Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemSummer Breeze Open Air Brasil acontece em abril de 2023 em São Paulo

imagemLady Gaga: "o Iron Maiden mudou a minha vida!"

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagem"Stranger Things" traz cena com "Master of Puppets", do Metallica

imagemPink Floyd: Suas 10 músicas mais subvalorizadas, segundo a What Culture

imagemAlice Cooper diz que em sua equipe "todo mundo é tratado como a banda"

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemO álbum do The Who que Roger Daltrey achou "uma m*rda completa

imagemDavid Bowie recusou (mais de um) convite para produzir o Red Hot Chili Peppers

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemAC/DC: Angus Young conta como é para ele o antes, o durante e o depois de um show


Stamp

Megazines: rock maranhense mostrando que está muito vivo

Resenha - Scarface - Megazines

Por Marcos Correa
Fonte: ShockReview
Em 26/11/12

Nota: 8

Nascida na Ilha de São Luís, a banda Megazines já mostra seu potencial com o lançamento do primeiro EP - Scarface. A banda, que atualmente é formada por Ronaldo Lisboa (voz), Emanuel Maia (baixo), Thiago Fragoso (guitarra) e Sandoval Filho (Bateria), tem em seu currículo abertura para bandas como: Raimundos, Mombojó, Black Drawing Chalks, Detonautas e Dead Fish.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Com um estilo bastante diversificado, mostra toda sua versatilidade no petardo, que vai do grunge ao stoner rock, passando por outras sub vertentes do rock alternativo. Suas letras são inspiradas em temas do cotidiano e enredos cinematográficos e quem assina a produção do disco é Adnon Soares(Souvenir), responsável pela produção de outras bandas na cidade de São Luis.

O disco abre com a música The Golden Boy, que de cara apresenta um riff bem marcante, que vai crescendo até estourar na estrofe. Pra quem ainda não conhece o Stoner e suas vertentes, sugiro a audição imediata desta música. Após uma abertura fantástica, o álbum chega à música homônima do EP, Scarface. Esta começa com uma estrutura bem psicodélica e pesada, seguida por um slide de guitarra bem marcante e caracteristico, com um riff bem denso por trás. A música é uma das melhores do petardo e tem um refrão bem marcate.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Seguindo, temos Swallow, que mantém o nível do álbum com seus riffs e seu groove. Um ponto que deve ser resaltado, principalmente nesta música, é a letra, que foi muito bem elaborada pela banda. My Girl é a próxima e, como era de se esperar, não deixa a peteca cair. Ela começa com o grito "Hey Girl does it metter to you.." seguido por mais uma sequência de riffs bem característicos. Mais um ponto alto a se destacar na música, é o refrão, bem marcante e grudento, por mais que você queira, ele não sai da sua cabeça, pra mim, outra dentre as minhas preferidas.

Difícil escutar Holes in the Desert sem destacar o baixo de Emmanuel Maia, assim como os vocais no refrão e os riffs secundários durante a música. Leave me Alone vem a seguir cheia de groove e pegada, mesmo tendo alguns BpM's a menos que as outras, é uma das mais pesadas. Pra quem já escutou Queen of the Stone Age, Divã Imaginário é um prato cheio, pois de cara sentimos a influência da banda, ela é a única cantada em português, e se você pensa que o nível vai cair por esse detalhe, saiba que estás muito errado. A música é a minha preferida do Disco, não por ser cantada em português, mas porque tem a estrutura que mais me chamou a atenção.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Entrando na parte final do álbum temos Swallow(acoustic), exatamente, é a mesma de que falei acima, só que agora em versão acustica. Uma ótima adaptação e serve pra descançar os ouvidos de tanta porrada levada ao desenrolar do disco. Pra fechar, Final Cut, que não é propriamente uma música, e sim, um tema com efeitos sonoros, daqueles de filmes policiais dos anos 1980.

Se você ainda não teve oportunidade escutar esse disco, eu indico tranquilamente, pois esses caras tem muita pegada, groove e swing, além de peso, muito peso.

Contatos:

[email protected]
98 81883494 / 81667632
http://soundcloud.com/megazinesofficial
https://www.facebook.com/megazinesrock
http://megazines.tnb.art.br/

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Megazines é:

Ronaldo Lisboa - Voz
Emanuel Maia - Baixo
Thiago Fragoso - Guitarra
Sandoval Filho - Bateria

Track List:

1 - The Golden Boy
2 - Scarface
3 - Swallow
4 - My Girl
5 - Holes in the Desert
6 - Leave me Alone
7 - Divã Imaginário
8 - Swallow(Acoustic)
9 - Final Cut

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Marcos Correa

Nascido em São Luis e vindo de uma família completamente musical, desde cedo tive interesse pela música e por instrumento, mais especificamente pelo Contra-Baixo, e pelo Rock'n Roll, que me foi apresentado por uma radiola velha dos meus avós, onde meus tios escutavam os mestres como Rolling Stones, Beatles, Pink Floyd e Led Zeppelin. Hoje programador, letrólogo, músico e adicionado ao rol de editores do Whiplash.Net.

Mais matérias de Marcos Correa.