizar quem realmente tem talento".

Parte do discurso de Dickinson é relacionado ao fato de ver a situação de seus dois filhos - Austin e Griffin - que tocam em bandas que dependem basicamente dos serviços de streaming e das gravadoras que jogam as regras da situação atual de mercado, como fica claro no trecho a seguir:

"Meus dois garotos estão fazendo seu trabalho e assinaram com gravadoras e tudo mais, então estão passando por todo este processo. E as situações com o qual eles lidam... é assim, vou para o pub com eles, e eles me perguntam 'Pai, quer dar uma olhada no contrato que assinamos pra ver se não estamos sendo passados pra trás?'. E eu respondo 'Bem, não sou especialista mas vamos ver'. E tem coisas que me soam muito estranho, me parece que eles precisam pesquisar o motivo daquilo. Por exemplo, em um contrato, havia uma cláusula que dizia 'Vamos te dar uma quantia X de adiantamento - e é somente um adiantamento, nada de muito valor. A quantia é algo tipo 20% do que recebia uma banda iniciante há 15 anos. E eles querem vender camisetas por você, e querem ter uma participação de tudo. E neste contrato tinha um trecho que dizia 'Te daremos todo o apoio na turnê'. Ok, eu pensei, mas em seguida constava 'O auxílio para a turnê lhe será pago após as turnê, quando você nos repassar a arrecadação'. Eu disse 'não, obrigado' (risos). Então, como fica este negócio de dinheiro? Em outras palavras, você repassa tudo que ganha e depois briga pra ter sua parte de volta? Estão de brincadeira, não dá pra fazer uma turnê nestes termos".

Depois Dickinson comenta as acusações de nepotismo que seu filho Austin sofreu de haters online que o acusavam de ter assinado contrato com uma gravadora graças à ajuda do pai.

"Austin está em uma banda chamada As Lions, e eles assinaram com a Eleven Seven Records. Na verdade meu filho esteve aqui recentemente, em New Jersey, ele está gravando o álbum aqui. Ele fará 25 anos em 23 de setembro. E Griff (Griffin Dickinson, o outro filho) está em uma banda chamada Shvpes (pronuncia-se 'shapes'), que assinou com a Spinefarm".

Continua Bruce: "Austin esteve em uma banda chamada Rise To Remain, e eles assinaram com a EMI. E assim como acontece com muitas bandas, implodiram e começaram algo totalmente novo. Mas ele teve que usar todas as suas forças para lidar com os haters e trolls e os idiotas do Blabbermouth (site), que diziam coisas tipo 'Oh, bem, claro, ele pediu água pois não é tão bom quanto o pai'. Mas ele superou tudo, e tenho muito orgulho dele."

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Iron MaidenIron Maiden
Em vídeo, crianças reagem às músicas da banda

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron MaidenIron Maiden
As onze melhores canções com conteúdo histórico

Paul DiAnnoPaul Di'Anno
"Quer ouvir o Bruce? Vai ouvir na porra da sua casa!"

Iron MaidenIron Maiden
Assista a introdução dos shows da nova tour

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Bruce Dickinson"0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

Ratos de PorãoRatos de Porão
João Gordo crente? Vai tomar no cu quem tá acreditando!

SlashSlash
Chapação, a louca e atraente Fergie e Axl Rose

Zakk WyldeZakk Wylde
Cinco momentos insanos do guitarrista

5000 acessosUruca: Os 9 mais azarados da história do Rock5000 acessosQuando shows dão errado: 25 apresentações desastrosas5000 acessosEm vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano5000 acessosFotos de Infância: Simone Simons muito antes da fama5000 acessosAve, Satan!: As dez melhores músicas sobre o Inferno5000 acessosGeraldo Tavares: Fã inveterado e colecionador do Yes

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 01 de setembro de 2015

Sobre Bruce William

Bruce William pensava em ser um motoqueiro rebelde mas descobriu que é um Wieder Blutbad nerd apaixonado por uma Fuchsbau. Avy jorrāelan, CatW!

Mais matérias de Bruce William no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online