Tigertailz: Mais uma revisita ao "Bezerk", agora ao vivo

Resenha - Bezerk: Live... Burnin' Fuel - Tigertailz

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


Muitos dos leitores certamente se lembram do Tigertailz, grupo inglês que se tornou um forte concorrente ao norte-americano Poison no final da fase áurea do Hard Rock, há cerca de duas décadas... Ainda que o debut "Young & Crazy" (87), cujos quatro tipos afeminados não apresentavam absolutamente nada de interessante, seja em termos visuais (urgh!) ou musicais, foi em 1990 que "Bezerk" levaria o nome Tigertailz a patamares até então impensáveis, possibilitando que a banda não parasse de sair em revistas especializadas e tocasse por várias nações.

Mas esse foi um sucesso nunca mais igualado. Para o Tigertailz, os anos posteriores foram marcados pela irregularidade musical e comercial, até que em setembro de 2007 o baixista Pepsi Tate faleceu em função de um câncer no pâncreas. Pois bem, e é mais ou menos nestas circunstâncias que os fundadores Kim Hooker (voz) e Jay Pepper (guitarra) deram início aos preparativos para o lançamento de "Bezerk: Live… Burnin’ Fuel".

publicidade

O ponto principal é que 2010 marcou o vigésimo aniversário do consagrado "Bezerk", com o Tigertailz aproveitando a data para organizar alguns shows comemorativos, e que também serviram para o público conhecer a nova baixista Sarah Firebrand e o baterista Robin Guy (não tocou nos shows, mas é membro da banda). E, considerando tudo, parte da renda das apresentações foi revertida para a Amser Justin Time, entidade criada em memória ao falecido Pepsi Tate e voltada a aumentar a conscientização e gerar fundos para combater o câncer pancreático.

publicidade

E o Tigertailz fez questão de montar o repertório de "Bezerk: Live… Burnin’ Fuel" na mesma sequencia do álbum de estúdio original. As canções foram captadas a partir de três shows pela Europa – Cardiff (Reino Unido), Newcastle (Austrália) e Estocolmo (Suécia) – em 2010, e certamente o mega-hit "Love Bomb Baby" está lá, em meio a todo o peso e melodias, tão modernos em 1991, e sem perder o alto-astral típico do estilo.

publicidade

A banda continua com um visual mais sinistro e está afiadíssima nesse disco que pode ser encarado como uma espécie de homenagem às loucuras tão bem representadas pelos anos 1980. Também há uma versão para "Crazy Horses" (The Osmonds) e, meio que para provar que está cada vez mais pesado, o Tigertailz fecha a audição com "Ace of Spades" (Motorhead). Um insolência que consegue convencer, quem diria!?!

publicidade

Agora só falta o Tigertalz parar de viver dos louros do passado, afinal, este é a terceiro disco que leva o nome "Bezerk" (em 2006 os ingleses lançaram "Bezerk 2.0", lembram-se?). De qualquer forma, a banda (quase) sempre mostrou boas ideias em sua música, e, considerando que o mercado novamente se abriu para o Hard Rock, vamos ver o que a química desta nova formação oferecerá no próximo álbum de estúdio...

publicidade

Contato:
http://www.tigertailz.co.uk
http://www.myspace.com/tigertailzofficial

Formação:
Kim Hooker - voz
Jay Pepper - guitarra
Sarah Firebrand - baixo
Robin Guy - bateria

Tigertailz – Bezerk: Live… Burnin’ Fuel
(2010 / TT Records – importado)

publicidade

01. Sick Sex
02. Love Bomb Baby
03. I Can Fight Dirty Too
04. Noise Level Critical
05. Heaven
06. Love Overload
07. Action City
08. Twist & Shake
09. Squeeze It Dry
10. Call Of The Wild
11. Crazy Horses
12. Ace Of Spades




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Discórdia: alguns dos maiores insultos entre artistasDiscórdia
Alguns dos maiores insultos entre artistas

Jared Leto: a reação ao se ver no papel do CoringaJared Leto
A reação ao se ver no papel do Coringa


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin