Matérias Mais Lidas

Michael Kiske: ouvi The X Factor do Iron Maiden com Adrian Smith e não entendemosMichael Kiske
"ouvi The X Factor do Iron Maiden com Adrian Smith e não entendemos"

Bruce Dickinson: viralizando ao cantar 4 segundos de Heaven and Hell, do SabbathBruce Dickinson
Viralizando ao cantar 4 segundos de "Heaven and Hell", do Sabbath

1984: 15 grandes discos lançados em um dos anos mais impressionantes da música pesada1984
15 grandes discos lançados em um dos anos mais impressionantes da música pesada

Led Zeppelin: quanto eles conseguiam arrecadar por show no auge da bandaLed Zeppelin
Quanto eles conseguiam arrecadar por show no auge da banda

Sebastian Bach: Ouça o vocalista anterior cantando e enfia aquele vídeo na...Sebastian Bach
"Ouça o vocalista anterior cantando e enfia aquele vídeo na..."

Eric Clapton: ele diz que foi relegado pelos amigos por opiniões sobre a pandemiaEric Clapton
Ele diz que foi relegado pelos amigos por opiniões sobre a pandemia

Cannibal Corpse: filhas do vocalista George Corpsegrinder não gostam da bandaCannibal Corpse
Filhas do vocalista George Corpsegrinder não gostam da banda

Metallica: O Black Album mudou a nossa vida, diz James HetfieldMetallica
"O Black Album mudou a nossa vida", diz James Hetfield

Black Sabbath: quando Tony Iommi caiu em pegadinha épica de Dio e Vinny AppiceBlack Sabbath
Quando Tony Iommi caiu em pegadinha épica de Dio e Vinny Appice

Van Halen: bateria utilizada por Alex Van Halen em 1980 é comprada por fortunaVan Halen
Bateria utilizada por Alex Van Halen em 1980 é comprada por fortuna

Myles Kennedy: um dos guitarristas favoritos dele é brasileiroMyles Kennedy
Um dos guitarristas favoritos dele é brasileiro

Amazon: seleção de CDs, LPs e livros de rock e metal com até 80% de desconto hojeAmazon
Seleção de CDs, LPs e livros de rock e metal com até 80% de desconto hoje

Charlie Brown Jr: O Champignon contou que ficou armado na frente do AP do ChorãoCharlie Brown Jr
"O Champignon contou que ficou armado na frente do AP do Chorão"

Black Sabbath: banda ganha escape room que pode ser jogado de graça no seu navegadorBlack Sabbath
Banda ganha escape room que pode ser jogado de graça no seu navegador

Kiss: Paul Stanley conta como acha que vai reagir ao último show da bandaKiss
Paul Stanley conta como acha que vai reagir ao último show da banda


Stamp
Pentral

Queensryche: Superando o disco gravado por Tate

Resenha - Queensryche - Queensryche

Por Luis Fernando Ribeiro
Em 23/11/13

Frustrado pela recente audição de "Frequency Unknown", do QUEENSRYCHE liderado por Geoff Tate, ainda consegui iniciar sem nenhuma expectativa a audição do álbum que leva o nome da banda, do lado liderado por Todd La Torre e com outros 3 ex-integrantes da formação original. Desta forma, o que ouvi aqui foi uma grata surpresa, superando sem nenhuma dificuldade a qualidade contestável do disco gravado por Tate.

O grande fato é que nos últimos lançamentos do QUEENSRYCHE, quem dominava a maioria das composições era o vocalista Geoff Tate e os resultados, se não desastrosos, eram ao menos decepcionantes. Sem o vocalista na banda, o que temos aqui é uma banda retornando à sonoridade praticada na década de 80 e início dos anos 90, um Hard Rock flertando com o Progressivo, com passagens intrincadas, solos inspirados e um vocalista que dá conta do que se propõe à fazer, lembrando inclusive o próprio Tate em sua época áurea.

Nem tudo são rosas, é claro, logicamente os caras não estão lançando mais um "Operation Mindcrime", mas o disco convence e dá um novo fôlego à uma banda que já estava bastante desgastada e clamando pelo encerramento de suas atividades.

Também é importante citar que o disco é carregado de uma energia diferente, que pode ser notada através da vibração dos músicos, demonstrando muito feeeling e um ótimo entrosamento.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Após a curta e interessante introdução "X2", somos brindados com o peso de "Where Dreams Go To Die", com uma 'cozinha' extremamente precisa, ótimos riffs e melodias das guitarras e excelentes arranjos que dão um plano de fundo perfeito para a música se desenvolver. A canção oscila entre momentos agressivos e outros mais densos e melancólicos, especialmente na ponte com o refrão. A gravação e o timbre dos instrumentos me lembrou um pouco o DREAM THEATER na época do "Metropolis Pt. 2: Scenes from a Memory".

A sequência é ainda mais densa e pesada com "Spore", flertando mais diretamente com o Prog Metal e com um refrão extremamente marcante, carregado de sentimentos e com uma interpretação matadora de Tood La Torre. Outro grande destaque fica para a pegada e o feeling do baterista Scott Rockenfield, com uma precisão e criatividade absurdos.

À essa altura já estou extremamente empolgado com o disco e ainda assim não vejo seu nível baixar. "In This Light" poderia facilmente estar em "Operation Mindcrime" por sua sonoridade. Trata-se de uma semi-balada com melodias e arranjos de extremo bom gosto e um refrão forte, que de alguma forma me lembrou o SHADOW GALLERY. É impossível não citar a forma como Tood La Torre imprime emoção à música, mostrando-se uma escolha mais que acertada para substituir Geoff Tate, mas os demais músicos também mostram-se incríveis, com ótimas variações e muito entrosamento. As guitarras dobradas se encaixam perfeitamente e o baixo e a bateria formam uma verdadeira parede sonora, sem deixar de estar em evidência.

"Redemption" apesar da boa pegada e ótimo refrão é a primeira que não desperta muito minha atenção devido à inclusão de elementos estranhos em sua sonoridade e ao excesso de notas altas de La Torre, que tornam a audição um pouco cansativa.

"Vindication" é extremamente pesada, com boas dobras de guitarras e uma bateria incrivelmente variada, mas precisa. A partir desta faixa é possível notar que a estrutura dos refrões é bastante semelhante em quase todas as músicas.

Após a macabra introdução "Midnight Lullaby", temos a sombria, bela e arrastada "A World Without", com participação de Pamela Moore, a mesma que interpretou Sister Mary outrora com a banda. A música é bastante reta e varia pouco. No refrão, de alguma forma o vocal de Todd lembra um pouco Matthew Barlow.

"Don't Look Back" também lembra bastante os antigos clássicos da banda, mas com uma pegada mais moderna. A música é conduzida pelos pesadíssimos riffs de Michael Wilton e Parker Lundgren, culminando em um ótimo refrão, com bons agudos de La Torre. "Fall Out" segue a mesma linha pesada, com destaque para o baixo pulsante de Eddie Jackson e as boas melodias e riffs da dupla de guitarristas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

À emocionante "Open Road" é incumbido a tarefa de encerrar o track list original do disco, o que ela faz com maestria. Trata-se de um épico, oscilando entre momentos suaves e outros mais fortes e pesados. A interpretação de Todd La Torre é no mínimo excepcional, mas todos os músicos se destacam individual e coletivamente.

Algumas versões do disco ainda trazem como bônus versões ao vivo para "Queen of the Reich" e "Prophecy" (Do EP "Queensryche" de 1983), além de "En Force" (Do "The Warning").

Não vou ser prepotente a ponto de dizer que a banda não fez nada de relevante desde "Promised Land", mas certamente este novo disco é algo que os fãs esperavam há muito tempo e nos deixa com boas expectativas pelos lançamentos futuros. Quanto ao "Frequency Unknown", nem vale a pena comparar, são duas bandas distintas apesar do nome, então caberá ao fã decidir qual QUEENSRYCHE vale a pena acompanhar.

Track List:
01. X 2
02. Where Dreams Go To Die
03. Spore
04. In This Light
05. Redemption
06. Vindication
07. Midnight Lullaby
08. A World Without
09. Don't Look Back
10. Fallout
11. Open Road

Line-up
Todd La Torre - Voz
Michael Wilton - Guitarra
Parker Lundgren - Guitarra
Eddie Jackson - Baixo
Scott Rockenfield - Bateria

Leia minhas impressões sobre "Frequency Unknown" no link abaixo:

Queensryche: Se não for fã nem perca tempo ouvindo


Outras resenhas de Queensryche - Queensryche

Queensryche: Retomando com dignidade a fase produtiva

Queensryche: Um álbum sombrio, pesado e intenso,

Queensryche: superando a banda de mesmo nome de Geoff Tate

Queensryche: fica claro qual era o problema da banda

Queensryche: Sonoridade nos remete aos áureos tempos do grupo

Queensryche: uma lufada de ar fresco na sua discografia

Queensryche: momento interessante e confuso para ser fã da banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Arte Musical
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Seattle: 10 grandes bandas de rock e metal que surgiram na terra do grungeSeattle
10 grandes bandas de rock e metal que surgiram na terra do grunge

Sweet Oblivion: novo trabalho de Geoff Tate será lançado no Brasil

Geoff Tate: vocalista conta o que sentiu ao tomar vacina contra Covid-19Geoff Tate
Vocalista conta o que sentiu ao tomar vacina contra Covid-19

Queensryche: Geoff Tate elogia La Torre e diz que foi estranho o ver cantar com a bandaQueensryche
Geoff Tate elogia La Torre e diz que foi estranho o ver cantar com a banda

Queensryche: Geoff Tate não sente a necessidade de se reunir com antigos companheirosQueensryche
Geoff Tate não sente a necessidade de se reunir com antigos companheiros

Geoff Tate: vocalista diz que limitação do pensamento pode levar ao fascismoGeoff Tate
Vocalista diz que limitação do pensamento pode levar ao fascismo

Queensryche: para vocalista, quem reclama por ter que usar máscaras é idiota e ignoranteQueensryche
Para vocalista, quem reclama por ter que usar máscaras é idiota e ignorante

Queensryche: La Torre diz que odeia a indústria e que vida de músico não é fácilQueensryche
La Torre diz que odeia a indústria e que vida de músico não é fácil

Queensryche: Geoff Tate diz que não tem sentimentos negativos sobre a bandaQueensryche
Geoff Tate diz que não tem sentimentos negativos sobre a banda

Prog metal: 13 álbuns que todo headbanger deveria ouvir, segundo a KerrangProg metal
13 álbuns que todo headbanger deveria ouvir, segundo a Kerrang

Queensryche: vocalista desce a lenha em governador que suspendeu uso de máscarasQueensryche
Vocalista desce a lenha em governador que suspendeu uso de máscaras

Queensryche: Todd La Torre rasga elogios ao primeiro álbum do Guns N' RosesQueensryche
Todd La Torre rasga elogios ao primeiro álbum do Guns N' Roses


Queensryche: por que Tate cuspiu nos companheiros de banda?Queensryche
Por que Tate cuspiu nos companheiros de banda?

Iron Maiden: por que escolheram Blaze e não Michael Kiske ou Geoff Tate? Nicko respondeIron Maiden
Por que escolheram Blaze e não Michael Kiske ou Geoff Tate? Nicko responde

Portnoy: racha do Queensryche foi pior que do Dream TheaterPortnoy
Racha do Queensryche foi pior que do Dream Theater


Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Anthrax: Scott Ian apresenta a solução para o Phil AnselmoAnthrax
Scott Ian apresenta a solução para o Phil Anselmo


Sobre Luis Fernando Ribeiro

Apaixonado por música, cinema, escrita, literatura e pela zoeira infinita. Inserido no mundo da música pesada em 2004 com Destruction, Metallica e Blind Guardian, quando ainda se compartilhava música através de fitas K7.

Mais matérias de Luis Fernando Ribeiro.