Bravery Branded: Influenciado por Iron e Judas

Resenha - Southern Steel - Bravery Branded

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Luiz Negrini
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Bravery Branded é uma banda de Heavy Metal de Torres – RS, composta por Ariel Coelho (Vocais), Eduardo Munari (Guitarra), Douglas Bittencourt (Guitarra), Felipe Daniel (Baixo) e Luiz Negrini (Bateria). Embalado com influências como Iron Maiden, Judas Priest e bandas que encabeçam o heavy metal, as faixas trazem pegada forte, peso e muita técnica definindo bem a estréia profissional da banda.
5000 acessosRob Halford: "Heterossexuais não conseguem cantar no Judas"5000 acessosCradle Of Filth: Dani Filth explica seu conceito de religião

01 – True Over All

Com riffs cavalgados e pesados, bateria marcante e alterações de velocidade já percebe-se o que a banda tem a mostrar. A influência clara de Iron Maiden dá um toque de qualidade à composição e o ápice se mostra em um solo enfurecido. Boa abertura que deixa à mostra o potencial do EP.

02 –Wolves in Heaven

Quem se deixa levar pela introdução calma e sombria se assusta ao ouvir riffs bem elaborados com o mesmo peso apresentado na abertura. A banda segue a linha selvagem a que se propõe e mostra guitarras oitavadas em frases bem compostas, com uma base firme. Mais uma vez o solo destruidor alternado entre as duas guitarras se apresenta como clímax da música.

03 – March Over Thorns

Uma pausa para a agressividade e temos um vocal ‘grave’ com guitarras calmas, um baixo cheio e bateria detalhista. Apesar disso, Bravery Branded não perde sua identidade e a música cresce gradualmente. A abordagem dos solos e riffs com esse crescer lembram uma balada, mas o clima da música deixa claro o velho Heavy Metal.

04 – Only Death We Can’t Mend

O casamento das guitarras com a bateria na introdução devolve a ferocidade da banda. Se o vocal guia muito bem os versos, fica por conta de riffs muito bem colocados a explosão do refrão que se completa com o incrível agudo cantado ao chegar o título da faixa. Mais uma vez os solos deixam a marca registrada da banda.

05 – Marching Alone

Mais uma faixa que confirma o peso, agressividade e potencial que o EP promete. Uma bateria criativa e o baixo forte servem de base para mais uma sessão de guitarras em dueto que combinam com o vocal marcante.

06 – 1836 – Bravery

Com uma introdução ao som de batalhas, o encerramento do EP deixa muito claro a seriedade e competência que a banda possui. Um tanto ‘calma’ comparada às outras faixas. Elementos como bases pesadas, frases de guitarra acompanhando a voz, solos transbordando técnica, bateria bem distribuída e baixo cavalgado apenas assinam de vez a pegada do Heavy Metal que o pessoal da Bravery Branded quer mostrar.

"Toda a parte gráfica foi trabalhada pelo designer Ramiro Modica, baseado em conceitos que eu tinha em mente. Lembro de ter desenhado a logo atual num guardanapo (risos). Não conseguíamos pensar num nome pra colocar no EP, aí me deu a ideia de colocar Southern Steel, já que o Judas Priest tinha o British Steel. Foi meio de brincadeira, mas a galera curtiu e ficou. A capa é só algo que lembre metalurgia, com o logo sendo colocado em ferro quente sobre uma chapa de metal, tipo a frente de um caminhão ou algo do tipo. Acho que reflete o próprio caminho da banda, como o aço derretendo e se moldando em nova forma, melhorada, a banda se reconstruiu e surgiu mais forte e coesa”.
Eduardo Munari (Guitarrista).

Apenas confirmo as palavras de Eduardo Munari, a arte envolvida na capa, apesar de simples, transmite a força e o peso marcantes no som da banda.

Apesar de ser seu primeiro trabalho, fica claro o potencial e seriedade que a banda traz em busca de um espaço no meio musical, mesmo com o preconceito que envolve o Heavy Metal no Brasil.

Mixagem do álbum deixa um pouco a desejar, esconde o baixo em algumas partes e até mesmo riffs que acompanham solos.

O EP pode ser encontrado à venda nos e-mails eduardomunari@gmail.com ou luiz.gunner@gmail.com. Se quiser conhecer mais sobre a banda, acesse o myspace da Bravery Branded.

Twitter
- @luiznegrini
- @edmunari

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Southern Steel - Bravery Branded

215 acessosBravery Branded: As engrenagens começaram a se movimentar355 acessosBravery Branded: EP traz som calcado nas bandas britânicas

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Bravery Branded"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Bravery Branded"

Rob HalfordRob Halford
"Não creio que um heterossexual possa fazer o que faço!"

Cradle Of FilthCradle Of Filth
"Pessoas chamam de satânico o que não entendem!"

Timo TolkkiTimo Tolkki
Surtando no Facebook com a filha contra brasileiros?

5000 acessosRoqueiros conservadores: a direita do rock na revista Veja5000 acessosTradução - Dark Side Of The Moon - Pink Floyd5000 acessosMetallica: Lars sabe que os fãs não gostam do St. Anger3937 acessosHeavy Metal: as dez melhores bandas sul-americanas do gênero3022 acessosDimebag Darrel: Um raro vídeo de solo aos 18 anos5000 acessosOut: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista

Sobre Luiz Negrini

Baterista da Banda Bravery Branded. Resenhista. Twitter: http://www.twitter.com/luiznegrini. Facebook: http://www.facebook.com/luiznegrini. MySpace: http://www.myspace.com/braverybranded.

Mais matérias de Luiz Negrini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online