Resenha - Accept - Stalingrad

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Accept mantém em "Stalingrad" o mesmo alto nível apresentado no disco anterior, "Blood of the Nations" (2010), que marcou a estreia do vocalista Mark Tornillo no grupo. O décimo-terceiro trabalho da banda comprova a excelente fase pela qual o quinteto alemão vem passando.

U.D.O.: turnê pela América Latina em 2020Metallica: Perguntas, respostas e curiosidades diversas

Produzido por Andy Sneap (o mesmo de "Blood of the Nations" e também de álbuns de bandas como Arch Enemy, Exodus, Machine Head e inúmeras outras), "Stalingrad" traz dez faixas que falam sobre a Batalha de Stalingrado, um dos combates mais famosos da Segunda Guerra Mundial, considerada o confronto mais sangrento da história, com aproximadamente 2 milhões de vítimas entre soldados e civis. A vitória soviética marcou o fim do avanço alemão na URSS, e é apontada como um ponto de virada decisivo na guerra.

Na parte musical, a banda acrescentou um bem-vindo clima épico nas melodias, reforçando assim o conceito das letras e tornando as canções ainda mais consistentes. Há longos trechos instrumentais repletos de guitarras gêmeas na maioria das faixas. Tornillo brilha com uma performance não menos que espetacular, indo do já tradicional timbre agudo a algumas passagens onde explora um vocal mais grave. Estiliscamente, o que ouvimos em "Stalingrad" é heavy metal tradicional do mais alto gabarito.

Os riifs da dupla de guitarristas Wolf Hoffmann e Herman Frank conduzem todo o disco. É sobre o trabalho primoroso das seis cordas que o álbum evolui. Em nenhum momento o que se ouve soa datado, muito pelo contrário. O Accept soube atualizar o seu som sem se afastar de suas raízes, e o resultado é aquilo que todo fã de heavy metal sempre sonha ouvir: um disco empolgante, que arrepia em certos trechos (ouça as guitarras gêmeas de "Hung, Drawn and Quartered" e as melodias de "Stalingrad" e comprove) e agrada qualquer fã de música pesada.

De uma maneira geral, todas as faixas soam bem homogêneas e niveladas por cima, mas é preciso fazer uma menção especial para "Shadow Soldiers" e "Twist of Fate", duas quase baladas que quebram a pancadaria geral das demais composições e preparam para o que vêm a seguir.

O Accept conseguiu algo dificílimo, que é dar a volta por cima depois de perder o seu vocalista original. Poucas bandas na história foram capazes disso, e o Accept é uma delas. Dizer que o grupo está vivendo o melhor momento de sua longa carreira pode soar meio exagerado, mas é inegável que, hoje, o quinteto alemão atravessa a sua melhor fase, superada apenas pela trinca de discos que gravou entre 1982 e 1985 - "Restless and Wild", "Balls to the Wall" e "Metal Heart". Quer elogio maior que esse?

Faixas:
Hung, Drawn and Quartered
Stalingrad
Hellfire
Flash to Bang Time
Shadow Soldiers
Revolution
Against the World
Twist of Fate
The Quick and the Dead
The Galley


Outras resenhas de Accept - Stalingrad

Accept : Um álbum para ser ouvido com o punho pro alto




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Accept"


U.D.O.: turnê pela América Latina em 2020

Accept: Blood of the Nations é um clássico, afirma Mark TornilloAccept
Blood of the Nations é "um clássico", afirma Mark Tornillo

Separados no nascimento: Miley Cyrus e Udo DirkschneiderSeparados no nascimento
Miley Cyrus e Udo Dirkschneider

Top 20: discos recentes de bandas clássicas tão bons quanto os antigosTop 20
Discos recentes de bandas clássicas tão bons quanto os antigos


Metallica: Perguntas, respostas e curiosidades diversasMetallica
Perguntas, respostas e curiosidades diversas

Dave Mustaine: Maroon 5 o deixou boquiabertoDave Mustaine
Maroon 5 o deixou boquiaberto

Novas caras do metal: 40 bandas que você precisa conhecerNovas caras do metal
40 bandas que você precisa conhecer

Bullet For My Valentine: Baterista conta o inferno que é abrir para o Iron MaidenKiss FM: as 500 mais tocadas pela rádio em 2008Marty Friedman: Por que ele largou o Megadeth para tocar J-Pop?Phil Anselmo: vocalista diz que odeia armas e explica o motivo

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336