RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO rockstar que rejeitou duas vezes a Rainha Elizabeth II

imagemA música do Rush que a própria banda considerava "uma das piores"

imagemA mancada pela qual George Harrison disse que Eric Clapton jamais o perdoou

imagemO rockstar rejeitado pela Rainha Elizabeth II que foi condecorado, mas não por ela

imagemThe Cure: 5 bandas que o vocalista Robert Smith já declarou odiar

imagemA incrível banda obscura, brutal e bela que foi o Black Sabbath dos 90s para Scott Ian

imagemTim Ripper diz que sua era como vocal do Judas Priest foi "varrida para debaixo do tapete"

imagemFãs do Guns N' Roses tretam com Regis Tadeu nas suas redes sociais

imagemAnúncio do Parkway Drive como headliner do Summer Breeze causa chiadeira

imagemArnaldo explica por que saía do palco quando Titãs tocava hit de "Cabeça Dinossauro"

imagemDe e-mail a rolê com Mustaine, Kiko Loureiro conta como se tornou integrante do Megadeth

imagemNovo vocalista do Skid Row já estava na mira da banda há um bom tempo

imagem"Não estou agradando a Dave; Estou agradando o Megadeth", afirma Kiko Loureiro

imagemQuando Slash tentou entrar pro Kiss mas foi rejeitado por um motivo cruel

imagemOs motivos que levaram Jairo Guedz a sair do Sepultura na época do "Schizophrenia"


Stamp

Hibria: um álbum tão bom quanto o registro antecessor

Resenha - Skull Collectors - Hibria

Por Paulo Finatto Jr.
Em 04/08/10

Nota: 10

Em 2005, uma banda promissora despontava para o metal brasileiro. O álbum "Defying the Rules" colocou o nome dos gaúchos da HBRIA em evidência não apenas no Brasil, mas também na Europa e no Japão – o que permitiu que o grupo se consolidasse como um dos maiores expoentes do cenário nacional. Os anos passaram e árdua missão de manter o elevado patamar de excelência se tornou o próximo desafio que a banda conseguiu vencer. "The Skull Collectors", o segundo álbum da HIBRIA, é tão bom quanto o seu registro antecessor.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

De maneira impecável, todas as principais (e ótimas) características sonoras de "Defying the Rules" são reproduzidas em "The Skull Collectors": instrumental verdadeiramente pesado, músicas aceleradas e melodia contagiante. A banda formada por Iuri Sanson (vocal), Abel Camargo (guitarra), Diego Kasper (guitarra), Marco Panichi (baixo – hoje substituído por Benhur Lima) e Eduardo Baldo (bateria) conseguiu, de fato, um outro disco de qualidade inegável. Em quase cinquenta minutos de duração, a HIBRIA apresenta nove composições intensas, em que os gaúchos evidenciam talento e criatividade.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Com mixagem e masterização assinadas por Achim Köhler (SODOM e PRIMAL FEAR), "The Skull Collectors" é mais um registro conceitual. As letras do álbum exploraram o sentimento de vingança e a autodestruição de um piloto da força aérea que, tomado pela ganância, se junta a uma organização mercenária e vê a sua vida desmoronar. Entre as composições do disco, não há como destacar apenas uma ou outra dentro do conjunto. Embora mostre a união perfeita entre peso e melodia – como todas as outras composições do CD –, o refrão de "Tinger Punch", faixa que abre o disco, é suficientemente denso para fazer estabelecer, por esse caminho, uma nova e perfeita característica sonora do grupo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Em "The Skull Collectors", a HIBRIA parece superar, a cada música, a faixa anterior. Enquanto que "Reborn from the Ashes" mostra um refrão ligeiramente cadenciado e um instrumental mais complexo, a banda gaúcha exibe versatilidade para modificar a sua sonoridade intensa sem perder a pegada agressiva na continuidade do CD. Da mesma forma que "Screaming Ghost" é parecida com um míssil – é pesada e conta com um refrão verdadeiramente melódico –, "Sea of Revenge" pode ser condicionada, provavelmente, à música que conta com os melhores arranjos de todo o material.

Enquanto que "The Anger Inside" mantém as mesmas características do restante do álbum, "Devoted to Your Fear" traz, pela primeira vez, uma dose extra de agressividade – marcada por riffs violentos e por um refrão muitíssimo bem escrito. Essas ótimas credenciais se repetem em "The Skull Collectors", a faixa-título; e em "Wing of Wax", composição que fecha o CD e possui mais de oito minutos. Diferentes de "Burning All the Flags" – que é mais melódica –, as duas composições encerram o álbum caracterizam, de maneira perfeita, os ótimos momentos mais pesados da HIBRIA.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Não há nenhuma dúvida: "The Skull Collectors" é um álbum irreparável – tanto pela sua execução como pela sua qualidade sonora. Com o seu segundo disco, a HIBRIA se consolida (e talvez se distancia na dianteira) em meio ao grupo das maiores bandas brasileiras da atualidade. De qualquer modo, resta aguardar o próximo CD dos caras para descobrir o que o futuro ainda reserva para o quinteto gaúcho.

Site: http://www.hibria.com

Track-list:

01. Tiger Punch
02. Reborn from the Ashes
03. Screaming Ghost
04. Sea of Revenge
05. The Anger Inside
06. Devoted to Your Fear
07. The Skull Collectors
08. Burning All the Flags
09. Wings of Wax

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva


Outras resenhas de Skull Collectors - Hibria

Resenha - Skull Collectors - Hibria

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

NFL Steve Harris


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Resenha - Hibria (Bar Opinião, Porto Alegre, 22/07/2022)

Power Metal: 20 bandas para quem é fã do estilo

O Angra nunca teve interesse em ajudar outras bandas, diz guitarrista do Hibria

Heavy Metal: site elege as dez melhores bandas do Brasil

Metallica: a letra que fez Hammett e Hetfield chorarem

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre

Mais matérias de Paulo Finatto Jr..