Graveyard: Especialistas em replicar o Heavy Rock clássico

Resenha - Hisingen Blues - Graveyard

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


É, essa onda retrô já dura alguns anos e continua gerando trabalhos muito bons por aí... Na ativa desde 2006, o Graveyard vem se especializando em replicar o Heavy Rock clássico e foi com este segundo álbum, "Hisingen Blues", que os suecos conseguiram cair nas graças da mídia especializada ao agregar, da forma mais natural possível, todas as características tipicamente setentistas que se puder imaginar.

Rob Halford: 11 coisas que você não sabia sobre eleTony Iommi: John Bonham quebrou a bateria de Bill Ward

Se comparado com o debut auto-intitulado de 2008, agora o Graveyard mergulhou de forma um pouco mais aprofundada nas raízes do gênero. Ou seja, como o próprio título sugere, a banda continua nos brindando com aquele blues pesadão e nervoso, esporadicamente permeado por toda uma vibração psicodélica. Mas, mesmo com as referências sendo tão explícitas, é inegável que os suecos possuem versatilidade de sobra ao misturar tudo com coerência e fidelidade às velhas tradições.

O resultado é empolgante e muitos dos méritos conquistados podem ser atribuídos diretamente ao expressivo trabalho das guitarras e ao vocalista Joakim, claramente influenciado por Robert Plant (Led Zeppelin), que sabe como gritar ou cantar de forma mais suave, exatamente da forma que as canções necessitam, tendo aí como um bom exemplo de eficácia a longa e derradeira "The Siren".

Mergulhando de vez na máquina do tempo, tudo foi gravado de forma analógica, o que garantiu ao áudio aquelas características mais sujas e cruas, mas mantendo-se calculadamente atualizado. Desde a veloz abertura "Ain't Fit To Live Here", o ouvinte começa a ser envolvido pelo repertório, que somente vai se revelando cada vez mais notável a cada faixa, dando para destacar a própria "Hisingen Blues", "Buying Truth (Tack og Forlat)" e as delirantes "Ungrateful Are The Dead" e "Longing".

Autênticos? Nem pensar... Mas os caras são bons no que fazem. Muito bons! Esta edição é importada e com um preço meio salgado, mas a Hellion Records anunciou que "Hisingen Blues" estará chegando ao mercado brasileiro em poucos meses, e com bônus. O público que aprecia os grooves pesados de ícones como Led Zeppelin, Black Sabbath, Jimmy Hendrix, Cactus e afins, certamente será fisgado pelo Graveyard. Como diziam os antigos... 'Paz e amor, bicho'!

Contato: www.myspace.com/graveyardsongs

Formação:
Joakim Nilsson - voz e guitarra
Jonatan Ramm - guitarra
Rikard Edlund - baixo
Axel Sjöberg - bateria

Graveyard - Hisingen Blues
(2011 / Nuclear Blast - importado)

01. Ain't Fit To Live Here
02. No Good, Mr Holden
03. Hisingen Blues
04. Uncomfortably Numb
05. Buying Truth (Tack og Forlat)
06. Longing
07. Ungrateful Are The Dead
08. Rss
09. The Siren


Outras resenhas de Hisingen Blues - Graveyard

Graveyard: Datado sem deixar de lado elementos modernosGraveyard: Hard influenciado por bandas obscuras dos 70s




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Graveyard"


Wikimetal: Os melhores álbuns da última décadaWikimetal
Os melhores álbuns da última década


Rob Halford: 11 coisas que você não sabia sobre eleRob Halford
11 coisas que você não sabia sobre ele

Tony Iommi: John Bonham quebrou a bateria de Bill WardTony Iommi
John Bonham quebrou a bateria de Bill Ward

Por pouco: 15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhorPor pouco
15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhor

Power Metal: 10 álbuns essenciais segundo About.comPower Metal
10 álbuns essenciais segundo About.com

Humor: Não basta ouvir Master Of Puppets para ser ThrashHumor
Não basta ouvir Master Of Puppets para ser Thrash

Slipknot: Corey explica porque o mundo pop não suporta o MetalSlipknot
Corey explica porque o mundo pop não suporta o Metal

Adam Lambert: atual vocalista do Queen participou do filmeAdam Lambert
Atual vocalista do Queen participou do filme


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336