Running Wild: Mais uma vez provando sua força

Resenha - Resilient - Running Wild

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Finalmente os lobos do mar saem novamente dos locais mais longínquos dos sete mares e retornam para ocuparem o posto mais alto do power metal alemão! Passada a fase de retorno (com “Shadowmaker”, após a balela de encerramento de suas atividades, que durou alguns poucos meses), Rock’n’Rolf e sua trupe de piratas retornam com mais um petardo do mais puro hard/heavy.
936 acessosRunning Wild: nove primeiros clássicos serão relançados5000 acessosHeavy Metal: "um conforto para os jovens brilhantes"

Se, no ano passado, com “Shadowmaker”, a banda já dava mostrar que essa nova fase seria de muitas glórias, com “Resilient” isso fica ainda mais claro, pois trata-se sem dúvida de um discaço, bem melhor que seu anterior, e digno da excelente discografia dos caras.

“Soldiers of Fortune” é uma das típicas faixas da banda, no melhor estilo power metal germânico, com muito peso, e um refrão muito cativante, remetendo a álbuns como os clássicos “Pile of Skulls” e “Death or Glory”. Já a faixa título tem aquela pegada mais hard, também característica do som dos alemães, e que remete ao álbum “Victory” (2000), e a bandas como SAXON. Contudo, há ainda momentos em que a banda mescla com maestria seu lado mais heavy com seu lado mas hard, como na ótima “Adventure Highway”.

Ou seja, como já se percebe nas três primeiras faixas, “Resilient” traz todos os elementos clássicos do RUNNING WILD, com faixas cativantes e marcantes, sendo o melhor disco da banda desde “Black Hand Inn” (1994).

Outros faixas de destaque são as ótimas “Desert Rose” (com riffs e licks de guitarra marcantes, em um “baixão” pulsante e pesadão), “The Drift” (melódica e com Mr. Rolf cantando com muita energia) e “Bloody Island” (a mais épica do disco, e que remete ao clássico “Under Jolly Roger”).

A versão bônus do álbum, em digipack, ainda traz duas faixas bônus (“Payola and Shenanigans” e “Premonition”, ambas muito boas, mas abaixo das demais que entraram na versão regular), e um pôster.

Pode não ser um disco comparável aos clássicos da banda, mas certamente “Resilient” é um excelente disco, e terá lugar de destaque a discografia dos alemães.

Resilient – Running Wild
(2013 – SPV - Importado)

Track List:

1. Soldiers of Fortune
2. Resilient
3. Adventure Highway
4. The Drift
5. Desert Rose
6. Fireheart
7. Run Riot
8. Down to the Wire
9. Crystal Gold
10. Bloody Island

Bonus Tracks:
11. Payola and Shenanigans
12. Premonition

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Resilient - Running Wild

1273 acessosRunning Wild: Navegando com a maestria de um velho lobo do mar2362 acessosRunning Wild: Novamente navegando em águas familiares

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

936 acessosRunning Wild: nove primeiros clássicos serão relançados0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Running Wild"

Top 10Top 10
Os mais influentes álbuns de Metal Tradicional

Metal AlemãoMetal Alemão
About.com elege as melhores bandas

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Running Wild"

Heavy MetalHeavy Metal
Pesquisa indica que gênero é apreciado por alunos brilhantes

Sasha GreySasha Grey
Sua real paixão pela música de atitude e sua coleção de vinil

The VoiceThe Voice
Candidato faz power metal cantado em português

5000 acessosDuff McKagan: "Justin Bieber é um roqueiro de verdade!"5000 acessosTarja Turunen: vocalista reprova cover do Children Of Bodom no The Voice5000 acessosSonho de Consumo: os 10 palcos de shows mais desejados5000 acessosConjunto Alma Gaúcha: o Pink Floyd dos pampas!5000 acessosIron Maiden: Steve Harris elogia a fidelidade dos fãs5000 acessosIron Maiden: uma versão tipo Latino para Fear Of The Dark

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online