RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemProdutor da turnê de Paul Di'Anno explica problemas no primeiro show

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemVocalista do Fleshgod Apocalypse é pedida em casamento durante show da banda

imagem"Quem não gosta de Beatles bom sujeito não é", diz João Gordo

imagemO motivo nada musical que fez Bruce Dickinson querer se juntar aos hippies

imagemEm disputa acirrada, fãs batem recorde e elegem melhores discos de metal de 2022

imagemPaul Stanley sabia que seria um rockstar desde a sua juventude

imagemEloy Casagrande repete o feito sendo eleito melhor baterista de metal do mundo

imagemZelador viraliza após incrível semelhança com voz de Steve Perry em "Don't Stop Believin'"

imagemTony Iommi conta quais são os riffs preferidos que ele escreveu

imagemShane Hawkins, filho de Taylor Hawkins, ganha prêmio de melhor performance do ano


Stamp

Black Sabbath: 40 anos atrás, solidão técnica em terrível êxtase

Resenha - Technical Ecstasy - Black Sabbath

Por Don Roberto Muñoz
Fonte: Hipgnosis Covers
Postado em 29 de abril de 2016

Morto o espírito contracultural depois da massificação em torno do evento denominado Woodstock, entra o mundo nos virulentos anos 70 sob o signo de uma nova proposta. Irrompe no horizonte o BLACK SABBATH.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Alheia a palatáveis rádios enaltecedoras da pasteurização e do quantitativo, encontrou a banda também nas capas de seus discos um modo de expressar a obscuridade e o sombrio reverberados em seu pesado som. O sétimo álbum, "Technical Ecstasy", porém, evidenciou uma nova faceta – a melancolia – talvez anunciando, mesmo que não-conscientemente, o fim de uma era, já que seria o penúltimo com OZZY OSBOURNE. Reverberação crepuscular também ocorrida na capa devido à mudança de rumos.

A imagem apresenta um casal cibernético que literalmente relaciona-se entre subidas e descidas nas funestas escadas rolantes representativas de um mundo não afeito ao âmbito emocional onde o toque faz-se necessário. Sendo um mundo artificial, nada mais coerente que evidenciar esta esdrúxula situação por meio de um êxtase técnico, pragmático e desprovido de comprometimentos. Fato verificável na frustração das personagens envolvidas – inteligente continuação do tema na contracapa – que perpetuam solitariamente seus destinos no escabroso espaço. Triste final num clima de post coitum tecnológico impermeável à triunfante sensibilidade da vitória amorosa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Grande mérito dos mentores da capa - o desenhista Richard Manning e o designer George Hardie - é a exposição artística – dentro de um estilo construtivista pós Arte pop – da cultura tradicional simbólica na diferenciação dos gêneros humanos. Exemplificada situação no I Ching, onde elucidado está, metafisicamente, os tipos: o princípio ativo, masculino, proveniente do céu e o princípio receptivo, feminino, derivado da terra. No caso da capa, o robô masculino vem do alto, possui linhas retas nitidamente marcadas, enquanto o robô feminino vem da base e mantém curvas e sinuosidades inatas a sua característica formal. É justamente tal articulação estética que permite o frescor do novo porque fundamentado no perene.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar das geniais criações artísticas ainda existentes no mundo oferecerem frutíferas possibilidades, o homem moderno desinteressado está de questões complexas. Daí o seu assombro com o surgimento do Heavy Metal, tendo o BLACK SABBATH, como expoente primevo do estilo, utilizando cruzes em colares nos shows, e, ao mesmo tempo, sendo catalogado pela elite midiática da época como "banda demoníaca", etc. Poderia ser diferente se o foco permanece na satisfação imediata, representada ontem pelo circo romano e substituída hoje pela política, televisão e celulares?

Roberto Muñoz, escritor

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Technical Ecstasy - Black Sabbath

Resenha - Technical Ecstasy - Black Sabbath

Resenha - Technical Ecstasy - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps




publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Don Roberto Muñoz

Don Roberto Muñoz, writer.
Mais matérias de Don Roberto Muñoz.