Devilment: Ouça sem comparar com o Cradle Of Filth

Resenha - Great And Secret Show - Devilment

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por FABIO LEONARDO LUZ GOMES
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A nova banda de Dani Filth chega aos nossos ouvidos com a infelizmente e inevitável sina de ser comparada a Cradle Of Filth.
428 acessosCradle of Filth: vídeo de "Heartbreak And Seance", do novo álbum5000 acessosRatos de Porão: O elogio de João Gordo aos garotos do Restart

A banda é novinha. Inglesa, iniciou suas atividades em 2011, passou por diversas mudanças de formação e, segundo comentários, nunca deu certo com vocalista nenhum. Até que o conterrâneo Dani Filth assumiu de vez esse posto e deu aquele empurrão profissional e motivador que a galera precisava para gravar e lançar seu álbum de estréia. Algumas amostras de músicas, muita especulação e cá está o álbum.

Vamos lá.

1)Por que a banda não deve(ria) ser comparada a Cradle Of Filth?

De cara, ouve-se um som muito menos extremo. Sem rufadas pra todo o lado. Blast beats? Esqueça. The Great And Secret Show tem uma pegada pesada, mas muito mais cadenciada (se comparado a Cradle Filth, claro), embora prime pela atmosfera sombria e a execute com maestria. Os teclados são menos complexos e orquestrados, aparecem menos também... Mas, quando o fazem, são decisivos. Os Riffs de guitarra ora são pesadíssimos, ora são groove, nos agraciando com faixas que vão desde uma rapidez Heavy/Thrash a até mesmo uma coisa mais comercial/pop. Mas não ficou ruim! Os músicos são talentosos, isso você percebe de cara! São criativos e juntos formaram um time excelente. Este debut se destaca pelo fato de cada faixa ter sua própria identidade (Coisa que nem Cradle Of Filth consegue sempre), possibilitando o ouvinte, a cada hora ou a cada dia, se encontrar preferindo uma faixa diferente. Os únicos momentos em que realmente buscam inspiração na banda do Dani Filth é na já conhecida "Mother Kali", sendo a faixa mais extrema do Debut, e pela obra dos teclados em "Staring At The Werewolf Corps": Faixa pesada e com aquele toque vitoriano no som que agrada qualquer fã do gênero. Fora essas, destaco aqui a excelente mescla de Dani Filth e vocais femininos em "Girl From Mistery Land", junto a elementos instrumentais extras que dão ao som, certas horas, um toque oriental. Se quiser procurar mais rapidez, vá ouvir "The Stake In My Heart", com a presença sutil e ideal dos teclados.

2) Por que a banda VAI ser comparada a Cradle Of Filth?

Bem, nem tudo é perfeito. Aqui, Devilment cometeu dois erros gravíssimos:

O primeiro está na produção. Ela parece ter ficado a cargo de, não sei, um amigo de longa data do Dani Filth? Um cara que já produziu vários álbuns de sua banda clássica? O resultado disso foi uma sonoridade instrumental igualzinha ao que Cradle Of Filth gravou nesses últimos tempos. Ouça algum dos álbuns mais recentes, "Godspeed And The Devil's Thunder", por exemplo. Sonoridade idêntica. Assim fica difícil, não acha? Talvez a banda se desse melhor com um som mais Cru. Guitarras mais sujas, cozinha mais abafada, algo mais para o lado do Deathrock. Talvez...

O segundo é o Dani Filth. Claro, eu iria chegar nele.

Não se engane, ele não está ruim. Seu desempenho esta excelente. Esta sendo o Dani Filth de sempre e qualquer fã dele irá ouvir este debut tranquilamente.

Entendeu o problema?

Desculpe, Dani Filth é um artista experiente. Ele deveria entender que o elemento mais marcante no Cradle Of Filth é o Dani Filth. Em qualquer lugar, em qualquer banda, se ele fizer exatamente o que faz no Cradle of Filth, que resultado ele terá? Este aqui. Produção + Vocal atirando essa banda promissora, talentosa, neste eterno poço de comparação irritante, que certamente vai impedi-la de alçar vôos mais altos, ao menos por enquanto. E é uma pena, porque eles merecem, leitor. Realmente merecem...

Enfim, seja bonzinho e tente o máximo possível não compará-los a Cradle Of Filth. Quando conseguir, diversão garantida!

The Great And Secret Show – Devilment

Tracklist:
01. Summer Arteries
02. Even Your Blood Group Rejects Me
03. Girl From Mystery Island
04. The Stake In My Heart
05. Living With The Fungus
06. Mother Kali
07. Staring At The Werewolf Corps
08. Sanity Hits A (Perfect) Zero
09. Laudanum Skull
10. The Great and Secret Show

Line Up
Dani Filth (vocal)
Daniel Finch (guitarra)
Nich Johnson (baixo)
Colin Parks (guitarra)
Lauren Francis (vocal, Teclados)
Aaron Boast (Bateria)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Cradle of FilthCradle of Filth
Mais uma capa polêmica que chamará a atenção

428 acessosCradle of Filth: vídeo de "Heartbreak And Seance", do novo álbum0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Cradle Of Filth"

Cradle Of FilthCradle Of Filth
Dani Filth relembra fã maluca que o perseguia

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Dani Filth antes de virar... Dani Filth

NatalNatal
As impressões de Nergal, Dani Filth e Shagrath

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Devilment"0 acessosTodas as matérias sobre "Cradle Of Filth"

Ratos de PorãoRatos de Porão
O elogio de João Gordo aos garotos do Restart

MetalMetal
Adolescentes que ouvem o gênero fazem mais sexo?

Pra convencerPra convencer
Dez álbuns de metal para quem não gosta de metal

5000 acessosSpin Magazine: as maiores baixarias da história do rock5000 acessosVanessa Frehley: amor sem limites ao Kiss5000 acessosCornos do Rock: a dor e o peso do chifre em três belas canções5000 acessosKiss: o que acontece por trás das cortinas antes do show?4577 acessosPantera: As 10 melhores canções da banda5000 acessosBaphomet: a polêmica estátua em frente ao Capitólio em Oklahoma

Sobre FABIO LEONARDO LUZ GOMES

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online