South Cry: Pop Rock límpido e surpreendentemente emotivo

Resenha - Blue Moon - South Cry

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

9


Mesmo com uma ferramenta facilitadora como a internet, é impossível acompanhar toda a movimentação que acontece na cena musical de um país com as proporções continentais desse Brasilzão... Então, é natural que muitos lançamentos acabem não alcançando um maior público, como seria o ideal. De qualquer forma, nunca é tarde para conhecer nomes promissores como o South Cry, uma excelente banda da cidade de Bom Jardim (RJ).

Os álbuns "Beyond Metaphor" (03) e "Keep An Eye On Me" (08) provam que o South Cry não é um novato. Mas foi a partir daí que o pessoal investiu consideráveis esforços para que seu nome viesse a ter maiores chances de reconhecimento, contratando um empresário norte-americano e indo gravar seu terceiro álbum no famoso Compass Point Studios (Bahamas), com Sylvia Massy, produtora que inclusive já conquistou um Grammy Awards.

publicidade

Como não poderia deixar de ser, "Blue Moon" possui um acabamento de áudio impecável e perfeito para o Pop Rock límpido e surpreendentemente emotivo do South Cry. São arranjos simples que primam pelo extremo bom gosto em canções que oscilam entre o swingado e o introspectivo, transmitindo uma positividade contagiante que fatalmente resulta em uma audição agradável do começo ao fim.

publicidade

Além de toda essa seção instrumental marcante, conta muito a favor a significativa e descontraída atuação do vocalista Daltri Barros, cujo timbre remete parcialmente a Rob Thomas (Matchbox 20) e Anthony Caleb Followill (Kings Of Leon). O som muda um pouco ao longo das 12 faixas, mas nunca se afasta do quadro geral, tendo em "Lord Of Sound", "Thank You", L.I.A.R. ou a matadora releitura do clássico "Help" (Beatles) algumas das evidências de como esses fluminenses sabem trabalhar em prol de seus objetivos.

publicidade

Os detratores ridicularizam o rock pop por sua (óbvia) tendência comercial, mas é inegável que o gênero está aí, com espaço garantido entre a mídia e público. O lance é se esquivar das apelações que a indústria despeja no mercado, e certamente "Blue Moon" é um belo exemplo de como elaborar música de fácil assimilação, mas com a imprescindível substância. Confiram e tirem suas conclusões: o South Cry tem tudo para sair da obscuridade e alcançar o público que aprecia Radiohead, Pearl Jam, Matchbox 20, Oasis e similares.

publicidade

Contato:
http://www.southcry.com
http://www.myspace.com/southcry

Formação:
Daltri Barros - voz e guitarra
Guill Erthal - guitarra
Patrick Siliany - baixo
Victor Cunha - bateria

South Cry - Blue Moon
(2010 / Big Sky Rock – nacional)

publicidade

01. Paradox
02. Lord Of Sound
03. Mayfly
04. Help
05. Autumn
06. Actually
07. Thank You
08. Icarus
09. This Could Be
10. Russian Roulette
11. L.I.A.R.
12. She!




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Tarja: agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000Tarja
Agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000

Ozzy Osbourne: Fim do Guns foi a maior tragédia do rockOzzy Osbourne
Fim do Guns foi a maior tragédia do rock


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin