Holy Moses: mescla de Power e Thrash reinventada

Resenha - Agony Of Death - Holy Moses

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


Com uma trajetória que está completando a terceira década, a alemã Sabina Classen pode ser considerada uma das precursoras no uso de vocalizações femininas e agressivas no Heavy Metal. Certamente seu Holy Moses não atingiu o status de um Kreator ou Sodom, mas liberou vários registros muito bons ao longo de sua carreira, como é o caso de "Agony Of Death", seu décimo álbum de estúdio lançado originalmente em 2008 e que está chegando agora às prateleiras do Brasil via Hellion Records.

Com "Agony Of Death" o Holy Moses mostra uma evidente tendência em reinventar sua conhecida mescla de Power e, principalmente, Thrash Metal. Apesar da forte veia tradicional das composições, tudo está longe de soar datado, a sensação de modernidade é palpável e o resultado final proporcionou um disco de Heavy Metal extremamente bem feito, atraente mesmo. E, para atender a demanda dessa perspectiva contemporânea, nada melhor do que uma produção cristalina que mostre o traçado de cada instrumento com toda a nitidez.

publicidade

Tendo a vida e a morte como tema central, há uma abundância de arranjos complexos e melodias interessantíssimas, o que resultou em um repertório calculadamente diversificado e que se torna ainda mais rico pelo grande número de convidados (detalhes ao final da resenha) colaborando com solos de guitarras e vocalizações – o dueto entre Sabina e Henning Basse, do Metalium, ficou matador em "Schizophrenia". E, emoldurando o poder desta instrumentação, Sabina mostra toda a frieza de sua voz, furiosa e sinistra, mas ainda assim feminina.

publicidade

Considerando que existe uma tendência em tantas novas bandas mundo afora estar resgatando o velho Thrash Metal oitentista, veteranos como o Holy Moses seguem o caminho inverso e procuram acompanhar os novos tempos. E, como o público parece estar dando uma atenção toda especial aos grupos com garotas em sua formação, o Holy Moses mostra que seu tempo de estrada faz muita diferença. Definitivamente, muito bom!

publicidade

Contato:
http://www.holymoses.de
http://www.myspace.com/holymosesgermany

Formação:
Sabina Classen - voz
Michael Hankel - guitarra
Oliver Jaath - guitarra
Thomas Neitsch - baixo
Guido 'Atomic Steif' Richter - bateria

publicidade

Músicos convidados:
Ralph Santolla (Obituary, Death, Iced Earth, Deicide) - solo em "World In Darkness" e "Dissociative Disorder"
Trevor (Obituary) - solo em "Angels In War"
Janos Murri (Darkside) - solo em "Imagination" e "Alienation"
Karlos Medina (Agent Steel) - baixo em "Imagination"
Ferdy 'Carpenter' Doernburg (Axel Rudi Pell, Rough Silk) - teclados e samplers e slide guitar solo em "Through Shattered Minds"
Henning Basse (Metalium) - backing vocals em "Schizophrenia"
The Wolf (Darkside) - backing vocals em "Imagination"
Schmier (Destruction) - backing vocals em "The Cave"

publicidade

Holy Moses - Agony Of Death
(2008 / SPV Records - 2010 / Hellion Records - nacional)

01. Imagination
02. Alienation
03. World In Darkness
04. Bloodbound Of The Damned
05. Pseudohalluzination
06. Angels In War
07. Schizophrenia
08. The Retreat
09. The Cave (Paramnesia)
10. Dissociative Disorder


Outras resenhas de Agony Of Death - Holy Moses

Holy Moses: uma aula de metal extremo ao mundo




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Fotos de Infância: Amy Lee, do Evanescence, muito antes da famaFotos de Infância
Amy Lee, do Evanescence, muito antes da fama

Metal: Mapa revela os países com mais bandas do estiloMetal
Mapa revela os países com mais bandas do estilo


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin