Cruscifire: Mantendo a relevância do Death Metal

Resenha - Chaos Season - Cruscifire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


O tempo passa rápido... Parece que foi ontem que o Cruscifire, oriundo da cidade paulista de Atibaia, liberou a demo "Sick World" (05). Eram praticamente uns 'moleques' detonando uma fusão de Thrash e Death Metal, mas tão virulento que possibilitou que tocassem até mesmo para fora de seu estado. Ainda que as mudanças de formação fossem uma constante, os irmãos Angelotti nunca desistiram e nem deixaram a qualidade de sua música cair, fato comprovado com o EP "A New Bloody Day" (07).

Axl Rose: Texto analisa rivalidade com Kurt CobainGuitar World: os 100 piores solos de guitarra da história

E o leitor tenha a certeza de que a coisa nunca iria parar por aí! Depois de tanta luta em prol da música extrema, "Chaos Season" marca a estreia do Cruscifire em disco. Embora tenham encontrado seu estilo há tempos, os músicos parecem estar investindo cada vez em arranjos mais técnicos e aperfeiçoando em muito as linhas vocais ultra-cavernosas. Tudo permanece como uma máquina fria e de execução precisa, e que mostra claramente o inconformismo o qual mantém a relevância do Death Metal.

Ainda que o contrabaixo e os pratos da bateria pudessem estar aparecendo um pouco mais, o resultado geral do áudio é positivo. E momentos de grande apelo não faltam por aqui, como é o caso da assustadora abertura "A Letter For My Enemy", "Chaotic", "The Chaos Season" e a já conhecida "A New Bloody Day", verdadeiros exemplos oferecidos por quem compartilha de uma paixão incondicional por toda a estética, meio psicopata, que a velha escola do estilo sempre soube dosar tão bem.

Mas o calvário das trocas de músicos parece ser implacável... Após o lançamento de "Chaos Season", o baterista Ricardo Cari deixa seu posto. Atualmente, o Cruscifire conta com Victor Nabuco nas baquetas e também recrutou um segundo guitarrista que responde pelo nome de Murillo Romagnoli. Independente de toda essa instabilidade, este é um excelente registro que merece ser conferido pelo público devoto da ferocidade de ícones, como Napalm Death, Deicide, Slayer e Cannibal Corpse. Belo trabalho!

Contato: www.myspace.com/cruscifire

Formação:
Victor Angelotti - voz e baixo
Caio Angelotti - guitarra
Ricardo Cari - bateria

Cruscifire - Chaos Season
(2010 / independente - nacional)

01. A Letter For My Enemy
02. Chaotic
03. The Chaos Season
04. Squeals From Slaughterhouse
05. A New Bloody Day
06. Smash Your Head
07. Sons Of Disgrace
08. Finish Him
09. Valley Of Suicidal
10. Untrue Illusion


Outras resenhas de Chaos Season - Cruscifire

Resenha - Chaos Season - CruscifireResenha - Chaos Season - Cruscifire


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Axl Rose: Texto analisa rivalidade com Kurt CobainAxl Rose
Texto analisa rivalidade com Kurt Cobain

Guitar World: os 100 piores solos de guitarra da históriaGuitar World
Os 100 piores solos de guitarra da história


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin