Suffocation: está entre os melhores discos da banda até o momento

Resenha - Pinnacle of Bedlam - Suffocation

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


Há mais de quatro anos os fãs do SUFFOCATION esperam ansiosamente por um novo disco do grupo, pois desde o excelente "Blood Oath" que a banda não brinda seus fãs com um novo registro -alias, isso é comum para a banda, pois em mais de duas décadas de história, esse é apenas seu sétimo álbum. Mas eis que a espera finalmente terminou, e certamente os fãs se sentirão recompensados, pois "Pinnacle of Bedlam" é um discaço, e tem tudo para figurar entre os melhores lançamentos da banda até o momento.

E para todos aqueles que ousaram acreditar que a banda, após mais de 23 anos de carreira, iria tirar o pé do acelerador e diminuir a brutalidade de sua sonoridade, o disco vem como um verdadeiro soco na cara, pois todo o peso e agressividade característicos do som desses americanos continuam intactos e, por incrível que parece, ainda mais potencializados neste novo lançamento.

publicidade

Além disso, o disco possui a melhor produção dos caras até hoje, graças ao trabalho do excelente Joe Cincotta, que junto com a banda conseguiu criar uma sonoridade ao mesmo tempo crua e moderna, transbordando fúria e brutalidade, embora todos os instrumentos estejam bem audíveis e com ótimas timbragens.

O retorno do baterista Dave Culross também foi muito importante para o resultado final do álbum, pois sua pegada precisa e técnica é um dos grandes destaques do material, impondo um ritmo alucinante em todas as dez faixas de "Pinnacle of Bedlam", sem piedade dos pobres ouvintes, que tem que "trabalhar" incessantemente seus pescoços para acompanhar suas levadas monstruosas. E junto com o excelente baixista Derek Boyer (que, além das ótimas bases, faz alguns solos absurdos durante o disco) formam uma das "cozinhas" mais intensas e precisas do death metal atual.

publicidade

O trabalho dos guitarristas Terrance Hobbs e Guy Marchais também não fica atrás, com riffs e solos memoráveis, exarando sempre um peso absurdo. Já o vocalista Frank Mullen continua sendo uma das vozes mais expressivas e marcantes do death metal, e novamente faz um trabalho impecável a frente da banda.

E logo nos primeiros segundos de "Cycles of Suffering" já somos surpreendidos com todo o poder de fogo do brutal death metal da banda, com uma complexidade técnica de fazer cair o queixo. Mantendo o pique, na sequência, temos "Purgatorial Punishiment", que conta com os melhores riffs do álbum, em uma verdadeira aula de death metal em sua vertente mais extrema e técnica. E assim segue o disco, com outras oito excelentes faixas, merecendo menção especial as pedradas "Eminent Wrath" (indicada para os apreciadores de bandas como JOB FOR A COWBOY), "Sullen Days" (mais cadenciada, trazendo alguns elementos que remetem aos primeiros discos do SIX FEET UNDER) e "Rapture of Revocation" (com riffs influenciados pelo thrash metal, sendo uma das melhores do trabalho).

publicidade

A capa maravilhosa do disco também é outro fator de destaque, que chama a atenção e faz com que o ouvinte tenha ainda mais prazer em adquirir sua cópia física do material.

E, nessa toada brutal, como se tivéssemos sido atropelados por um trem desgovernado a todo vapor, ao acabar de ouvir "Pinnacle of Bedlam" temos a sensação de que o SUFFOCATION (um dos precursores do estilo) não só se mantém como uma das mais importantes bandas do cenário do metal extremo, como se encontra em uma de suas melhores formas desde que iniciou sua carreira. Mas fica o aviso: o que temos aqui é o mais puro e brutal death metal, sem concessões, não sendo um disco indicado para aos desavisados de plantão. Se você aprecia o estilo, é um trabalho obrigatório, e um fortíssimo candidato a disco de death metal do ano.

publicidade

Pinnacle of Bedlam - Suffocation
(2013 – Nuclear Blast - Importado)

1 - Cycles of Suffering
2 - Purgatorial Punishment
3 - Eminent Wrath
4 - As Grace Descends
5 - Sullen Days
6 - Pinnacle of Bedlam
7 - My Demise
8 - Inversion
9 - Rapture of Revocation
10 - Beginning of Sorrow


Outras resenhas de Pinnacle of Bedlam - Suffocation

Suffocation: álbum mescla peso e técnica absurda em dez faixas




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Comerciais: os onze mais divertidos envolvendo Rock e MetalComerciais
Os onze mais divertidos envolvendo Rock e Metal

Loudwire: os dez melhores álbuns de metal de 1995Loudwire
Os dez melhores álbuns de metal de 1995


Kiss: Perguntas, respostas e curiosidades diversasKiss
Perguntas, respostas e curiosidades diversas

Iron Maiden: os álbuns da banda, do pior para o melhorIron Maiden
Os álbuns da banda, do pior para o melhor


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin