Jack White: Ainda muito a produzir em favor da música

Resenha - Blunderbuss - Jack White

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Jack White sempre foi um músico inquieto e desbravador, sem impor limites a sua musicalidade, seja no WHITE STRIPES, no THE DEAD WEATHER, no THE RACONTEURS ou em qualquer outro dos projetos que já participou. E eis que agora o guitarrista e vocalista americano lança-se em carreira solo, trazendo um disco conciso, simples e criativo, com uma emaranhado das principais influências que marcaram sua trajetória musical até aqui.
5000 acessosSeparados no nascimento: Lady Gaga e Eddie5000 acessosOs Headbangers não praticantes

Com canções que transitam entre o rock típico dos anos 70 e 80, o blues e algo de música folk, dentre outras infuências, Jack apresenta um trabalho bem cru e imprevisível, que leva o ouvinte a uma interessante viagem musical, e que deverá agradar em cheio seus fãs.

Como dito, tudo aqui é muito simples e direto, desde a estrutura das músicas passando pela arte gráfica integrante do encarte do disco e pela gravação do material, propositalmente crua. Mas mesmo assim, as composições são muito bem estruturadas, com harmonias variadas e que exalam toda a criatividade de Jack.

A trinca de abertura do disco já mostra que Jack não estava de brincadeira, com os excelentes arranjos de piano de “Missing Pieces”, as guitarras afiadas de “Sixteen Saltines” (a melhor do trabalho) e a levada blues de “Freedom at 21”, mostrando que a homogeneidade não é o forte do material, mas sim uma marcante variedade. E o disco segue apresentando grandes momentos, como em “Hypocritical Kiss” (com arranjos surpreendentes e uma levada hipnótica), “Weep Themselves to Sleep” (com linhas vocais e pianos bem interessantes) e “Hip (Eponymous) Poor Boy” (com claras influências de BEATLES). Porém, nem tudo são flores, pois há canções um pouco confusas e cansativas, como “On and On and On”, e a chorosa faixa título, que embora tenha arranjos fortes, não convence.

Mas o grande destaque do material é a linha lírica abordada, tratando de temas fortes e introspectivos, e na maioria das vezes com uma forte carga melancólica e com doses extras de dramaticidade, e parecem retratar uma fase tormentosa da vida do músico.

Portanto, “Blunderbuss” nos traz um Jack White em plena forma, e mostrando que ainda tem muito a produzir em favor da música, deixando de lado qualquer rótulo ou limite. Se você ainda não conhece o trabalho do cara, eis aqui uma grande oportunidade, pois o disco acaba de ser lançado no mercado nacional e, embora por uma grande gravadora, com um preço bem atrativo.

Blunderbuss – Jack White
(2012 – Sony Music - Nacional)

Track List:
Missing Pieces
Sixteen Saltines
Freedom at 21
Love Interruption
Blunderbuss
Hypocritical Kiss
Weep Themselves to Sleep
I’m Shakin’
Trash Tongue Talker
Hip (Eponymous) Poor Boy
I Guess I Should Go to Sleep
On and On and On
Take Me With You When You Go

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Blunderbuss - Jack White

1073 acessosJack White: mostra o que fez de melhor em sua carreira2084 acessosJack White: Acertando todas e não dando nenhuma bola fora

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Jack White"

Jack WhiteJack White
Sem laços de amizade com a "eremita" Meg White

Jack WhiteJack White
Pessoas pensam que músicos ganham dinheiro com shows

Melhores de 2012Melhores de 2012
As escolhas do redator Leonardo Daniel Tavares

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Jack White"

SsemelhançaSsemelhança
Separados no nascimento: Lady Gaga e Eddie

OpiniãoOpinião
Headbangers não praticantes: radicalismo no Metal

Chris CornellChris Cornell
Relatório policial descreve últimas horas e morte

5000 acessosSlipknot: Corey Taylor abandona os palcos se o Guns se reunir5000 acessosSolos: Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal5000 acessosCourtney Love: "Parei com drogas e transei como um coelho"5000 acessosMegadeth: Mustaine diz que a habilidade de Kiko é "Astronômica"4642 acessosIron Maiden, História e Caos: o álbum Piece Of Mind5000 acessosLegiao Urbana: a história até Uma Outra Estação

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online