Matérias Mais Lidas

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemVídeo mostra o Guns N' Roses novamente tocando "Back in Black" do AC/DC

imagemA incrível história do hit "Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim", de Herbert Vianna

imagemPor motivo de saúde, Tracii Guns faz show inteiro do L.A.Guns dentro do banheiro

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemO álbum do Kiss que infelizmente é ignorado pela banda, segundo Andreas Kisser

imagemTico relembra trauma que o fez entrar na Fazenda e briga bizarra com Sérgio Mallandro

imagemPor que o Pato Fu era confundido com os Mamonas Assassinas, segundo Fernanda Takai

imagemEdu Falaschi e as versões de "Bleeding Heart" que "dá uma tristezinha" de ouvir

imagemComo o clássico "Angel Dust" fez o guitarrista Jim Martin sair do Faith No More

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1988 é um ano inesquecível

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais


Stamp

Sepultura: Um trampo de vanguarda na história da banda

Resenha - Machine Messiah - Sepultura

Por Rodrigo Noé de Souza
Em 05/02/18

Nunca uma banda foi tão desafiadora como o Sepultura. A banda, mais uma vez, resolveu inovar seu som.

Produzido por Jens Bogren, o disco Machine Messiah tem todos os elementos característicos do Sepultura.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Derrick Green inovou ao incorporar os vocais limpos com os guturais. A faixa-título mostra realmente isso.

I Am the Enemy é Thrash Metal na sua essência. Mas são nas outras faixas que a banda resolveu investir.

Instrumentos de sopro e violinos são incorporados no peso e na atitude. Phantom Self que o diga.

De longe, um trabalho digno do Sepultura, desde o Dante XXI (2006).

Andreas Kisser comanda a bronca com sua guitarra. Já Eloy Casagrande espanca com vontade.

Um trampo de vanguarda na história do Sepultura.

Confiram o vídeo de Phantom Self.


Outras resenhas de Machine Messiah - Sepultura

imagemResenha - Machine Messiah - Sepultura

Resenha - Machine Messiah - Sepultura

Resenha - Machine Messiah - Sepultura

Resenha - Machine Messiah - Sepultura

imagemResenha - Machine Messiah - Sepultura

imagemResenha - Machine Messiah - Sepultura

Resenha - Machine Messiah - Sepultura

imagemResenha - Machine Messiah - Sepultura

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

In-Edit
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp




Sobre Rodrigo Noé de Souza

Nasci em 1984. Esse ano não é só o início de uma nova democracia, mas também é o ano em que vários discos foram lançados, como Powerslave (IRON MAIDEN), Stay Hungry (TWISTED SISTER), W.A.S.P., Don't Break The Oath (Mercyful Fate), Slide It In (WHITESNAKE), 1984 (VAN HALEN), The Last In Line (DIO) e, o meu favorito de todos, Ride the Lightning (METALLICA). Sou um aficcionado por Metal, desde AC/DC e ZZ Top, até Anaal Nathrakh e Krisiun.

Mais matérias de Rodrigo Noé de Souza.