Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"

imagemA categórica opinião de Dave Mustaine sobre religião "abusiva e falsa" de sua mãe

imagemIggor Cavalera diz que reunião da formação clássica do Sepultura seria incrível, mas...

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagemCinco bandas de rock que gravaram músicas de Michael Jackson, o Rei do Pop

imagemQuando Jimi Hendrix chamou Eric Clapton para subir no palco e afinar sua guitarra

imagemJoão Gordo diz que não torce pela seleção brasileira de futebol

imagemDave Mustaine, eufórico, compara James LoMenzo com Cliff Burton

imagemDave Mustaine cutuca Kiss e bandas "preguiçosas" que usam playbacks

imagemRush: Geddy Lee comenta as dificuldades da gravação de "Hemispheres"

imagemAvenged Sevenfold e o álbum do Guns N' Roses que deveria ser mais valorizado


Stamp

Suffocation: está entre os melhores discos da banda até o momento

Resenha - Pinnacle of Bedlam - Suffocation

Por Junior Frascá
Em 21/02/13

Nota: 9

Há mais de quatro anos os fãs do SUFFOCATION esperam ansiosamente por um novo disco do grupo, pois desde o excelente "Blood Oath" que a banda não brinda seus fãs com um novo registro -alias, isso é comum para a banda, pois em mais de duas décadas de história, esse é apenas seu sétimo álbum. Mas eis que a espera finalmente terminou, e certamente os fãs se sentirão recompensados, pois "Pinnacle of Bedlam" é um discaço, e tem tudo para figurar entre os melhores lançamentos da banda até o momento.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E para todos aqueles que ousaram acreditar que a banda, após mais de 23 anos de carreira, iria tirar o pé do acelerador e diminuir a brutalidade de sua sonoridade, o disco vem como um verdadeiro soco na cara, pois todo o peso e agressividade característicos do som desses americanos continuam intactos e, por incrível que parece, ainda mais potencializados neste novo lançamento.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Além disso, o disco possui a melhor produção dos caras até hoje, graças ao trabalho do excelente Joe Cincotta, que junto com a banda conseguiu criar uma sonoridade ao mesmo tempo crua e moderna, transbordando fúria e brutalidade, embora todos os instrumentos estejam bem audíveis e com ótimas timbragens.

O retorno do baterista Dave Culross também foi muito importante para o resultado final do álbum, pois sua pegada precisa e técnica é um dos grandes destaques do material, impondo um ritmo alucinante em todas as dez faixas de "Pinnacle of Bedlam", sem piedade dos pobres ouvintes, que tem que "trabalhar" incessantemente seus pescoços para acompanhar suas levadas monstruosas. E junto com o excelente baixista Derek Boyer (que, além das ótimas bases, faz alguns solos absurdos durante o disco) formam uma das "cozinhas" mais intensas e precisas do death metal atual.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O trabalho dos guitarristas Terrance Hobbs e Guy Marchais também não fica atrás, com riffs e solos memoráveis, exarando sempre um peso absurdo. Já o vocalista Frank Mullen continua sendo uma das vozes mais expressivas e marcantes do death metal, e novamente faz um trabalho impecável a frente da banda.

E logo nos primeiros segundos de "Cycles of Suffering" já somos surpreendidos com todo o poder de fogo do brutal death metal da banda, com uma complexidade técnica de fazer cair o queixo. Mantendo o pique, na sequência, temos "Purgatorial Punishiment", que conta com os melhores riffs do álbum, em uma verdadeira aula de death metal em sua vertente mais extrema e técnica. E assim segue o disco, com outras oito excelentes faixas, merecendo menção especial as pedradas "Eminent Wrath" (indicada para os apreciadores de bandas como JOB FOR A COWBOY), "Sullen Days" (mais cadenciada, trazendo alguns elementos que remetem aos primeiros discos do SIX FEET UNDER) e "Rapture of Revocation" (com riffs influenciados pelo thrash metal, sendo uma das melhores do trabalho).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A capa maravilhosa do disco também é outro fator de destaque, que chama a atenção e faz com que o ouvinte tenha ainda mais prazer em adquirir sua cópia física do material.

E, nessa toada brutal, como se tivéssemos sido atropelados por um trem desgovernado a todo vapor, ao acabar de ouvir "Pinnacle of Bedlam" temos a sensação de que o SUFFOCATION (um dos precursores do estilo) não só se mantém como uma das mais importantes bandas do cenário do metal extremo, como se encontra em uma de suas melhores formas desde que iniciou sua carreira. Mas fica o aviso: o que temos aqui é o mais puro e brutal death metal, sem concessões, não sendo um disco indicado para aos desavisados de plantão. Se você aprecia o estilo, é um trabalho obrigatório, e um fortíssimo candidato a disco de death metal do ano.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Pinnacle of Bedlam - Suffocation
(2013 – Nuclear Blast - Importado)

1 - Cycles of Suffering
2 - Purgatorial Punishment
3 - Eminent Wrath
4 - As Grace Descends
5 - Sullen Days
6 - Pinnacle of Bedlam
7 - My Demise
8 - Inversion
9 - Rapture of Revocation
10 - Beginning of Sorrow


Outras resenhas de Pinnacle of Bedlam - Suffocation

Resenha - Pinnacle Of Bedlam - Suffocation

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Suffocation e Incantation confirmam turnê conjunta no Brasil


Comerciais: os onze mais divertidos envolvendo Rock e Metal

Loudwire: os dez melhores álbuns de metal de 1995


Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá.