Anonymous Hate: nas adversidades os seres humanos crescem

Resenha - Worldead - Anonymous Hate

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Definitivamente, o Metal é um estilo musical extremamente complexo, já que podemos ouvir bandas e bandas de países e estados onde dificilmente nossas mentes poderiam conceber a existência de uma cena, já que muitas vezes, a distância dos grandes centros torna as dificuldades ainda maiores do que são nas capitais. Mas estes fatores, vez por outra, acabam gerando bandas com muita originalidade, pois é nas adversidades que os seres humanos crescem.

Slayer: é melhor não mexer com a família do Tom Araya...Fotos de Infância: Arch Enemy

E o ANONYMOUS HATE se encaixa perfeitamente neste perfil. Vindos de Macapa', no Amapá, Norte do Brasil, este quinteto desfila um Death/Grind cheio de energia e garra, e em alguns pontos, inovador, como podemos perceber ao ouvir este Promo CD, que é uma amostra do que está por vir, já que o full deles em breve estará disponível.

'Worldead' foi gravado em Macapá e mixado em São Paulo, e contém três faixas de um verdadeiro cataclisma musical, já que a agressividade da música da banda não pode ser contida do CD. a qualidade da gravação é boa, mas poderia ser ainda melhor, e a arte, apesar de simples, representa bem o conceito que a banda usa, que é o mundo real que nos cerca com seus problemas.

Abrindo com 'Empire and Faith', uma faixa que começa extremamente veloz e com toques de SLAYER, para depois cadenciar à lá BENEDICTION, onde o vocalista Carlos Hausller esbanja categoria, sem usar o gutural batido, se atendo muito a um vocal mais rasgado, lembrando em certos momentos Pete Helmkampf (do finado ANGEL CORPSE), bem como o batera Alberto Martinez tem uma pegada pesada absurda e boa técnica, não sendo só mais um baterista à lá coelhinho de comercial de pilhas alcalinas. NA faixa-título 'Worldead', os guitarristas Fabrício Goés e Heliton Coêlho mostram ser uma dupla de guitarristas bem afiada, em bases ora rápidas, ora mais lentas e pesadas, e solos de Heliton não deixam ter ter certa dose de melodia, mas sem tirar a agressividade da banda. Fechando, 'Profanation' mantém o nível das primeiras, onde a cozinha de Alberto e do baixista Romeu Tetrus mostra um peso enorme nos momentos mais cadenciados, e os solo de Heliton mais uma vez mostra que ele realmente sabe tocar, numa escola à lá King/Hanneman.

O saldo é extremamente positivo, deixando um certo sabor de 'quero mais' no ar.

Esperamos ansioso por mais material da banda, e que eles possam em breve tocar nos grandes centros e ganhar renome, pois a banda promete e poderá em breve estar no nível de bandas como THE ORDHER, LACERATED AND CARBONIZED e COLDBLOOD.

Tracklist:
01 - Empire and Faith
02 - Worldead
03 - World Dead

Contatos:
http://www.myspace.com/anonymoushateap
anonymous.hate@hotmail.com


Outras resenhas de Worldead - Anonymous Hate

Anonymous Hate: Pancadaria Death / Grind vinda de Macapá




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Anonymous Hate"


Slayer: é melhor não mexer com a família do Tom Araya...Slayer
é melhor não mexer com a família do Tom Araya...

Fotos de Infância: Arch EnemyFotos de Infância
Arch Enemy

Iron Maiden: Rachel Sheherazade é uma grande fã da bandaIron Maiden
Rachel Sheherazade é uma grande fã da banda

Chris Cornell: jornalista foi a último show e percebeu algo erradoFreddie Mercury: a descoberta do vírus em 1987Guns N' Roses: Axl Rose diz o tipo de álbum que gostaria de gravarPearl Jam: a história não contada sobre o protagonista de "Jeremy"

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.