Calvary Death: beleza selvagem em meio ao furor

Resenha - Serpent - Calvary Death

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Oras, vejam quem está retornando à cena! Certamente muitos dos headbangers se lembram do Calvary Death, que, natural de Itaúna, foi um dos primeiros grupos do interior mineiro a alcançar projeção nacional. Sua estreia se deu em 1994 com um belo álbum chamado "Jesus, Intense Weeping", mas a partir daí foram muitos os problemas e poucos os registros, que se resumiram a algumas simples demos.

Slayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoMetal: Gibson.com enumera 50 melhores músicas do gênero

Porém, eis que Ruddy Souza (voz e baixo), Roberto Antunes (guitarra) e Marco Túlio (bateria), todos velhos conhecidos desde a época em que o Calvary Death ainda era chamado Túmulo de Ferro, estão liberando seu segundo álbum. E que registro incrível se saiu esse "Serpent" ao se manter fiel às raízes do Death Metal, repleto de idéias bem sacadas e dando a cada instrumento o devido espaço para ser explorado de forma eficaz e enriquecer a audição.

Há muita variação rítmica e, mesmo que tudo se apresente extremamente agressivo, os mineiros usam de belas harmonias para exalar um forte sentimento de solidão e melancolia. Todas estas características resultaram em uma sonoridade um tanto quanto pessoal e simplesmente cativante, mostrando que estes senhores não são meros caras cheios de raiva a tocar qualquer coisa. Não mesmo! Há toda uma envolvente beleza selvagem em meio ao furor desta rebelião em forma de música.

Faixas como "Serpent", "World Of Nobody" e "Could Be The Human Race In Fall" refletem parte do poder de fogo do repertório que, aliás, possui algumas músicas que soam como promessa de clássicos - algo que o tempo se encarregará de confirmar. Somando tudo, este é um disco praticamente irrepreensível e que reflete toda a integridade e experiência deste trio headbanger. Lançamento nacional em parceria com a Cogumelo Records!

Contato:
http://www.calvarydeath.co.cc
http://www.myspace.com/calvarydeathbr
Formação:
Ruddy Souza - voz e baixo
Roberto Antunes - guitarra
Marco Túlio - bateria

Calvary Death - Serpent
(2009 / Cogumelo Records - nacional)

01. Intro (Hell)
02. Serpent
03. World Of Nobody
04. Hanging Alive
05. Excruciation
06. Antichrist
07. The Funeral
08. Betrayer
09. House Of Betsaida
10. Could Be The Human Race In Fall
11. Crucial Moment
12. Burning Forever




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Calvary Death"


Slayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoSlayer
Quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo

Metal: Gibson.com enumera 50 melhores músicas do gêneroMetal
Gibson.com enumera 50 melhores músicas do gênero

Spin: os 40 melhores nomes de bandas de todos os temposSpin
Os 40 melhores nomes de bandas de todos os tempos

Trollagem: quando as bandas decidem zoar com o playbackMarcelo Maiden: Uma impressionante coleção de ítens do Iron MaidenIron Maiden: sobre o que fala a música "Lord of the Flies"Kurt Cobain: a teoria de assassinato do músico

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.