Matérias Mais Lidas

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagem"Eu realmente não tenho fé na humanidade", diz Schmier, vocalista do Destruction

imagemFernanda Lira, da Crypta, e o papo reto sobre "se falar de política vai perder fãs"

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemComo foi 1º encontro de Nando Reis e Cássia Eller, ocorrido na casa de Marisa Monte

imagemRitchie Blackmore comenta o instrumental que lançou como homenagem a Jon Lord

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger


Stamp

Cruscifire: Mantendo a relevância do Death Metal

Resenha - Chaos Season - Cruscifire

Por Ben Ami Scopinho
Em 22/01/11

Nota: 8

O tempo passa rápido... Parece que foi ontem que o Cruscifire, oriundo da cidade paulista de Atibaia, liberou a demo "Sick World" (05). Eram praticamente uns 'moleques' detonando uma fusão de Thrash e Death Metal, mas tão virulento que possibilitou que tocassem até mesmo para fora de seu estado. Ainda que as mudanças de formação fossem uma constante, os irmãos Angelotti nunca desistiram e nem deixaram a qualidade de sua música cair, fato comprovado com o EP "A New Bloody Day" (07).

E o leitor tenha a certeza de que a coisa nunca iria parar por aí! Depois de tanta luta em prol da música extrema, "Chaos Season" marca a estreia do Cruscifire em disco. Embora tenham encontrado seu estilo há tempos, os músicos parecem estar investindo cada vez em arranjos mais técnicos e aperfeiçoando em muito as linhas vocais ultra-cavernosas. Tudo permanece como uma máquina fria e de execução precisa, e que mostra claramente o inconformismo o qual mantém a relevância do Death Metal.

Ainda que o contrabaixo e os pratos da bateria pudessem estar aparecendo um pouco mais, o resultado geral do áudio é positivo. E momentos de grande apelo não faltam por aqui, como é o caso da assustadora abertura "A Letter For My Enemy", "Chaotic", "The Chaos Season" e a já conhecida "A New Bloody Day", verdadeiros exemplos oferecidos por quem compartilha de uma paixão incondicional por toda a estética, meio psicopata, que a velha escola do estilo sempre soube dosar tão bem.

Mas o calvário das trocas de músicos parece ser implacável... Após o lançamento de "Chaos Season", o baterista Ricardo Cari deixa seu posto. Atualmente, o Cruscifire conta com Victor Nabuco nas baquetas e também recrutou um segundo guitarrista que responde pelo nome de Murillo Romagnoli. Independente de toda essa instabilidade, este é um excelente registro que merece ser conferido pelo público devoto da ferocidade de ícones, como Napalm Death, Deicide, Slayer e Cannibal Corpse. Belo trabalho!

Contato: www.myspace.com/cruscifire

Formação:
Victor Angelotti - voz e baixo
Caio Angelotti - guitarra
Ricardo Cari - bateria

Cruscifire - Chaos Season
(2010 / independente - nacional)

01. A Letter For My Enemy
02. Chaotic
03. The Chaos Season
04. Squeals From Slaughterhouse
05. A New Bloody Day
06. Smash Your Head
07. Sons Of Disgrace
08. Finish Him
09. Valley Of Suicidal
10. Untrue Illusion


Outras resenhas de Chaos Season - Cruscifire

Resenha - Chaos Season - Cruscifire

Resenha - Chaos Season - Cruscifire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.