RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemProdutor da turnê de Paul Di'Anno explica problemas no primeiro show

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemO motivo nada musical que fez Bruce Dickinson querer se juntar aos hippies

imagemVocalista do Fleshgod Apocalypse é pedida em casamento durante show da banda

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemEloy Casagrande repete o feito sendo eleito melhor baterista de metal do mundo

imagemTony Iommi conta quais são os riffs preferidos que ele escreveu

imagemShane Hawkins, filho de Taylor Hawkins, ganha prêmio de melhor performance do ano

imagemZelador viraliza após incrível semelhança com voz de Steve Perry em "Don't Stop Believin'"

imagemEm disputa acirrada, fãs batem recorde e elegem melhores discos de metal de 2022

imagemOs 20 melhores álbuns lançados em 1993, segundo a Revolver Magazine


Stamp

Accept: Em ótima fase depois de superar a perda de Udo

Resenha - Accept - Stalingrad

Por Ricardo Seelig
Fonte: Collectors Room
Postado em 27 de março de 2012

Nota: 9

O Accept mantém em "Stalingrad" o mesmo alto nível apresentado no disco anterior, "Blood of the Nations" (2010), que marcou a estreia do vocalista Mark Tornillo no grupo. O décimo-terceiro trabalho da banda comprova a excelente fase pela qual o quinteto alemão vem passando.

Produzido por Andy Sneap (o mesmo de "Blood of the Nations" e também de álbuns de bandas como Arch Enemy, Exodus, Machine Head e inúmeras outras), "Stalingrad" traz dez faixas que falam sobre a Batalha de Stalingrado, um dos combates mais famosos da Segunda Guerra Mundial, considerada o confronto mais sangrento da história, com aproximadamente 2 milhões de vítimas entre soldados e civis. A vitória soviética marcou o fim do avanço alemão na URSS, e é apontada como um ponto de virada decisivo na guerra.

Na parte musical, a banda acrescentou um bem-vindo clima épico nas melodias, reforçando assim o conceito das letras e tornando as canções ainda mais consistentes. Há longos trechos instrumentais repletos de guitarras gêmeas na maioria das faixas. Tornillo brilha com uma performance não menos que espetacular, indo do já tradicional timbre agudo a algumas passagens onde explora um vocal mais grave. Estiliscamente, o que ouvimos em "Stalingrad" é heavy metal tradicional do mais alto gabarito.

Os riifs da dupla de guitarristas Wolf Hoffmann e Herman Frank conduzem todo o disco. É sobre o trabalho primoroso das seis cordas que o álbum evolui. Em nenhum momento o que se ouve soa datado, muito pelo contrário. O Accept soube atualizar o seu som sem se afastar de suas raízes, e o resultado é aquilo que todo fã de heavy metal sempre sonha ouvir: um disco empolgante, que arrepia em certos trechos (ouça as guitarras gêmeas de "Hung, Drawn and Quartered" e as melodias de "Stalingrad" e comprove) e agrada qualquer fã de música pesada.

De uma maneira geral, todas as faixas soam bem homogêneas e niveladas por cima, mas é preciso fazer uma menção especial para "Shadow Soldiers" e "Twist of Fate", duas quase baladas que quebram a pancadaria geral das demais composições e preparam para o que vêm a seguir.

O Accept conseguiu algo dificílimo, que é dar a volta por cima depois de perder o seu vocalista original. Poucas bandas na história foram capazes disso, e o Accept é uma delas. Dizer que o grupo está vivendo o melhor momento de sua longa carreira pode soar meio exagerado, mas é inegável que, hoje, o quinteto alemão atravessa a sua melhor fase, superada apenas pela trinca de discos que gravou entre 1982 e 1985 – "Restless and Wild", "Balls to the Wall" e "Metal Heart". Quer elogio maior que esse?

Faixas:
Hung, Drawn and Quartered
Stalingrad
Hellfire
Flash to Bang Time
Shadow Soldiers
Revolution
Against the World
Twist of Fate
The Quick and the Dead
The Galley


Outras resenhas de Accept - Stalingrad

Resenha - Accept - Stalingrad

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps



Accept: Udo está cansado de comparações

Kai Hansen: escolhendo as dez maiores bandas de metal da Alemanha

Apocalipse: confira 5 das melhores músicas sobre o tema


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.
Mais matérias de Ricardo Seelig.