Carniça: um grupo que não gosta de perder tempo

Resenha - Nations of Few - Carniça

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A.
Enviar Correções  

publicidade

7


O odor pode ser sentido de longe. A Carniça putrefata traz seu terceiro 'full-length', calcado no Thrash/Death Metal. Aliás, vale lembrar que o grupo surgiu em 1991, ou seja, temos um veterano do underground que, mesmo tendo dado uma pausa entre 2004 e 2008, conta com várias demos lançadas. Em suma, é um grupo que não gosta de perder tempo.

A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstarsAxl Rose: "Sobe na porra do palco ou você vai morrer!"

E, dificilmente escapando dessa influência, o grupo puxa por alguns riffs à la Slayer, como é possível perceber na veloz "Liars", para citar uma. E se o guitarrista e backing vocal Parahim Neto tem essa capacidade, não é de se estranhar que seus solos sejam inspirados e demolidores, seguindo a escola dos monstros americanos. São os melhores momentos do disco!

As composições contam com bons arranjos, divididos em momentos mais extremos e outros até com um pouco de melodia, e o melhor: sem exageros de nenhum dos lados! Um bom exemplo é a cadenciada e trabalhada "Corruption", que soube aproveitar a competência do trio, partindo para um lado mais melancólico.

Certamente é um dos destaques do álbum. "Nations of Few" conta ainda com um cover ousado de "I Wanna Be Somebody", da W.A.S.P., que ficou bem interessante e claro, muito mais extremo, com os bumbos comendo solto! E, se a levada da música original já é empolgante, com essa roupagem mais agressiva, a faixa torna-se outro ponto forte do CD.

O que ficou um pouco aquém do desejado foi a gravação do material, crua e priorizando a bateria de Marlo Lustosa. Ah, se não fosse esse percalço...

A capinha é um verdadeiro capricho, mérito do artista Anderson Neves, que deve se orgulhar de seu feito. E no encarte, muito legal contar com as letras em inglês, língua adotada nas canções, mas com a tradução para o português logo ao lado.

É Thrash/Death tradicional, 'old school', sem enfeites, coisa rústica mesmo! Pois sim, às vezes, ter carniça por perto pode ser gostoso...

Carniça – Nations of Few
Voice Music – 2012 – Brasil

http://www.carnicaband.com
http://www.facebook.com/CarnicaMetal
http://www.myspace.com/carnicaband
http://www.youtube.com/carnicareborn

Tracklist:
1. The Protester 02:42
2. Liars 04:08
3. Nations Of Few 04:48
4. Corruption 05:27
5. Diablo Politician 04:29
6. Prayers Before the Death 03:24
7. I Wanna Be Somebody (W.A.S.P. cover) 11:19
Total: 36:17




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstarsA importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars

Axl Rose: Sobe na porra do palco ou você vai morrer!Axl Rose
"Sobe na porra do palco ou você vai morrer!"


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin