Saint Spirit: Cuidado, o Kraken está a solta!

Resenha - Mea Culpa - Saint Spirit

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Márllon Matos
Enviar Correções  

9


E o Kraken foi finalmente liberto ! Foram 04 anos de espera, mas finalmente o trio carioca SAINT SPIRIT formado por Rodrigo Bizoro (vocal/bateria). Clamer (guitarra) e Michel (baixo), lança o seu 4º cd cheio, o controverso e impactante "Mea Culpa".

Metal: por que os metalheads vivem presos no passado?Slipknot: Veja membros atuais sem máscara

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Controverso pois o seu conceito é integralmente baseado nos fatos ocorridos durante a existência do Hospital Colônia em Barbacena e impactante pois as atrocidades foram passadas para um instrumental poderoso e cativante, que prende o ouvinte desde o início, fazendo deste o melhor trabalho do trio.

Quem acompanha a banda e seus membros nas redes sociais sabe que o guitarrista Clamer Lúcio é um especialista em Djent (além de ser um excelente luthier) e se em "Vanitas Vanitatum" alguns pequenos detalhes do estilo eram percebidos, em "Mea Culpa" a dose aumentou, mas, claro, misturada ao Thrash Metal único e já característico da banda. Pode conferir sons como "Iceberg", "Mea Maxima Culpa" e "Bonsai" ,essa última com participação de Daniel Monteiro do "FOLHAS DE OUTONO", e atestar isso você mesmo.

Um detalhe interessante e que só demonstra o dinamismo da banda é a inserção de melodias em suas canções e a melhor música a servir de exemplo para esta situação é "City Of Roses", que possui uma linha melódica cantada por Clamer além da participação vocal de Frank da banda "MAIEUTTICA". Mas pode ficar tranquilo que não ta nada "diabético" aqui, pois a melodia só serviu para evidenciar a pancadaria.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E por falar em pancadaria, ela está muitíssimo bem representada no cd. "Tortura" é de longe uma das faixas mais agressivas da história do SAINT SPIRIT e boa parte disso se deve a brutal participação de Bruno Max (PURITAN) que gravou a faixa por completa. As já conhecidas "Release The Kraken" e "Nameless" cooperam para isto. Chego a dizer que esta trinca é o destaque do álbum.

Uma das coisas que mais gosto no Saint Spirit é a habilidade de construir refrões e partes grudentas, daquelas que com apenas uma escutada você já está cantando por ai. Acho isso de suma importância, pois ajuda e muito a escolher o que será ouvido naqueles dias entediantes, hehehe. "Hell Yard" é esse tipo de faixa, daquelas que já te conquistam nos primeiros segundos de execução.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Falando um pouco sobre o trabalho da cozinha da banda, Bizoro não é daqueles bateras ultra técnicos que vivem fazendo malabarismos, pode até se dizer que ele é de uma técnica simples, porém ai que está o pulo do gato. Seus arranjos são funcionais e dinâmicos e "jogam junto com o time". Sobre Michel, o seu grande destaque aparece na faixa "Indestructible" que fecha o álbum, mas não entendam isso como uma crítica a sua atuação em outras faixas, digamos que ele tem uma atuação mais discreta no restante do álbum.

Bem, este é o SAINT SPIRIT em 2015, um Kraken indomável e que tomará de assalto os seus ouvidos, além de conquistar um lugar cativo na sua lista de melhores trabalhos deste ano.

1 - SOLITUDE COLLECTIVE´S TRAIN
2 - RELEASE THE KRAKEN
3 - PREGNANT WOMEN
4 - CITY OF ROSES
5 - ICEBERG
6 - VOLT
7 - MEA MAXIMA CULPA
8 - TORTURA
9 - HELLYARD
10 - NAMELESS
11 - BONSAI
12 - ROGER THAT
13 - INDESTRUCTIBLE

Saint Spirit é :

Rodrigo Bizoro (D/V)
Clamer Lúcio (G)
Michel Mixa (B)

Link com explanação dos conceitos das letras

https://www.facebook.com/SaintSpiritBR/posts/830892740285658...

Lyric video Nameless

Lyric Video Iceberg


Outras resenhas de Mea Culpa - Saint Spirit

Resenha - Mea Culpa - Saint SpiritResenha - Mea Culpa - Saint Spirit



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal: por que os metalheads vivem presos no passado?Metal
Por que os metalheads vivem presos no passado?

Slipknot: Veja membros atuais sem máscaraSlipknot
Veja membros atuais sem máscara


Sobre Márllon Matos

Nascido em 1990, despertou para o rock em 2002 e desde lá vem sendo o terror dos vizinhos, seja tocando bateria ou ouvindo Metal no mais alto volume. Cristão convicto, curte de Palavrantiga a Crimson Moonlight, e o seu sonho é conseguir ir para a Austrália ver algum show do Mortification.

Mais matérias de Márllon Matos no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280