Deep Purple: Não tão forte como Made In Japan, mas brilhante

Resenha - Made In Europe - Deep Purple

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Matheus Cavalheiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Em 2012, todos nós apaixonados pelo Rock N' Roll lemos ou assistimos mais uma daquelas notícias que detestamos demais... A de quando um excelente artista nos deixa. Jonathan Douglas "Jon" Lord lendário tecladista do banda Deep Purple, faleceu dia 16/07/2012.
770 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?5000 acessosMetallica: James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV

É difícil aceitar que todos aqueles que nós ouvimos em nossos discos, todos aqueles que acompanhamos em tours mundiais e shows maravilhosos, um dia sem mais nem menos nos deixam e nos fazem sentir o peso do tempo sobre todos nós. Esta resenha eu escolhi não só como homenagem a Jon, mas escolhi também falar sobre um disco do Purple que eu tenho como um dos mais legais. Um disco diferente e que acredito as vezes não ter a merecida atenção a qual lhe é merecida. O excelente 'Made In Europe' que conta com canções dos discos 'Burn' - (1974) e 'Stormbringer' - (1974).

Este disco apresenta a banda em sua formação antes do "fim" no final dos 70's com o seguinte line-up: um desconhecido David Coverdale (Vocal), Ritchie Blackmore (Guitarras), Glenn Hughes (Baixo / Vocal), Jon Lord (Teclado) e Ian Paice (Bateria). Por mais que o disco seja curto (5 faixas ao todo) a banda vai bem longe em 'jams' sobrenaturais como "You Fool No One" onde o já saudoso Lord ganha os holofotes no decorrer dos 16 minutos de canção, "Mistreated" que conta com uma interpretação maravilhosa de Coverdale junto aos solos de Blackmore, além de um medley com "Rock Me Baby" um Blues clássico na voz de B.B. King.

Enquanto as duas faixas já citadas seguem uma linha mais técnica, a clássica "Stormbringer" e a furiosa e subestimada "Lady Double Dealer" são Hard Rocks de primeiríssima qualidade com riffs certeiros. Esta última nunca mais vi ser tocada em canto nenhum sem ser neste disco. Acredito que a banda poderia ter aproveitado mais músicas desta fase da banda mesmo no retorno de Ian Gillan em 'Perfect Strangers' - (1984).

Faltou uma não? Com certeza... Mas é que "Burn" merece um destaque especial, principalmente pelo solo de teclado antológico de Lord, que serve de ponte para Ritchie Blackmore fazer bonito. Confesso que 'Made In Europe' não é o favorito de muitos fãs do Purple (90% prefere o 'Made In Japan'), mas sempre foi um disco que curti muito! Um disco que mostra a banda em uma roupagem totalmente diferente de álbuns como 'In Rock' - (1970), 'Fireball' - (1971) e 'Machine Head' - (1972), testando novos horizontes musicais. Outro que lhes recomendo desta fase é o sensacional 'Come Taste The Band' - (1975) que conta com o também falecido Tommy Bollin.

Descanse em paz Jon! Será sempre lembrado!

TRACKLIST:

01. "Burn" - (7:32)
02. "Mistreated" / "Rock Me Baby" - (11:32)
03. "Lady Double Dealer" - (4:15)
04. "You Fool No One" - (16:42)
05. "Stormbringer" - (5:38)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 10 de janeiro de 2013

MetallicaMetallica
Lars Ulrich e suas influências na bateria

770 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?436 acessosLoudwire: em vídeo, 10 maiores riffs de metal dos anos setenta696 acessosDeep Purple: a história de "Smoke On The Water"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Deep Purple"

Deep PurpleDeep Purple
Sobre o que fala a música "Smoke on the Water"?

Rock e MetalRock e Metal
Os dez maiores Deuses dos Riffs

Dream TheaterDream Theater
10 dos melhores covers tocados pela banda

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Deep Purple"

MetallicaMetallica
James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV

CinemaCinema
O melhor e o pior dos rockstars em filmes

SepulturaSepultura
Derrick Green não era o cara certo, diz Max Cavalera

5000 acessosBruce Dickinson: vocalista elege seus 5 álbuns preferidos5000 acessosOzzy Osbourne: "o morcego era quente e crocante"5000 acessosO que os fãs de rock e suas vertentes pedem para beber em um bar?5000 acessosMetal Melódico é Heavy Metal?5000 acessosMúsica Fácil: 3 músicas fáceis que você toca errado na guitarra5000 acessosGóticas: 10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80

Sobre Matheus Cavalheiro

Matheus Cavalheiro é mega-fanzaço não só de Rock N´ Roll mas da boa música em geral. Curte desde Marvin Gaye e Miles Davis até Slayer e Alice In Chains, afinal a música é excelente em diversos aspectos! É o dono do canal Café Cavalheiro no YouTube.

Mais matérias de Matheus Cavalheiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online