Darkthrone: rejeitando o Black Metal de outrora

Resenha - Circle The Wagons - Darkthrone

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


É, foram-se os tempos em que o Darkthrone ascendeu para se tornar um dos ícones da segunda geração do Black Metal... Sem a necessidade de provar mais nada a ninguém, atualmente os noruegueses Fenriz e Nocturno Culto se contentam em simplesmente fazer Música para sua própria satisfação pessoal - o que não é nenhum problema, que fique claro - apegando-se a uma mescla de Thrash Metal, Punk e Rock'n'Roll, barulhento e esporrento como tem que ser.

Restart: Trecho de "Enter Sandman" do Metallica no VMB 2010Slayer: Kerry King acha que Black Metal norueguês é uma merda

Assim, novamente o Darkthrone rejeita quase que completamente o Black Metal de outrora. Com "Circle The Wagons", seu 15º álbum de estúdio, a nostalgia bate forte, pois a dupla possui uma incrível facilidade em captar e transmitir todo o espírito underground da turbulenta década de 1980, com uma infinidade de riffs extremamente básicos orientando as composições, que, como já é típico, se intercalam entre as criadas por Fenriz, que tendem ao Thrash, e Nocturno Culto, mais Rock'n'Roll pesadão.

É claro que procurar manter os ideais da velha escola é algo digno de respeito, mas não é necessária uma análise muito profunda para sacar certa falta de inspiração por aqui. Muito se valoriza o lado primitivo, raivoso e sujo, mas a audição acaba não sendo totalmente satisfatória pelo simples fato de existir uma indesejável similaridade entre algumas (poucas) faixas. É claro que há boas canções, bem representadas por "Those Treasures Will Never Befall You", a meio 'sabbathica' "Stylized Corpse", "Black Mountain Totem" e "Eyes Burst At Dawn", mas certamente o Darkthrone é capaz de mais do que isso.

Com um áudio tão cru que se aproxima do oferecido por uma boa demo, "Circle The Wagons" nada mais é do que uma extensão natural do que foi oferecido pelos três últimos discos do Darkthrone. Se o leitor os apreciou, provavelmente também não se decepcionará com este novo trabalho, que, literalmente, despreza os caminhos modernosos que parte do Heavy Metal passou a seguir desde a segunda metade dos anos 1990... É amar ou odiar!

Contato:
http://www.darkthrone.no
http://www.myspace.com/officialdarkthrone

Formação:
Fenriz - voz, baixo, bateria e guitarra em "Bränn Inte Slottet"
Nocturno Culto - guitarra, voz e baixo

Darkthrone - Circle The Wagons
(2010 / Peaceville Records - importado)

01. Those Treasures Will Never Befall You
02. Running For Borders
03. I Am The Graves Of The 80s
04. Stylized Corpse
05. Circle The Wagons
06. Black Mountain Totem
07. I Am The Working Class
08. Eyes Burst At Dawn
09. Bränn Inte Slottet

Nota: 07




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Darkthrone"


Darkthrone: Fenriz fala sobre Sepultura, Sarcófago, Gal Costa e Caetano VelosoDarkthrone
Fenriz fala sobre Sepultura, Sarcófago, Gal Costa e Caetano Veloso

Lords Of Chaos: Senhores do caos ou rebeldes sem causa?Lords Of Chaos
Senhores do caos ou rebeldes sem causa?

Metal norueguês: as dez melhores bandas segundo o About.comMetal norueguês
As dez melhores bandas segundo o About.com


Restart: Trecho de Enter Sandman do Metallica no VMB 2010Restart
Trecho de "Enter Sandman" do Metallica no VMB 2010

Slayer: Kerry King acha que Black Metal norueguês é uma merdaSlayer
Kerry King acha que Black Metal norueguês é uma merda

Galeria - Mais que instrumentos, obras de arteGaleria - Mais que instrumentos, obras de arte
Galeria - Mais que instrumentos, obras de arte

Vocalistas: belíssimos timbres de alguns cantores de rockContra Costa Times: Os 25 melhores guitarristas da Bay AreaFretpen: Uma guitarra funcional do tamanho de uma canetaRecomendações: Canais do YouTube relacionados a Rock/Heavy Metal

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.