Queensryche: fica claro qual era o problema da banda

Resenha - Queensryche - Queensryche

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Uma das bandas mais importantes da história do metal, o QUEENSRYCHE há tempos vinha definhando, graças aos atritos do vocalista Geoff Tate com seus demais membros. E após a inevitável separação, duas versões da banda foram criadas. E agora, com o lançamento deste álbum, pelo QUEENSRYCHE sem Geoff, fica claro qual era o verdadeiro problema da banda.
736 acessosGeoff Tate: "No palco com minha nova música, eu corro riscos"5000 acessosSpike: os sete piores solos de guitarra

Enquanto a versão de Tate lançou um disco fraquíssimo, inclusive aquém de tudo que a banda vinha lançando nos últimos tempos, o grupo formado por Michael Wilton (guitarra), Eddie Jackson (baixo), Scott Rockenfield (bateria), Parker Lungren (guitarra) e o novo vocalista Todd La Torre coloca no mercado um ótimo disco inspiradíssimo e cheio de peso, trazendo de volta a sonoridade que os fãs da banda esperavam desde o lançamento do clássico “Empire”.

Além de toda a competência dos membros remanescentes como instrumentistas e compositores, vale ressaltar a importância da entrada de Todd para a banda. Com uma presença de palco fantástica, cheia de atitude e carisma, o cara conseguiu cativar com muita facilidade os fãs. E sem contar que sua voz se assemelha de forma impressionante à de Geoff Tate, o que acaba por tornar mais fácil a transição dos vocalistas.

“Where Dreams Go to Die”, que sucede a instrumental “X2”, já dá mostras de que a banda voltou à velha forma, com riffs pesadíssimos, andamento marcante, e mostrando todas as qualidades vocais de Todd La Torre, assim como em “Spore”, que também tende para o lado mais agressivo da banda.

Mas já em “In This Light” a banda mostra seu lado mais melódico e progressivo, com ótimos arranjos, e destacando-se o ótimo refrão e as linhas de baixo excelentes do mestre Eddie Jackson.

Outros destaques ficam para a pesadíssima “Redemption”, que tem uma letra forte e mostra o lado mais sombrio da banda; “Midnight Lullaby”, cheia de climas épicos e harmonias diversificadas, e a direta e metálica “Don’t look Back”.

Assim, fica claro que “Queensryche” não é um disco comparável aos clássicos da banda, como “Rage for Order”, “Operation: Mindcrime” e “Empire”, mas sem dúvida é o melhor e mais pesado álbum lançado com o nome QUEENSRYCHE desde o citado “Empire”, o que já é mais do que suficiente para que os fãs se regozijem.

Vale citar também a excelente versão deluxe do material, que vem em um belíssimo box, trazendo o álbum em digipack, com 3 faixas ao vivo de bônus, além de um patch, adesivo, bottons e uma palheta, sendo altamente indicado para os colecionadores.

Escute, pois realmente você irá se surpreender com o QUEENSRYCHE como há tempos não se surpreendia.

Queensryche - Queensryche
(2013 – Century Media – Importado)

Track List:

1. X2
2. Where Dreams Go to Die
3. Spore
4. In This Light
5. Redemption
6. Vindication
7. Midnight Lullaby
8. A World Without
9. Don t Look Back
10. Fallout
11. Open Road

Bonus Tracks:
12. Queen of the Reich (Live)
13. En Force (Live)
14. Prophecy (Live)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Queensryche - Queensryche

1126 acessosQueensryche: Retomando com dignidade a fase produtiva1606 acessosQueensryche: Superando o disco gravado por Tate1813 acessosQueensryche: Um álbum sombrio, pesado e intenso,1646 acessosQueensryche: superando a banda de mesmo nome de Geoff Tate1589 acessosQueensryche: Sonoridade nos remete aos áureos tempos do grupo1136 acessosQueensryche: uma lufada de ar fresco na sua discografia2234 acessosQueensryche: momento interessante e confuso para ser fã da banda

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Heavy MetalHeavy Metal
Dez grandes acústicas de bandas do gênero

736 acessosGeoff Tate: "No palco com minha nova música, eu corro riscos"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Queensryche"

QueensrycheQueensryche
Por que Geoff Tate cuspiu nos seus companheiros?

Em vídeoEm vídeo
"Três Tenores" do Metal: Halford, Dickinson e Tate juntos

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1988

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Queensryche"

SpikeSpike
Os sete piores solos de guitarra

MetallicaMetallica
Foto rara de formação original do grupo

Em 20/08/2005Em 20/08/2005
Iron Maiden é atacado com ovos no Ozzfest

5000 acessosPantera: o surreal e constrangedor funeral de Dimebag Darrell5000 acessosHeavy Metal: "cristãos podem aprender muito com o gênero"5000 acessosTop 5: Os roqueiros mais chatos da história5000 acessosU2: banda manda caixa de cerveja Guinness pro alcoólatra Slash5000 acessosGuns N' Roses: leia a carta em que Axl rejeita nomeação ao Rock Hall5000 acessosAlice In Chains: 10 coisas que você (com certeza) não sabia sobre Layne Staley

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online