Sacrificed: Heavy Metal que vai do Progressivo ao Thrash

Resenha - Path of Reflections - Sacrificed

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Pierre Cortes
Enviar correções  |  Ver Acessos


Oriundos de Belo Horizonte, local que já nos presenteou com inúmeros excelentes nomes da música pesada, a banda SACRIFICED iniciou suas atividades em 2004. A princípio sob outro nome e passando por mudanças na formação, o grupo conseguiu gravar sua primeira demo, de forma independente, em 2009. Dois anos após, lançam o primeiro álbum The Path of Reflections.

Metal contra o câncer: festival aceita "cabelo" como ingressoSeparados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker Spaniel

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Talvez a melhor palavra para resumirmos esta obra seja dizer que nos deparamos com um trabalho surpreendente, em diversos aspectos, a começar pela capa: imagem belíssima predominando a cores em tons dourados e chamando muito a atenção. E, lógico, temos a parte sonora. Classificar o SACRIFICED como um grupo de Heavy Metal puro e simples não dá a eles a devida definição da sonoridade que fazem. A base principal é esse estilo, mas aqui encontramos outras vertentes que vão desde o Progressivo até o Thrash Metal, tudo com técnica e originalidade.

Mas a última surpresa ainda está por vir: vocais femininos. O leitor pode se perguntar se isso, de fato, é novidade, visto que temos inúmeras bandas com tal característica. Pois bem, neste caso podemos afirmar que sim. As vocalizações aqui fogem muito do que comumente vemos. Não são vocais líricos, tampouco rasgados. Trata-se de uma voz suave, harmônica e que dá um equilíbrio à sonoridade executada.

O instrumental é muito bem feito: guitarras afiadas e altas doses de melodia, bateria forte e baixo muito bem tocado e audível. Em geral, soam melódicos e pesados, mas não tão rápidos.

Há inúmeros pontos de destaque dentre as 10 faixas que este trabalho apresenta: "Winds of Liberty", uma introdução melancólica e climática com a presença de teclados e violinos; "Soulitude", possuidora de um solo de guitarra bem melódico e cativante; "Walking Through Flames", com uma levada mais lenta e, por vezes, também melancólica, além de refrão fácil de assimilar; "Red Garden", que tem um riff bem Heavy Metal Tradicional, e conta com a presença do vocalista Fabrício Áureo.

SACRIFICED será certamente uma banda que ainda irá alçar grandes voos. Talento já mostraram que tem.

Banda: Sacrificed
País de Origem: Brasil
Título do álbum: The Path of Reflections
Ano: 2011
Estilo: Heavy Metal
Gravadora: Shinigami Records

Line-up:
Kell Hell - Vocal
Thales Piassi - Bateria
Diego Oliveira - Guitarra
Vitor Almeida - Guitarra
Bruno Bavose - Baixo

Faixas:
1. Winds of Liberty
2. Soulitude
3. Endless Sin
4. Walking Through Flames
5. Before a Dream
6. Call of Insanity
7. Red Garden
8. Prison Mind
9. Far Away to Feel
10. The Truth Beneath the Laments

Sites:
http://sacrificed.com.br/
http://www.myspace.com/sacrificedbrazil
http://www.metalmedia.com.br/sacrificed/
http://twitter.com/sacrificed_band


Outras resenhas de Path of Reflections - Sacrificed

Sacrificed: Estreia honesta e bastante significativaSacrificed: Estreia carece de composições cativantesSacrificed: Metal brasileiro está em crise?Sacrificed: Influências do Metal tradicional ao Prog




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Sacrificed"


Blog Sutil Como Uma Granada: Musas do rock/metal nacionalBlog Sutil Como Uma Granada
Musas do rock/metal nacional


Metal contra o câncer: festival aceita cabelo como ingressoMetal contra o câncer
Festival aceita "cabelo" como ingresso

Separados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker SpanielSeparados no nascimento
Dave Mustaine e um Cocker Spaniel


Sobre Pierre Cortes

Pierre Cortes, paulistano, bacharelado em Publicidade e em Cinema, amante da fotografia e escrita, apreciador do Heavy Metal e todas as suas subdivisões desde o início dos anos 80, colaborador do Whiplash.Net desde 2011, Twitter - @pierrecortes.

Mais matérias de Pierre Cortes no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336