Black Sabbath: O lado transparente com "Technical Ecstasy"

Resenha - Technical Ecstasy - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Johnny Paul Soares
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Um disco que, digamos, ao lado de Never Say Die! é o lado escondido do Sabbath, sendo, por vezes, esquecido da discografia da banda, sem levar em 100% este tipo de afirmação. Technical Ecstasy ainda pode ser apreciado do lado A ao B sem pular aquela típica música chata. É um disco em que os britânicos pioneiros do Metal deixam o lado obscuro para tratar de temas até então inexplorados nos seis trabalhos anteriores. Rock N' Roll, prostitutas, travestis, etc. Uma gama de assuntos que não se via em suas composições.
2829 acessosBlack Sabbath: último show da carreira será exibido em cinemas5000 acessosAC/DC: como Angus responde a um copo de cerveja atirado?

A musicalidade também atravessou uma pequena mudança (repetindo o feito de Sabotage), passando até pelo progressivo. Até o tecladista Gerald Woodruffe foi novamente escalado para a expansão do som, assim como já havia feito neste mesmo disco Sabotage, do ano anterior. Neste momento, o grupo passava por turbulências internas, tanto pelas drogas quanto pela reclamação de Ozzy Osbourne pela direção de som que o Sabbath estava levando. Isso fez com que ele abandonasse o barco pouco depois do disco ser lançado em 25 de Setembro daquele ano de 1976, mas por breve período até voltar para gravar Never Say Die! para ser demitido de uma vez em 1979.

O álbum foi gravado no Criteria Studios, em Miami, e lançado pelo selo Vertigo e pela Warner Bros (US/Canadá). Neste mesmo estúdio, encontrava-se a banda The Eagles gravando o que seria seu maior sucesso, Hotel California. Relatos afirmam que os americanos do Eagles tinham que parar constantemente suas gravações pois o som do Black Sabbath era "muito alto", fazendo os ruídos atravessarem as paredes. Tipo de curiosidade que alimenta a paixão dos rockers.

Faixas como Back Street Kids, Gypsy, Rock N' Roll Doctor e Dirty Woman são os destaques, sem esquecer de It's All Right, composta pelo baterista Bill Ward e cantada pelo mesmo. Outra curiosidade que até Ozzy cita em seu livro "Eu Sou Ozzy" é da turnê de 1977 pela promoção do álbum pela Europa, onde o AC/DC abria as apresentações. As relações do baixista Geezer Butler e o guitarrista do AC/DC Malcolm Young não eram das melhores, tendo até certos relatos de que Geezer sacou um canivete do bolso e ameaçou Malcolm numa briga de bar. Outra curiosidade é a capa criada pela Hipgnosis. Segundo Ozzy Osbourne "são dois robôs transando em uma escada rolante...", doideira... O álbum atingiu a posição 51 da Billboard.

Technical Ecstasy sempre será um álbum com belas torcidas de nariz, e sempre surgem belos debates para tratar deste lado transparente do Sabbath.

Créditos:

Ozzy Osbourne - Vocais
Tony Iommi - Guitarra
Geezer Butler - Baixo
Bill Ward - Bateria e vocais em "It's Alright"

Gerald Woodruffe - Teclados

Faixas:

01 Back Street Kids
02 You Won't Change Me
03 It's Alright
04 Gypsy
05 All Moving Parts (Stand Still)
06 Rock N' Roll Doctor
07 She's Gone
08 Dirty Women

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Technical Ecstasy - Black Sabbath

3042 acessosBlack Sabbath: "Technical Ecstasy", o pior da era clássica4670 acessosBlack Sabbath: 40 anos atrás, solidão técnica em terrível êxtase5000 acessosBlack Sabbath: Robótico, pop e decadente em Technical Ecstasy

Black SabbathBlack Sabbath
Último show da carreira será exibido em cinemas

846 acessosVocalistas: 5 famosas falhas ao vivo0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Bill WardBill Ward
"Eu sou o baterista do Black Sabbath"

Black SabbathBlack Sabbath
Iommi fala sobre Dio, Randy Rhoads e Rob Halford

Black SabbathBlack Sabbath
Bill Ward desconta no... Ian Gillan?!

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

AC/DCAC/DC
Como Angus responde a um copo de cerveja atirado?

HeadbangerHeadbanger
Mostre que você é true em qualquer oportunidade

QueenQueen
A declaração musical de ódio de Freddie Mercury

5000 acessosRegis Tadeu: Los Hermanos fez um tremendo mal ao rock brasileiro5000 acessosMulheres no Rock: resistência em um meio machista5000 acessosFotos de Infância: Kurt Cobain, do Nirvana4132 acessosMetallica + Lady Gaga: "Moth Into Flame"? Não, Calipso!5000 acessosHeavy Metal: os 10 álbuns mais importantes da história5000 acessosIndústria musical: sete coisas que um músico não quer ouvir

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 08 de março de 2014

Sobre Johnny Paul Soares

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online