Resenha - Amaranthe - Amaranthe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A banda sueca AMARANTHE é outra grupo europeu que conseguiu uma ascensão meteórica no mundo da música pesada. Idealizada pelo guitarrista Olof Mörck, da banda DRAGONLAND, o AMARANTHE consegue unir peso e melodia de forma muito cativante, mesclando elementos que vão do death metal melódico ao pop, tudo muito bem estruturado e executado, dando impressão de que se trata de uma banda com anos de estrada, embora este seja apenas seu primeiro registro de estúdio.

Amaranthe: vídeo da faixa título do novo álbum, "Helix"Esquisitices: algumas exigências bizarras para shows

Por isso, meu amigo leitor, não se engane pensando que a banda é apenas mais uma destas diversas bandas de metal gótico com vocal feminino, pois nada aqui remete a este estilo. O que temos em mão é um material vigoroso, pesado e moderno, mas ao mesmo tempo acessível, trazendo melodias grudentas que ficam na cabeça por semanas.

Além disso, o disco é muito bem produzido, mixado e masterizado por Jacob Hansen, tendo sido gravado nos estúdios Hansen, (Ribe, Dinamarca) e Amaranthe Metalmedia, (Gotemburgo, Suécia) e co-produzido por Olof Mörck e Jeppe Andersson, num trabalho digno de aplausos, que realça ainda mais a qualidade das canções.

Mas o grande diferencial da banda são mesmo seus três vocalistas, uma mulher, Elize Ryd, e dois homens, Andy Solveström (vocal gutural) e Jake E (vocal limpo), que possuem uma sincronia absurda, tanto nos momentos mais lentos como nos mais rápidos e quebrados, sempre com muito bom gosto e competência. Essas variações, outrossim, deixam o som bem orgânico, e de difícil comparação. O trabalho de guitarras também é excelente, com riffs pegajosos e pesados, além de belos solos e introduções marcantes.

O disco merece uma audição completa, mas não há como não mencionar faixas como "Leave Everthing Behind", "Hunger" (ambas mesclando peso e melodia de forma precisa) e "Amaranthine" (uma semibalada, com um leve tempero pop, e que possui um refrão matador), que mostram todas as qualidades dos músicos envolvidos, e trazem a essência das características do conjunto.

Após o bem sucedido lançamento do material, a banda saiu em excursão como suporte do KAMELOT na turnê européia, tocando várias vezes no Japão em 2011, inclusive no Loud Park Festival, e concorrendo à diversos prêmios ao redor do mundo como banda revelação.

Claro que, como dito, a banda apresenta diversas novas tendências dentro do metal, e não segue à risca os padrões "exigidos" pelo estilo. Por isso, se você é daqueles fãs mais tradicionais e pouco acessíveis à modernidade, certamente não irá apreciar o AMARANTHE. Mas caso você tenha a cabeça mais aberta a novas possibilidades dentro da música pesada, e busca sempre por novidades, nem perca mais tempo e corra já atrás do seu "Amaranthe", pois duvido que você se arrependerá.

Confiram o clipe da excelente "Hunger":

Amaranthe - Amaranthe
(2011 - Hellion Records - Nacional)

1. Leave Everything Behind
2. Hunger
3. 1.000.000 Lightyears
4. Automatic
5. My Transition
6. Amaranthine
7. Rain
8. Call Out My Name
9. Enter The Maze
10. Director s Cut
11. Act Of Desperation
12. Serendipity

Formação:
Elize Ryd (vocal)
Andy Solveström (vocal gutural)
Jake E (vocal limpo)
Olof Mörck (guitarra & teclado)
Johan Andreassen (baixo)
Morten Løwe Sørensen (bateria)


Outras resenhas de Amaranthe - Amaranthe

Amaranthe: Mesclando características de importantes bandasAmaranthe: Álbum de estreia que aponta futuro promissorAmaranthe: boas expectativas mais que alcançadasAmaranthe: Saindo da mesmice e marasmo do Heavy Metal




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Amaranthe"


Amaranthe: vídeo da faixa título do novo álbum, "Helix"

Originalidade: 10 Bandas ou Projetos InusitadosOriginalidade
10 Bandas ou Projetos Inusitados


Esquisitices: algumas exigências bizarras para showsEsquisitices
Algumas exigências bizarras para shows

Iron Maiden: os álbuns da banda, do pior para o melhorIron Maiden
Os álbuns da banda, do pior para o melhor

Fotos de Infância: Gene Simmons, do KissFotos de Infância
Gene Simmons, do Kiss

Separados no nascimento: Dave Mustaine e Mika HakkinenRoadrunner: os dez melhores vídeo-clipes da gravadoraAccept: banda não precisa mais tocar "Balls To The Wall", diz Wolf HoffmannThe Beatles: uma foto rara de John Lennon cheirando coca

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336