RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemTodos os rockstars que já recusaram ser condecorados pela rainha Elizabeth II

imagemAxl e o pequeno gesto com Slash comprovando que as tretas do passado ficaram pra trás

imagemMembro do Guns N' Roses vai na Galeria do Rock de SP e compra camiseta oficial

imagemBob Dylan revela como conhecer seu maior ídolo o fez deixar de venerar pessoas

imagemO hit de Cazuza feito durante internação e que seria indireta para affair Ney Matogrosso

imagemGuns N' Roses no Allianz Parque de SP: veja setlist e vídeos da apresentação

imagemA impensável ligação musical que existe entre Kelly Key e Almah

imagemA curiosa origem da rivalidade Sepultura x Sarcófago, segundo Jairo Guedz

imagemA banda que mostrou no Rock in Rio como se faz um show num festival gigantesco

imagemCasagrande diz que rock já bateu martelo na história da humanidade, porém...

imagemPink Floyd: Snowy White ensina como evitar o lado "feroz" de Roger Waters

imagemO dia que Renato Russo colocou companheiro da Legião em saia justa após piti homérico

imagemO motivo pelo qual Pete Townshend disse se arrepender de integrar o The Who

imagemA lição que Bruce Dickinson aprendeu com Pete Townshend sobre abuso de poder

imagem"Hi Regis, I'm Paul!": o dia em que Paul McCartney ligou para Regis Tadeu


NFL Steve Harris

Apocalypse: longe do progressivo chato e pretensioso

Resenha - Bridge Of Light - Apocalypse

Por Fernão Silveira
Em 11/08/09

Seria difícil haver uma maneira mais adequada de comemorar os 25 anos de estrada do APOCALYPSE do que "The Bridge Of Light", o décimo trabalho da carreira destes gaúchos de Caxias do Sul, que formam uma das bandas mais antigas e sólidas de rock progressivo do Brasil, com ampla divulgação no exterior – o mais recente álbum foi lançado em toda Europa e Ásia pela Musea Records, a gravadora francesa que desde os anos 90 conta com o grupo em seu cast.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

"The Bridge Of Light" foi gravado ao vivo no Teatro da Universidade de Caxias do Sul, em novembro de 2006, e é dividido em duas partes distintas: "Act I", com as faixas "Next Revelation", "Dreamer", "Last Paradise", "Ocean Soul", "The Dance of Dawn" e "Meet Me"; e "Act II", que traz a suíte conceitual "The Bridge Of Light", dividida em sete partes, narrando a história do garoto órfão Jimmy e seu fiel amigo Z14, que procuram por respostas existenciais num velho parque abandonado.

O disco é intenso, cheio de nuances, mas está longe daquele "progressivo chato", pretensioso, feito de virtuoses para virtuoses. Embora as influências de bandas como YES, KING CRIMSON e mesmo DREAM THEATER sejam evidentes, o APOCALYPSE esbanja maturidade e autonomia. E o fato de todo o álbum ser executado ao vivo – aliás, outra característica muito comum dentro do gênero – dá um tom mais "aconchegante" e espontâneo ao trabalho.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

O Ato I permite uma audição mais relaxada, trazendo músicas que exibem com fidelidade toda a categoria de Gustavo Demarchi (vocal e flauta), Ruy Fritsch (guitarra), Magoo Wise (baixo), Eloy Fritsch (teclados), Chico Fasoli (bateria) – como "Ocean Soul" e "Last Paradise", terminando na agradável "Meet Me".

"Wake Up Call" abre o Ato II, conceitual, trazendo uma flauta celta e climas de teclado capazes de levar ao delírio os fãs da excentricidade progressiva. Mas não é só: "Escape", "Meeting My Earthcrubbs" (com sua deliciosa levada à la JETHRO TULL ) e "Follow the Bridge" são os pontos altos na história de Jimmy e Z14, contada com muita criatividade pelo APOCALYPSE.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Outro ponto de "The Bridge Of Light" que vale a pena ser destacado é o cuidado com o trabalho gráfico. A banda gaúcha entregou as artes a Robson Piccin (que já emprestou sua criatividade a nomes como LUMINA, ETERNAL MALEDICTION, HEVILAN e SYMMETRYA), a quem coube amarrar graficamente toda a viagem contida nas músicas do quinteto de Caxias.

O pacote final de "The Bridge Of Light" resulta num trampo à altura do potencial e das pretensões do APOCALYPSE, uma banda que precisa ser conhecida e explorada pelos fãs do bom rock progressivo.

"The Bridge Of Light" – APOCALYPSE

Act I
01. Next Revelation
02. Dreamer
03. Ocean Soul
04. Last Paradise
05. The Dance of Down
06. Meet Me
Act II
07. Wake Up Call...
08. ...To Madeleine
09. Escape
10. Welcome Outside
11. Meeting Me Earthcrubbs
12. Follow The Bridge
13. Not Like You

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Gravadora: Freemind Records (nacional)

Site da banda:
http://www.apocalypseband.com/


Outras resenhas de Bridge Of Light - Apocalypse

Resenha - Bridge Of Light - Apocalypse

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Kiss: como foi demitir Eric Carr em seu leito de morte

O Whiplash.Net protege algumas bandas e prejudica outras?


Sobre Fernão Silveira

Paulistano, são-paulino, nascido nos "loucos anos 70" (1979 ainda é década de 70, certo?) e jornalista. Sua profissão já o levou a cobrir momentos antológicos da história da humanidade, como o título paulista do São Caetano, a conquista da Copa do Brasil pelo Santo André, a visita de Paris Hilton a São Paulo e shows de bandas como Judas Priest, Whitesnake, W.A.S.P., Megadeth, Slayer, Scorpions, Slipknot, Sepultura e por aí vai. Ainda tem muito gás para o nobre ofício jornalístico, mas acha que não vai muito mais longe depois de ter entrevistado Blackie Lawless, Glenn Tipton, Rogério Ceni e, claro, Paris Hilton.

Mais matérias de Fernão Silveira.