Metallica: em 1998, livrando a cara com um disco de covers

Resenha - Garage Inc. - Metallica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro
Enviar Correções  

8

Em 1998, a situação do Metallica estava tão tranquila quanto a de zagueiro que iria marcar o Ronaldinho ou o Romário. Depois de lançar o controverso "Load" e o desnecessário "Reload", reconquistar a confiança dos fãs mais antigos era uma missão no mínimo ingrata, para não dizer impossível.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mesmo com todo esse cenário desfavorável (e com os bolsos cheios), o Metallica resolveu apostar em mais uma fórmula arriscada, gravando um disco só com covers. Afinal de contas, se for pra zoar, que seja com a música alheia. Assim, então, em novembro de 1998 o mundo presenciou o nascimento de "Garage Inc." compilação de versões inéditas e outras gravadas no decorrer da carreira da banda. O disco, que é duplo, foi dividido da seguinte forma: no primeiro, as novas versões, no segundo, as que já haviam sido registradas anteriormente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As bandas e artistas escolhidos foram bem variados, o que gerou um trabalho diversificado e legal. Indo desde o Black Sabbath até alguns artistas menos convencionais, o Metallica conseguiu imprimir sua marca em todas as canções.

Os destaques iniciais vão para as mais óbvias: "Sabbra Cadabra/A National Acrobat" (Black Sabbath), o medley excelente feito com músicas do Mercyful Fate ("Satan's Fall", "Curse of the Pharaohs", "A Corpse Without Soul", "Into the Coven", e "Evil"), a country "Tuesday´s Gone" (Lynyrd Skynyrd), "It´s Electric" (Diamond Head) e a versão para "Whiskey In The Jar", que foi febre no Brasil, mostraram que a banda ainda gostava de metal.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Outra influência para o Metallica foi o punk, o que fica evidenciado nas versões para Misfits e Discharge. Por fim, as escolhas menos óbvias ficaram por conta das ótimas "Turn The Page" (Bob Seger) e "Loverman" (Nick Cave and the Bad Seeds).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No disco dois, as versões gravadas no "The $5.98 E.P.: Garage Days Re-Revisited", além de algumas lado B de singles. Destaque para as músicas de Motorhead, Blitzkrieg, Queen e Budgie. Nada de inédito, mas ao menos as versões estavam todas reunidas e não era necessário gastar mundos e fundos ou vasculhar sebos para ter acesso ao material.

Avaliação final: Um compilado legal, que se não consegue salvar o planeta, pelo menos não é tão ruim quanto o ao vivo acústico lançado pelo Metallica tempos atrás. Ajudou a limpar UM POUCO a barra da banda com os fãs. Uma bonita homenagem que garante bons momentos de diversão.

publicidade

Ano de lançamento: 1998

Faixas:

Disco 1
"Free Speech for the Dumb" (Discharge)
"It's Electric" (Diamond Head)
"Sabbra Cadabra/A National Acrobat" (Black Sabbath)
"Turn the Page"(Bob Seger)
"Die, Die My Darling" (Misfits)
"Loverman" (Nick Cave and the Bad Seeds)
"Mercyful Fate Medley" ("Satan's Fall", "Curse of the Pharaohs", "A Corpse Without Soul", "Into the Coven" e "Evil")
"Astronomy" (Blue Öyster Cult)
"Whiskey in the Jar" (tradicional canção irlandesa, baseada na versão do Thin Lizzy)
"Tuesday's Gone" (Lynyrd Skynyrd)
"The More I See" (Discharge)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Disco 2

"Helpless" (Diamond Head)
"The Small Hours" (Holocaust)
"The Wait" (Killing Joke)
"Crash Course in Brain Surgery" (Budgie)
"Last Caress/Green Hell" (Misfits)
"Am I Evil?" (Diamond Head)
"Blitzkrieg" (Blitzkrieg)
"Breadfan" (Budgie)
"The Prince" (Diamond Head)
"Stone Cold Crazy" (Queen)
"So What" (Anti-Nowhere League)
"Killing Time" (Sweet Savage)
"Overkill" (Motorhead)
"Damage Case" (Motorhead)
"Stone Dead Forever" (Motorhead)
"Too Late Too Late" (Motorhead)

Formação:

James Hetfield: vocal/guitarra
Kirk Hammett: guitarra
Jason Newsted: baixo
Lars Ulrich: bateria


Goo336 Cli336 GooInArt Goo336 Cli336 WhiFin Goo336 Goo728