Matérias Mais Lidas

Angra: Ex-integrantes foram convidados para turnê dos 20 anos de RebirthAngra
Ex-integrantes foram convidados para turnê dos 20 anos de "Rebirth"

AC/DC: Cliff Williams explica por que faz linhas de baixo tão simplesAC/DC
Cliff Williams explica por que faz linhas de baixo tão simples

Guns N' Roses: por que Izzy Stradlin saiu da banda, segundo Gilby ClarkeGuns N' Roses
Por que Izzy Stradlin saiu da banda, segundo Gilby Clarke

Ian Paice: Ritchie Blackmore apresentou pra ele o maior guitarrista de todos os temposIan Paice
Ritchie Blackmore apresentou pra ele o maior guitarrista de todos os tempos

Vocalistas: 12 velhinhos que ainda mandam muito bem ao vivoVocalistas
12 "velhinhos" que ainda mandam muito bem ao vivo

Loudwire: O melhor álbum de thrash metal de cada ano desde 1983Loudwire
O melhor álbum de thrash metal de cada ano desde 1983

Steve Hackett: ele diz que compositor do século 19 inventou o heavy metalSteve Hackett
Ele diz que compositor do século 19 inventou o heavy metal

Johnny Depp: a banda que poderia ter desbancado o GunsJohnny Depp
A banda que poderia ter desbancado o Guns

Nervosa: Entrar para a banda foi a realização de um sonho, diz Diva SatanicaNervosa
"Entrar para a banda foi a realização de um sonho", diz Diva Satanica

uDiscover Music: Os 30 maiores cantores de rock progressivouDiscover Music
Os 30 maiores cantores de rock progressivo

AC/DC: monge budista grava cover inusitado de Thunderstruck, com direito a meditaçãoAC/DC
Monge budista grava cover inusitado de "Thunderstruck", com direito a meditação

Eloy Casagrande: baterista quebra tudo tocando The Heretic Anthem, do SlipknotEloy Casagrande
Baterista quebra tudo tocando The Heretic Anthem, do Slipknot

Doug Aldrich: explicando as diferenças entre Dio, David Coverdale e Glenn HughesDoug Aldrich
Explicando as diferenças entre Dio, David Coverdale e Glenn Hughes

Mike Terrana: Malmsteen foi uma das piores pessoas que conheci!Mike Terrana
"Malmsteen foi uma das piores pessoas que conheci!"

Guns N' Roses: Axl entendia que as coisas mudaram, mas Slash tinha virado um personagemGuns N' Roses
Axl entendia que as coisas mudaram, mas Slash tinha virado um personagem


Matérias Recomendadas

Os mais feios: Gene Simmons, Lemmy Kilmister, Alex Van Halen...Os mais feios
Gene Simmons, Lemmy Kilmister, Alex Van Halen...

Rock e Heavy Metal: E se as capas dos álbuns fossem honestas?Rock e Heavy Metal
E se as capas dos álbuns fossem honestas?

Iron Maiden: O que a equipe consome quando vai a um pub?Iron Maiden
O que a equipe consome quando vai a um pub?

Sexo: como se comportam os fãs de cada vertente de Metal?Sexo
Como se comportam os fãs de cada vertente de Metal?

Solos de guitarra: lista dos 50 melhores segundo a NMESolos de guitarra
Lista dos 50 melhores segundo a NME

Dead Daisies
Stamp

In Flames: elementos que tornaram o grupo reconhecido

Resenha - Sense of Purpose - In Flames

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector's Room
Enviar Correções  

publicidade

9


"A Sense of Purpose", nono álbum de estúdio dos suecos do In Flames, segue a tendência dos últimos trabalhos da banda, ou seja, a retomada dos elementos que tornaram o grupo reconhecido e respeitado em seus primeiros anos de carreira, período no qual lançaram petardos do calibre de "The Jester Race" (1996), "Whoracle" (1997), "Colony" (1999) e "Clayman" (2000). Contudo, há aqui uma diferença fundamental em relação aos álbuns recentes: em "A Sense of Purpose" o retorno as características do passado não se dá de forma tímida, mas sim de maneira escancarada e, o que é fundamental, com muita inspiração.

O disco já abre com uma pedrada, a ótima "The Mirror´s Truth". É reconfortante ouvir novamente em um álbum do In Flames um canção construída sobre riffs de guitarra. "The Mirror´s Truth" tem passagens onde as melodias de guitarra pulam para o primeiro plano, além de contar com um refrão que deve ser cantado a plenos pulmões nos shows.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A audição continua recompensadora com a faixa seguinte, "Disconnected", outra que tem suas raízes nos instrumentos de Bjorn Gelotte e Jesper Stromblad. Uma pegada influenciada pelo hardcore leva a um refrão onde a melodia é, novamente, a bola da vez.

Marés de inspiração parecem ter chegado até os caras, já que o álbum vai entregando, faixa após faixa, ótimos momentos. É o caso de "Sleepless Again" (que arrisca até uns teclados no fundo, que dão um colorido interessante à composição); a paulada na cabeça que é "Alias" (tente não bater seu pescoço sem parar durante essa faixa), dona do melhor riff do disco; "I´m the Highway", com as guitarras gêmeas de Bjorn e Jesper e com um refrão que a credencia a ser uma das faixas preferidas dos fãs; "Delight and Angers", com ótimas passagens alternando riffs muito legais com pausas para a respiração; "Condemned", que mostra como é possível unir as características dos últimos discos - influenciadíssimos pelo metal norte-americano - para criar uma ótima composição, outra vez com um refrão muito legal; e o death metal melódico, na melhor tradição do Gotemburg Sound, bate ponto em "Drenched in Fear", perfeita para os fãs das antigas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O único ponto negativo fica pela cansativa e equivocada "The Chosen Pessimist", que se arrasta por mais de oito minutos de um arranjo que bebe direto na fonte dos americanos do Korn, inserindo elementos eletrônicos desnecessários e que não contribuem em nada. "The Chosen Pessimist" é tão diferente das outras onze faixas que parece mais uma sobra de outras sessões de gravação do que uma música composta na mesma safra das que estão no disco.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A produção, de responsabilidade da banda e da dupla Roberto Laghi e Daniel Bergstrand, foi fundamental para o ótimo nível alcançado pelo disco. Os timbres dos instrumentos estão muito bem equilizados, e até mesmo o vocal de Anders Fridén, que nos últimos plays soava forçado e até mesmo irritante em algumas faixas, agrada de imediato.

As ilustrações da capa e do encarte também merecem destaque. Desenvolvidas pelo designer Alex Pardee, transportam o ouvinte para um mundo paranóico e meio claustrofóbico, inspirado nas HQs de terror. Um trabalho sensacional.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E, como se isso tudo já não fosse suficiente, a versão nacional traz como bônus um DVD com mais de três horas de material gravado no estúdio, uma espécie de making off passo a passo da produção do disco. E, o que é raro aqui no Brasil, todo o material está legendado, proporcionando aos fãs brasileiros um complemento muito legal, que ajuda a entender a concepção do trabalho.

Fechando, "A Sense of Purpose" é, sem dúvida alguma, o melhor trabalho do In Flames nos últimos anos, mostrando que o grupo ainda tem muito a contribuir para o heavy metal.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Faixas:
1. The Mirror´s Truth - 3:00
2. Disconnected - 3:37
3. Sleepless Again - 4:10
4. Alias - 4:49
5. I´m the Highway - 3:41
6. Delight and Angers - 3:39
7. Move Through Me - 3:06
8. The Chosen Pessimist - 8:14
9. Sober and Irrevelant - 3:22
10. Condemned - 3:34
11. Drenched in Fear - 3:30
12. March to the Shore - 3:26