Left Hand: Thrash Metal rápido, agressivo e visceral

Resenha - Scientifical Plague - Left Hand

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fabio Reis
Enviar correções  |  Ver Acessos


Escrever resenhas de bandas que estão começando nem sempre é uma tarefa fácil, pois, muitas vezes, o que ouvimos são trabalhos totalmente abaixo da média. Apenas aceitável. O que torna as coisas fascinantes de verdade é que em meio a audições totalmente desagradáveis, às vezes nos deparamos com trabalhos extremamente profissionais, bem gravados e, o melhor de tudo, com bandas de ótimo nível. Além disso, podemos encontrar composições realmente empolgantes e de extremo bom gosto. É exatamente este o caso da Left Hand.

Ozzy x Sharon: conheça a mulher que supostamente causou a separaçãoRicardo Confessori: "Iron Maiden, aposenta logo!"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Formada em 2008, no Rio de Janeiro, a Left Hand lançou um EP naquele ano e rodou o circuito underground carioca, obtendo um grande destaque na época. Passou por alguns problemas de formação, mas se renovou e está neste momento totalmente estabilizada e divulgando seu mais novo trabalho: o EP "Scientifical Plague".

O trabalho foi gravado em São Paulo no estúdio Mr. Som e produzido por Marcello Pompeu e Heros Trench (Korzus). O resultado de procurar nomes experientes e um estúdio conceituado é logo notado na qualidade do registro, que não deixa nenhuma brecha para críticas.

A sonoridade da banda é um Thrash Metal muito bem executado, rápido, agressivo e visceral, onde influências de bandas como Testament, Exodus e Sepultura são notadas no decorrer das cinco faixas que constituem o EP. Outro elemento que diferencia a Left Hand da maioria das novas bandas do estilo são passagens com mais cadência e peso, onde se percebe uma banda realmente afiada e entrosada.

"Countdown For A Life" é a primeira faixa, que mescla um som veloz com passagens de puro peso e groove. "Scientifical Plague" possui um vídeo muito bem gravado e nos remete a bandas norte-americanas responsáveis por difundir o estilo em meados da década de 1980: ótimo solo e linhas de guitarra excelentes. "Fire Of Straw" é uma faixa direta, com uma cozinha insana e vocais destruidores. "Last Bitter Tear" possui Riffs bem grooveados que lembram o Pantera, mas logo a música descamba em um Thrash pegado e cheio de agressividade, uma ótima canção. "Submission" é a última faixa do EP e conta com a participação de Marcello Pompeu do Korzus, com ótimos Riffs e variações rítmicas muito interessantes, esta faixa encerra o trabalho da forma como começou, em alto nível.

A impressão final que tenho é que a Left Hand funciona muito bem como um time, já que não consigo achar destaques individuais, pois a banda todo se mostra concisa e homogênea. O destaque acaba ficando para o conjunto da obra, onde cinco faixas de altíssimo nível são executadas de forma impecável e convincente.

Altamente Recomendável

Formação:

João Paraíso (Vocal)
Gil Chicano (Guitarra)
Rafael Souza (Guitarra)
Rubens de Moraes (Baixo)
Hugo Mesquita (Bateria)

Faixas:

1- Countdown For A Life
2- Scientifical Plague
3- Fire Of Straw
4- Last Bitter Tear
5- Submission


Outras resenhas de Scientifical Plague - Left Hand

Left Hand: Preparados para uma bela dor de pescoço?Left Hand: Mandando ver no bom e velho Thrash MetalLeft Hand: influências de Thrash noventista e HardcoreLeft Hand: cheio de energia, pesado, e com ótima produçãoLeft Hand: mesclando elementos da velha escola e outros modernos




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Left Hand"


Ozzy x Sharon: conheça a mulher que supostamente causou a separaçãoOzzy x Sharon
Conheça a mulher que supostamente causou a separação

Ricardo Confessori: Iron Maiden, aposenta logo!Ricardo Confessori
"Iron Maiden, aposenta logo!"


Sobre Fabio Reis

Paulista, 32 anos, Editor do Blog Mundo Metal, fã de Rock Clássico e Diversos subgêneros do Metal. Banda favorita: Megadeth. Conheceu o Rock ainda quando criança por intermédio dos pais (amantes de Beatles) e com 11 anos já ia na galeria do Rock comprar seus primeiros LP's, desde sempre fez do Metal seu estilo de vida e até os dias de hoje essa paixão pela música só aumenta.

Mais matérias de Fabio Reis no Whiplash.Net.

adGoo336