ACDC: livres dos rótulos limitadores que a imprensa adora

Resenha - Black Ice - AC/DC

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Thiago El Cid Cardim
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Departamentos de marketing podem ser tão perigosos para um artista/banda quanto o julgamento impiedoso de seus fãs xiitas. Quando um disco é lançado como “o melhor do AC/DC desde ‘Back in Black’”, o que se pode esperar dele, ora esta? Que este “Black Ice”, primeiro disco de inéditas dos irmãos Young e cia. em oito anos, seja histórico e surpreendente como foi “Back in Black”. Uma espécie de clássico instantâneo. O caso é que “Back in Black” foi lançado em outra época, em outro contexto, com os músicos sob um tipo diferente de atmosfera, referência e pressão. Deixe as comparações estúpidas de lado. “Black Ice” é um disco delicioso, com vida própria e com aquele jeitão bem característico do AC/DC. Quer mais o quê, meu?
3106 acessosPhil Rudd: por que ele se recusa a fazer solos de bateria5000 acessosGuitarristas: os maiores do Hard & Heavy segundo a revista Burnn

É sempre uma pentelhação quando os fãs exigem que o próximo disco do Iron Maiden seja o novo “The Number of The Beast” ou que o novo lançamento do Metallica seja sucessor direto do “Master of Puppets”. Da mesma forma, é bom que se saiba que “Black Ice” não é “Back in Black”. Ainda bem. Mas é nitidamente um disco do AC/DC. Ainda bem. Estão lá todas as suas marcas registradas, aquele rockão básico, guitarra-baixo-bateria, totalmente verdadeiro, sincero e sem frescuras. Uma dose parruda do que estes australianos fazem de melhor.

Na primeira música, o single “Rock ‘n’ Roll Train”, você começa a chacoalhar inevitavelmente o pezinho. Lá pela metade do disco, no combo blues-rock “Decibel” e “Stormy May Day”, você vai estar tocando bateria com baquetas imaginárias. E na última música, a grooveada faixa-título, você com certeza vai querer encarnar um air guitar imitando os trejeitos de Angus Young. E dá até para arriscar uns passinhos de dança com os riffs espertíssimos de “She Likes Rock ‘n’ Roll”. O que não falta a este “Black Ice” é consistência: do início ao fim, suas 15 faixas transcorrem com a mesma força e integridade.

Tenho certeza de que vai ter gente dizendo “pô, mas é mais um disco do AC/DC que soa igualzinho a todos os outros, estes caras são muito repetitivos” e coisa e tal. Discordo. Sou dos maiores defensores das bandas que se re-formulam, que criam, recriam e chegam cheias de novidades, que não têm medo de ousar por mais que os fãs esperneiem. Mas este nunca foi o caso do AC/DC. O quinteto tem uma proposta muito bem definida desde o seu surgimento, com uma identidade própria e que, pelo menos até então, não soa datada em absolutamente nada. Por que diabos eles teriam que reinventar a roda justo a esta altura do campeonato? A diferença é que poucas bandas podem se dar ao luxo de dizer que estão livres daqueles rótulos limitadores que a imprensa adora. Este é o AC/DC, puro e simples. Goste você ou não.

Line-Up:
Brian Johnson – Vocal
Angus Young – Guitarra
Malcolm Young – Guitarra
Cliff Williams – Baixo
Phil Rudd – Bateria

Tracklist:
1. Rock ’n Roll Train
2. Skies On Fire
3. Big Jack
4. Anything Goes
5. War Machine
6. Smash N Grab
7. Spoilin’ For A Fight
8. Wheels
9. Decibel
10. Stormy May Day
11. She Likes Rock N Roll
12. Money Made
13. Rock N Roll Dream
14. Rocking All The Way
15. Black Ice

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Black Ice - AC/DC

3613 acessosAC/DC: quebrando o gelo em nome do Rock 'N Roll5000 acessosAC/DC: nova dose do rock n'roll puro que os consagrou4678 acessosAC/DC: é possível haver genialidade na simplicidade4208 acessosAC/DC: "podem copiar o formato, mas nunca a alma da banda"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Phil RuddPhil Rudd
Por que ele se recusa a fazer solos de bateria

1468 acessosRock: gênero é um trintão decadente, segundo Spotify753 acessosAC/DC: a primeira vez com "Let There Be Rock"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "AC/DC"

AC/DCAC/DC
Axl foi mal no ensaio, mas banda teve paciência

AC/DCAC/DC
As 10 piores músicas de todos os tempos

AC/DCAC/DC
Axl diz que namorada obrigava Slash a ouvir a banda

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "AC/DC"

BurnnBurnn
Os maiores guitarristas Hard & Heavy da história

AnittaAnitta
"Eu era roqueira. Comecei no funk por destino."

Kiko LoureiroKiko Loureiro
Filha ajuda o guitarrista a aprender "Holy Wars"

5000 acessosRock e Heavy Metal: E se as capas dos álbuns fossem honestas?5000 acessosPaulo de Castro: Baixos, guitarras, calcinhas, e pinball do Kiss?5000 acessosEnjaulados: Os crimes mais chocantes da história do rock2097 acessosPlanno D: assista Detonator no Divã do Destino5000 acessosExodus: Dukes foi demitido em uma ligação de 20 segundos5000 acessosSharon Osbourne: sexo oral em Principe Charles por título?

Sobre Thiago El Cid Cardim

Thiago Cardim é publicitário e jornalista. Nerd convicto, louco por cinema, séries de TV e histórias em quadrinhos. Vegetariano por opção, banger de coração, marvete de carteirinha. É apaixonado por Queen e Blind Guardian. Mas também adora Iron Maiden, Judas Priest, Aerosmith, Kiss, Anthrax, Stratovarius, Edguy, Kamelot, Manowar, Rhapsody, Mötley Crüe, Europe, Scorpions, Sebastian Bach, Michael Kiske, Jeff Scott Soto, System of a Down, The Darkness e mais uma porrada de coisas. Dentre os nacionais, curte Velhas Virgens, Ultraje a Rigor, Camisa de Vênus, Matanza, Sepultura, Tuatha de Danaan, Tubaína, Ira! e Premê. Escreve seus desatinos sobre música, cinema e quadrinhos no www.observatorionerd.com.br e no www.twitter.com/thiagocardim.

Mais informações sobre Thiago El Cid Cardim

Mais matérias de Thiago El Cid Cardim no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online