Jack White: Acertando todas e não dando nenhuma bola fora

Resenha - Blunderbuss - Jack White

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Ao dar play em "Blunderbuss", estreia solo de Jack White, uma sensação acompanha o ouvinte durante toda a duração do disco: a de estar presenciando a história ser escrita. O vocalista e guitarrista norte-americano gravou um álbum impressionante, cuja audição emociona por mostrar um artista acertando todas e não dando nenhuma bola fora. Das notas do Piano Rhodes que introduzem “Missing Pieces”, a música de abertura, até os últimos momentos da faixa de encerramento, “Take Me With You When You Go”, Jack White nos brinda com um brilhantismo singular.
5000 acessosTamanho é documento?: os Rock Stars mais altos e baixos5000 acessosIron Maiden: Felipe Dylon toca clássicos da donzela

As treze faixas de "Blunderbuss" são fortes, criativas, com arranjos que viram de cabeça para baixo os vários estilos pelos quais transitam - muitas vezes, mais de um ao mesmo tempo. Totalmente escrito, composto e produzido por Jack White, o disco está sendo lançado pela gravadora do músico - a Third Man Records - e é a prova cabal do talento de um artista sem igual.

"Blunderbuss" tem rock de garagem barulhento nas guitarras estridentes de “Sixteen Saltiness”, que encheriam os Stooges de orgulho. Tem Jack cantando de forma falada como se fosse um rapper em “Missing Pieces” e na espetacular “Freedom at 21”, uma espécie de rap blues, se é que esse termo existe. Tem o lamento doído de “Love Interruption”, dona de uma beleza tocante. A faixa-título parece saída dos momentos mais contemplativos do Led Zeppelin. E assim o disco vai se sucedendo, pegando o ouvinte de calças curtas em cada canção, fazendo nossos queixos caírem cada vez mais até não termos para onde ir e estarmos quase ajoelhados agradecendo aos céus pela oportunidade de presenciar um talento tão iluminado vivendo o seu ápice criativo.

A influência sempre presente de Jimmy Page continua, mas agora se estende a aspectos muito além da maneira de tocar guitarra. Jack White emerge como o herdeiro legítimo da capacidade que Page tinha de conduzir como um maestro a sua música pelos mais variados caminhos, sempre alcançando resultados muito superiores aos seus pares. White faz a mesma coisa em 2012. "Blunderbuss" é um disco incrível, que injeta doses enormes de modernidade no rock e no blues, renovando-os como poucos artistas hoje são capazes, e fazendo tudo isso sem afastá-los de suas raízes.

"Blunderbuss" transforma Jack White de um ícone do indie e do rock alternativo em um músico muito maior, com uma amplitude gigantesca, capaz de atingir os mais variados públicos.

Uma espécie de Willy Wonka da música, um gênio apaixonado e totalmente comprometido com a sua arte. Este é Jack White, um cara cuja carreira todo mundo que é apaixonado por música deveria acompanhar de perto.

Faixas:
Missing Pieces
Sixteen Saltines
Freedom at 21
Love Interruption
Blunderbuss
Hypocritical Kiss
Weep Themselves to Sleep
I’m Shakin’
Trash Tongue Talker
Hip (Eponymous) Poor Boy
I Guess I Should Go to Sleep
On and On and On
Take Me With You When You Go

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Blunderbuss - Jack White

1074 acessosJack White: mostra o que fez de melhor em sua carreira1426 acessosJack White: Ainda muito a produzir em favor da música

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Jack White"

Melhores de 2012Melhores de 2012
As escolhas do redator Leonardo Daniel Tavares

Jack WhiteJack White
Pessoas pensam que músicos ganham dinheiro com shows

MetallicaMetallica
"St. Anger" é o preferido de Jimmy Page e Jack White?

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Jack White"

Tamanho é documento?Tamanho é documento?
Os Rock Stars mais altos e baixos

Iron MaidenIron Maiden
Felipe Dylon toca clássicos da donzela

Sexo AnalSexo Anal
Saiba onde encontrar esse prazer no Rock

5000 acessosLed Zeppelin: a origem do anjo símbolo da banda5000 acessosVan Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana5000 acessosMetallica: A reação de James a famosos usando camisetas da banda5000 acessosMax Cavalera: comparando a cena metal de hoje com a de 30 anos atrás5000 acessosMax sobre reunião: "Falei pro Andreas 'vamos fazer esta porra, cara'"4696 acessosKerry King: essa é a última versão do Slayer que as pessoas verão

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online