Bruce Dickinson: "Tattooed Millionaire", sua estreia solo

Resenha - Tattooed Millionaire - Bruce Dickinson

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ivan Carlos Miranda
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Após sete anos como vocalista da banda de HEAVY METAL britânica IRON MAIDEN, BRUCE DICKINSON decide que é hora de experimentar algo diferente, e emprega todo seu talento e criatividade em um novo trabalho. Com uma pegada HARD ROCK e músicas muito diferentes dos grandes clássicos que o consagraram, é lançado em maio de 1990, TATTOOED MILLIONAIRE, primeiro álbum de sua carreira solo.

Iron Maiden: Nicko McBrain não usa pedal duplo pois já acha um difícil o bastanteHeavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire

A gênesis da obra se deu quando DICKINSON, com a ajuda do guitarrista e velho amigo, JANICK GERS (ex-WHITE SPIRIT) gravou, no ano de 1989, "BRING YOUR DAUGHTER... TO THE SLAUGHTER", canção que fez parte da trilha sonora do filme "A NIGTMARE ON ELM STREET 5... THE DREAM CHILD" e posteriormente do álbum "NO PRAYER FOR THE DYING" do IRON MAIDEN. FABIO DEL RIO (bateria) e ANDY CARR (baixo) completam a banda. TATTOOED MILLIONAIRE, embora não figure entre os melhores álbuns de BRUCE DICKINSON, posições ocupadas por "ACCIDENT OF BIRTH" e "CHEMICAL WEDDING", faz-se indispensável pela interpretação perfeita de DICKINSON e pela qualidade de suas canções. Esse é sem dúvida um registro do vocalista em seu auge em agressividade, "cantando com as entranhas". Entre os anos de 1989 a 1992 o timbre de sua voz foi incomparável. Isso pode ser notado também nos álbuns do IRON MAIDEN no mesmo período.

A parceria DICKINSON e GERS deu tão certo em TATTOOED MILLIONAIRE, que quando ADRIAN SMITH decidiu deixar o IRON MAIDEN em 1989, DICKINSON o convidou para ser o novo guitarrista, cargo que ocupa até hoje, resistindo até mesmo à tempestades como a saída de DICKINSON em 1993, a era BLAZE e o retorno de ADRIAN SMITH e DICKINSON em 1999, quando ninguém imaginava que ele continuaria na banda. A prova de que a dupla sempre funcionou muito bem, esta no memorável DIVE! DIVE! LIVE!, um show com uma performance alucinante de GERS. Entre as composições inéditas de TATTOOED MILLIONAIRE, encontra-se um cover, "ALL THE YOUNG DUDES" de DAVID BOWIE.

Destaques do álbum: SON OF A GUN, TATTOOED MILLIONAIRE, BORN IN '58, ALL THE YOUNG DUDES e GYPSY ROAD.

Tracklist:

1 - SON OF A GUN - Uma música muito bem composta, vocal agressivo e pesado, alternados entre trechos suaves, em que pode-se ouvir somente bateria e voz, e outros mais poderosos em que a banda toda explode. Destaque para o momento que antecede o solo. Uma de minhas favoritas nesse álbum.

2 - TATTOOED MILLIONAIRE - Uma levada simples, mas empolgante. O refrão, com os vocais oitavados de BRUCE, é simplesmente perfeito e fica gravado na mente... Fantástica!

3 - BORN IN '58 - Uma canção intimista, com uma levada envolvente e suave, muito agradável. O drive leve e preciso da guitarra, aumenta de intensidade gradualmente, atingindo seu ápice no refrão, que é simplesmente maravilhoso. A letra dessa canção é uma referência de BRUCE a sua própria origem. Minha preferida nesse álbum.

4 - HELL ON WHEELS - Uma música em que se pode sentir toda a agressividade do vocal e o peso da banda. Um solo curto porém excelente. Destaque para a dupla JANICK GERS E BRUCE DICKINSON nos últimos trinta segundos da cansão. Muito legal.

5 - GYPSY ROAD- Uma cansão um tanto quanto melancólica, que fala sobre simplicidade e sonhos, o oposto da ostentação encontrada na letra de TATTOOED MILLIONAIRE. Belíssimas, letra e música.

6 - DIVE! DIVE! DIVE! - Mais um registro de um timbre vocal e uma agressividade que não se encontra mais em BRUCE... Algo que de algum modo surge e desaparece. Interpretação destruidora!!!

7 - ALL THE YOUNG DUDES - Uma versão que se integrou muito bem ao álbum. Muito legal! As guitarras dobradas harmonizam perfeitamente com refrão, criando uma atmosfera de certa nostalgia.

8 - LICKIN' THE GUN - Nessa canção percebe-se o bom entrosamento da banda, principalmente entre guitarra e baixo. Destaque para o vocal levado ao extremo.

9 - ZULU LULU - Letra e música descontraídas. Uma faixa não muito expressiva, embora não seja descartável.

10 - NO LIES - Qualquer letra que comece com uma frase dessa: "No lies, no angels, no heaven..." só poderia ser genial. Uma crítica vai para o intervalo de dois minutos em que pouca coisa acontece na música, e que segue até uma pausa completa dos instrumentos e retorna com o refrão, que é fantástico.

Um abraço a todos, viva o Metal!!!


Outras resenhas de Tattooed Millionaire - Bruce Dickinson

null




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Bruce Dickinson"Todas as matérias sobre "Iron Maiden"


Iron Maiden: Nicko McBrain não usa pedal duplo pois já acha um difícil o bastanteIron Maiden: cinco versões do clássico "Hallowed Be Thy Name"Iron Maiden: Nicko McBrain toca bateria em banda tributo em Nashville; assistaBruce Dickinson: review da autobiografia Pra Que Serve Esse Botão?Iron Maiden: o brilhante e conceitual Seventh Son of a Seventh Son (vídeo)Vlog Rock: A saga de Charlotte, a prostituta do Iron MaidenCollectors Room: a controversa volta às raízes do Iron Maiden (vídeo)Iron Maiden: local do show diz que fã agrediu segurança antes de ser espancado

Iron Maiden: Dickinson relata em show que seguranças agrediram fã na plateia; vídeoIron Maiden
Dickinson relata em show que seguranças agrediram fã na plateia; vídeo

Iron Maiden: banda fecha parceria com cervejaria curitibana BodebrownIron Maiden
Banda fecha parceria com cervejaria curitibana Bodebrown

Rock in Rio 2019: Iron Maiden prefere tocar mais cedo, diz guitarrista do ScorpionsRock in Rio 2019
Iron Maiden prefere tocar mais cedo, diz guitarrista do Scorpions

Rock in Rio: festival explica por que o Iron Maiden toca antes do ScorpionsRock in Rio
Festival explica por que o Iron Maiden toca antes do Scorpions

Rock in Rio 2019: Iron Maiden abrirá para o Scorpions; veja horários de todos os showsRock in Rio 2019
Iron Maiden abrirá para o Scorpions; veja horários de todos os shows

Em 03/09/1984: Iron Maiden lançava Powerslave, o seu maior clássicoEm 03/09/1984
Iron Maiden lançava Powerslave, o seu maior clássico

Collectors Room: o nascimento de um novo Iron Maiden em Brave New World (vídeo)

Iron Maiden: clássicos da banda em versões sinfônicasIron Maiden
Clássicos da banda em versões sinfônicas

A História da New Wave Of British Heavy MetalA História da New Wave Of British Heavy Metal
A História da New Wave Of British Heavy Metal

Iron Maiden: Janaína Paschoal comenta clipe e a bandaIron Maiden
Janaína Paschoal comenta clipe e a banda


Heavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o LoudwireHeavy Metal
Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire

Two and a Half Men: Participações de astros do rockTwo and a Half Men
Participações de astros do rock

Tragédia e dor: O Blues, o Rock e o DiaboTragédia e dor
O Blues, o Rock e o Diabo

Heavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o LoudwireTwo and a Half Men: Participações de astros do rockKiss: 10 músicas gravadas com formações completamente alternativasElvis Presley: as capas "cover" do primeiro álbum

Sobre Ivan Carlos Miranda

Nascido em 81, meu primeiro contato com o mundo do Rock foi ainda na década de 80. Uma década em que tocavam no rádio bandas como Queen, Scorpions, The Police e etc. Sem falar em Tom Sawyer (Rush) cujo riff inicial era executado na abertura do seriado MacGyver. Outra grande influência foi o Rock Nacional, que viveu nesse período seu melhor momento. Mas foi em meados de 95 que a coisa ficou séria... Foi neste ano que conheci o Iron Maiden, banda pela qual fui influenciado em vários sentidos e que me despertou um interesse mais profundo pela música. Hoje sou músico amador e amante de Heavy Metal! Um abraço a todos, viva o Metal!

Mais matérias de Ivan Carlos Miranda no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336