Cruscifire: Death Metal com algumas pitadas de Thrash

Resenha - Chaos Season - Cruscifire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Cruscifire é capitaneado pelos irmãos Caio (guitarras) e Victor Angelotti (vocal/baixo) e este trabalho, além deles, contou com Ricardo Cari na bateria. Atualmente a banda adicionou em sua formação Victor Nabuco (bateria) e Murilo Romagnoli (guitarra).
5000 acessosMais Alto!: A diferença entre headbangers e humanos comuns5000 acessosNoisecreep: dez melhores canções de Metal (e Hard) dos 80s

O som praticado pelo grupo é direto e brutal, dando ênfase ao grande trabalho de guitarras, tanto em riffs quanto em solos. A maior referência é o Death Metal, mas algumas pitadas de Thrash também fazem parte dos elementos que compõem o som do grupo.

São 10 faixas que, apesar de homogêneas, não deixam nada a desejar às bandas gringas do estilo. “The Chaos Season” possui grandes riffs e se destaca principalmente por suas quebradas. “Squeals From Slaughterhouse” é outro grande destaque, com muito de Death Metal e até passagens Grindcore (principalmente nos vocais). O trabalho das guitarras é outro grande destaque tanto em bases quanto em riffs.

Outro destaque são os vocais monocórdios de Victor que casam perfeitamente com o estilo da banda. Guturais cavernosos mantêm a linha e somente em alguns casos partem para uma forma mais rasgadas ou ‘porco sendo assassinado’ bem na linha Grind. Um bom exemplo para se notar isso é a faixa “Smash Your Head”.

“Song Of Disgrace” deve soar perfeita ao vivo com seu início avassalador e levada veloz. Os trabalhos de guitarras vêm à tona novamente como uma fábrica de riffs.

O detalhe negativo fica por conta de o baixo ter ficado baixo (que me perdoem o trocadilho), o que poderia ter dado ainda mais peso para as composições. Portanto, não compromete muito a sonoridade da banda.

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Chaos Season - Cruscifire

472 acessosCruscifire: Recomendado para os fãs do Metal Extremo689 acessosCruscifire: Mantendo a relevância do Death Metal

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Cruscifire"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Cruscifire"

Mais Alto!Mais Alto!
A diferença entre headbangers e humanos comuns

NoisecreepNoisecreep
As dez melhores canções de Metal (e Hard) dos 80s

Joey RamoneJoey Ramone
Em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'R

5000 acessosIron Maiden: quinze canções que definem a banda5000 acessosLemmy Kilmister fala de Sharon e Iron Maiden5000 acessosCapas clássicas: os locais onde foram feitas nos dias de hoje5000 acessosFotos de banda: você acha aquela clássica do Manowar esquisita?5000 acessosNapalm Death: "Religião não serve para nada!"5000 acessosNikki Sixx: "transei com a mulher do Bruce Dickinson"

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online