Matérias Mais Lidas

imagemMorre Andy Fletcher, tecladista e membro fundador da banda Depeche Mode

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemMorre Alan White, baterista do Yes e que gravou a clássica "Imagine", de John Lennon

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemStjepan Juras retruca comentário de Regis Tadeu sobre reencontro de Di'Anno e Harris

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemComo era a problemática relação do Angra no "Aurora Consurgens", segundo produtor

imagemA apaixonada opinião de Elton John sobre "Nothing Else Matters", clássico do Metallica

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemZakk Wylde relembra ídolo: "tão relevante quanto Bach, Beethoven e Mozart"

imagemMichael Anthony diz que "Van Halen III" foi "a coisa mais louca que a banda já fez"

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemA época em que Chuck Schuldiner deixou o Death temporariamente


Stamp

Dark Rites: Melodic Death Metal variado e poderoso

Resenha - Dark Hymns - Dark Rites

Por Alexandre Veronesi
Em 04/09/20

DARK RITES trata-se de um grupo de Melodic Death Metal, fundado no ano de 2016 por músicos de variadas nacionalidades: Wojtek Widuch (guitarra/baixo), do Reino Unido; Randy Kaciak (bateria), norte-americano; e Oskar Åsfjäll (vocal), da Suécia, que em 2019 foi substituído pelo canadense Kole Cook "Blooded". Apesar do pouco tempo de estrada, o grupo já possui no currículo 2 álbuns de estúdio - "Dark Rites" (2017) e "Welcome To Eternity (2018) - e no momento se prepara para lançar seu terceiro full-lenght, intitulado "The Dark Hymns", que será disponibilizado mundialmente no dia 11 de Setembro pelo selo Brutal Records.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar da sonoridade da banda ser majoritariamente calcada no Death Metal melódico, existem nuances de Hardcore, Metalcore e outros subgêneros, e as influências do trio vão desde Amon Amarth, Arch Enemy e Lamb Of God, até Judas Priest e demais icones do Heavy Metal tradicional/clássico.

"The Dark Hymns" mostra desde o início a gana do trio em executar um som extremamente agressivo, ao mesmo tempo em que evidencia a todo momento sua musicalidade, que abusa de variadas harmonias e melodias, mas ainda assim passando longe de soar demasiado técnico, ou seja, feito na medida certa dentro do que é proposto. A bolacha abre com "Divine Duplicity", música que varia muito entre a velocidade e a cadência, evidenciando os riffs de guitarra e vocais raivosos, enquanto "Goliath The Coward" se mostra ainda mais extrema, recheada de poderosos blast beats que alternam para midtempo de forma muito dinâmica, além de suas linhas vocais diversificadas, e em "In Stasis" o andamento médio/lento predomina, mas o peso se mantém no mais alto nível. "Moira" tem início com um dedilhado na guitarra e descamba para um interessante tipo de Groove Metal, que segue cheio de variações até seu final, sendo sucedida por "Scars", onde o trabalho de bateria se destaca junto às linhas de guitarra, e a veloz "Serena", detentora de um bom arranjo onde, mais uma vez, brutalidade máxima e melodia coexistem harmoniosamente. "Shadow God" ganha notoriedade por seus 'breakdowns' e um certo tom épico, mesmo tendo curta duração, enquanto "The Devils Heroes" é apenas ok, pois não traz nada diferente em relação ao que já foi mostrado nas anteriores, e, finalmente, "The Great Halcyon War", que encerra os trabalhos sendo uma espécie de compilação de todas as características apresentadas no disco, tudo isso durante seus humildes 3 minutos e 43 segundos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em suma, o novo trabalho do DARK RITES é empolgante e apresenta um resultado bastante coeso, nunca deixando de lado o indispensável equilíbrio entre peso e melodia. Para aqueles que não conheciam a banda, assim como este que vos fala, foi sem dúvidas mais uma grata surpresa em meio a tantos bons lançamentos que vem ocorrendo ao longo desse ano.

Dark Rites - The Dark Hymns (2020)
Gravadora: Brutal Records
Data de lançamento: 11/09/2020

Tracklist:
01 - Divine Duplicity
02 - Goliath The Coward
03 - In Stasis
04 - Moira
05 - Scars
06 - Serena
07 - Shadow God
08 - The Devils Heroes
09 - The Great Halcyon War

Formação:
Kole Cook "Blooded" - vocal
Wojtek Widuch - guitarra e baixo
Randy Kaciak - bateria

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Alexandre Veronesi

Colaborador sem descrição cadastrada.

Mais matérias de Alexandre Veronesi.